A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Receptor Metabotrótico - Funcionamento da Proteína G

Pré-visualização | Página 1 de 1

Receptor metabotrópico 
Proteína G – funcionamento básico
Depende do tipo de receptor e NT utilizado para ver qual o efeito final. Normalmente tem uma PTN transmembranica q será o receptor do neurotransmissor, subunidades internas da PTN G (alfa, beta e gama), formando um complexo. Quando esse complexo esta unido e tem a ligação do NT, a subunidade alfa é fosforilada, mudando sua conformação e se torna ativa. Logo após, ela migra se ligando a outras PTN efetoras de resposta. A mesma coisa acontece com as outras 2 subunidades, elas tbm migram estimulando outras moléculas.
- Não é uma cascata unidirecional, as subunidades acabam se desmembrando, tendo efeitos diferentes de acordo com a PTN q elas vão se ligar. 
- Algumas PTN G simplesmente fazem a abertura do canal iônico.
Normalmente a subunidade alfa pode se ligar a uma PTN efetora que tem uma função enzimática, e ela vai produzir o segundo mensageiro, varias moléculas q estão abaixo disso vão mudar totalmente o metabolismo daquele neurônio. Por isso q o receptor recebeu o nome de metabotrópico- pq ele muda totalmente o metabolismos do neurônio pós-sináptico. 
PTN G – ativação do segundo mensageiro
Quais são? Depende de cada receptor. Exemplo:Há dois receptores diferente (alfa e beta), ambos para noradrenalina. Ambos os receptores são metabotrópicos e PTN G, mas o efeito é totalmente diferente de acordo com o receptor. 
#Mecanismo quinase A 
-O NT ligado ao receptor beta, ele ativa a PTN G, o receptor alfa vai migrar até uma adenilatociclase q é uma PTN efetora do segundo mensageiro. A adenilatociclase vai transforma ATP em AMPcíclico, este AMPcíclico é uma molécula que causa mudança em várias PTNs dentro do citoplasma, entre elas a ativação da PTN quinase A. Esta PTN quinase A vai causar mudanças em outras PTNs, fazendo a ativação das PTNs.
- já do outro lado, com o msm NT, mas o receptor variou, o mecanismo continua o msm, so q invés da subunidade alfa migrar e ativar a adenilatociclase, ela silencia a adenilatociclase, impedindo a fosforilação e a formação de AMPcíclico.
#Outro mecanismo de formação do segundo mensageiro – fosforolipase C
Vai ativar a PTN quinase C, o mecanismo é bem parecido. Tem a PTN G, subunidades, só que a enzima de metabolismo q a subunidade alfa se liga é outra, gerando outro segundo mensageiro e ai tem um resultado diferente dentro do citoplasma desse neurônio.