A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
59 pág.
educacao e diversidade  unidade 2

Pré-visualização | Página 1 de 16

55
UNIDADE 2
ESTADO, POLÍTICAS PÚBLICAS, 
GESTÃO DEMOCRÁTICA E 
DIVERSIDADE NA EDUCAÇÃO
OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM
PLANO DE ESTUDOS
Esta unidade tem por objetivos:
• compreender a problemática das identidades de gênero e étnico-raciais no 
contexto escolar e histórico-social;
•	 identificar	a	importância	da	inclusão	social	e	escolar	na	diversidade;
•	 abordar	o	tema	diversidade	no	espaço	escolar	relacionado	às	questões	le-
gais	do	Estatuto	da	Criança	e	do	Adolescente,	a	Lei	nº	10.639/03	e	a	Lei	nº	
11.645/07.
Esta	unidade	está	dividida	em	três	tópicos	e	em	cada	um	deles	você	encontra-
rá	atividades	visando	à	compreensão	dos	conteúdos	apresentados.
TÓPICO	1	–	DIREITOS	E	CIDADANIA	NA	LEGISLAÇÃO:	O	ESTATUTO	
																						DA	CRIANÇA	E	DO	ADOLESCENTE
TÓPICO	2	–	A	INCLUSÃO	SOCIAL	E	A	EDUCAÇÃO
TÓPICO	3	–	DESAFIOS	DA	GESTÃO	DEMOCRÁTICA:	
																						DIVERSIDADE	E	INCLUSÃO
Assista ao vídeo 
desta unidade.
56
57
TÓPICO 1
DIREITOS E CIDADANIA NA LEGISLAÇÃO: O 
ESTATUTO DA CRIANÇA E DO 
ADOLESCENTE
UNIDADE 2
1 INTRODUÇÃO
Caro	acadêmico,	na	Unidade	1	você	foi	apresentado	ao	contexto	geral	da	
relação	entre	educação	e	diversidade.	Neste	tópico,	nossa	reflexão	será	dedicada	à	
compreensão	da	garantia	à	educação	e	ao	respeito	da	diversidade	como	direitos	da	
criança	e	adolescente	previstos	pelo	Estatuto	da	Criança	e	do	Adolescente.
A	educação	e	o	respeito	à	diversidade	como	direito	resultam	de	lutas	pelos	
direitos	humanos	em	todo	o	mundo.	A	trajetória	no	que	se	refere	às	crianças	e	aos	
adolescentes	não	é	diferente.	A	conquista	desses	direitos	partiu	do	reconhecimento	
de	um	contexto	social	excludente	e	da	luta	pela	garantia	de	cidadania	e	proteção	
a	esses	sujeitos.
A	 legislação	 brasileira	 prevê	 a	 educação	 como	 direito	 de	 todos	 e	 dever	
do	Estado.	 Por	 esta	 razão,	 conceber	 uma	 educação	de	 qualidade	perpassa	pela	
inclusão	de	todos,	sem	distinção,	na	rede	de	ensino	e	no	respeito	às	necessidades	
de	cada	indivíduo	ao	longo	de	seu	percurso	formativo.	
2 DIVERSIDADE E EDUCAÇÃO: RETRATOS DAS 
DESIGUALDADES SOCIAIS NO BRASIL
Caro	acadêmico,	na	Unidade	1	foram	discutidas	as	temáticas	referentes	aos	
diferentes	tipos	de	diversidade	e	como	o	respeito	à	diversidade	é	fundamental	para	
a	garantia	da	cidadania.	Não	há	cidadania	sem	o	acesso	e	o	respeito	aos	direitos	
humanos.
No	caso	brasileiro,	o	direito	à	educação	remete	ao	 texto	da	Constituição	
Federal	 de	 1988.	 A	 CF	 prevê	 a	 educação	 como	 direito	 de	 todos	 e	 dever	 do	
Estado.	Contudo,	historicamente,	os	caminhos	de	nossa	sociedade	configuraram	
uma	realidade	de	exclusão	 social,	de	 invisibilidade	das	 crianças	e	adolescentes,	
especialmente	aqueles	em	condições	de	vulnerabilidade.
UNIDADE 2 | ESTADO, POLÍTICAS PÚBLICAS, GESTÃO DEMOCRÁTICA E DIVERSIDADE NA EDUCAÇÃO
58
As	estatísticas	apontam	para	uma	configuração	social	em	que	a	diversidade	
representa,	em	muitos	casos,	um	sinônimo	para	falta	de	acesso	à	saúde,	à	educação,	
ao	mercado	 de	 trabalho,	 às	 tecnologias,	 ou	 seja,	 representa	 um	 sinônimo	 para	
exclusão	social.
Os	infográficos	a	seguir	são	indicadores	que	representam	as	desigualdades	
e	o	acesso	aos	direitos	sociais	estratificados	por	cor/raça	e	sexo.
FIGURA 13 - RENDA MÉDIA DA POPULAÇÃO SEGUNDO SEXO E 
 COR/RAÇA
FONTE: IPEA (2011). Disponível em: <http://www.ipea.gov.br/portal/
 images/stories/PDFs/livros/livros/livro_retradodesigualdade_
 ed4.pdf>. Acesso em: 12 out. 2016.
Quando	observamos	as	diferenças	na	renda	média	da	população	brasileira,	
nos	 deparamos	 com	 uma	 realidade	 que	 nos	 mostra	 que	 a	 diversidade	 não	 é	
apenas	uma	característica	cultural	da	identidade	brasileira.	A	diversidade	coloca	
determinados	grupos	 –	nesse	 caso	 em	particular,	 negros	 e	mulheres	 –	 em	uma	
situação	de	exclusão.	
A	distância	entre	a	renda	média	de	brancos	e	negros	significa	também	uma	
distância	de	oportunidades,	como	no	acesso	às	tecnologias	que	podem	facilitar	os	
estudos	ou	no	acesso	a	recursos	de	saúde	quando	não	há	atendimento	no	Sistema	
Único	de	Saúde.	Em	outras	palavras,	 a	diversidade	 significa	uma	desvantagem	
para	grande	parte	da	população	brasileira.
E	a	educação?	Como	a	diversidade	pode	ser	observada	quando	analisamos	
o	acesso	à	educação	em	nosso	país?
TÓPICO 1 | DIREITOS E CIDADANIA NA LEGISLAÇÃO: O ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE
59
FIGURA 14 - MÉDIA DE ANOS DE ESTUDO DA POPULAÇÃO 
 OCUPADA COM 16 ANOS OU MAIS DE IDADE, 
 SEGUNDO SEXO E COR/RAÇA - 1999 E 2009
FONTE: IPEA (2011). Disponível em: <http://www.ipea.gov.br/
 portal/images/stories/PDFs/livros/livros/livro_
 retradodesigualdade_ed4.pdf>. Acesso em: 12 out. 2016.
Duas	 características	 importantes	 para	 a	 compreensão	 da	 realidade	 da	
educação	 brasileira	 devem	 ser	 consideradas	 a	 partir	 dos	 dados	 apresentados	
acima:	a	diferença	entre	a	média	de	anos	de	estudo	de	brancos	e	negros	e	o	fato	
de	que,	mesmo	diante	do	aumento	da	média	de	anos	de	estudo	em	uma	década,	a	
distância	entre	cor/raça	ainda	persiste.	A	população	branca	passa	maior	tempo	na	
escola	que	a	população	negra.
Não	é	suficiente	ampliar	o	acesso	à	educação	sem	conhecer	e	considerar	a	
diversidade	de	nossa	população	e	o	que	ela	representa	em	termos	de	desigualdades.	
Um	 dos	 desafios	 da	 educação	 se	 encontra	 na	 necessidade	 de	 superar	 nossas	
desigualdades	 históricas	 para	 que	 a	 educação	 como	 direito	 de	 todos	 não	 seja	
apenas	uma	utopia,	mas	a	possibilidade	de	mudanças	reais	na	vida	da	população.
Por	que	o	direito	à	educação	é	tão	importante?	Por	que	garantir	educação	
de	qualidade	a	todos	é	fundamental	para	superar	as	desigualdades	sociais?	Porque	
o	reflexo	da	desigualdade	no	acesso	à	educação	atinge	outras	áreas	da	vida	das	
pessoas,	como	o	mercado	de	trabalho.	Observe	o	infográfico	a	seguir:
UNIDADE 2 | ESTADO, POLÍTICAS PÚBLICAS, GESTÃO DEMOCRÁTICA E DIVERSIDADE NA EDUCAÇÃO
60
FIGURA 15 - TAXA DE DESEMPREGO DA POPULAÇÃO DE 16 
 ANOS OU MAIS DE IDADE, SEGUNDO SEXO E COR/
 RAÇA
FONTE: IPEA (2011). Disponível em: <http://www.ipea.
 gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/livro_
 retradodesigualdade_ed4.pdf>. Acesso em: 12 out. 2016.
Os	 índices	 de	 desemprego	mostram	 que,	 proporcionalmente,	 os	 negros	
sofrem	 mais	 que	 os	 brancos	 com	 essa	 questão.	 Assim	 como	 entre	 mulheres	 e	
homens,	elas	somam	maior	número	de	desempregados.	As	mulheres	negras	são	o	
grupo	mais	vulnerável	ao	desemprego.
Outra	situação	para	exemplificar	as	consequências	da	restrição	ao	acesso	
à	educação?	O	percentual	de	indivíduos	que	necessita	de	apoio	das	políticas	de	
assistência	social	para	garantir	condições	mínimas	de	vida	para	suas	famílias.
Mercado	de	trabalho
Taxa	de	desemprego	da	população	de	16	anos	ou	
mais	 de	 idade,	 segundo	 sexo	 e	 cor/raça.	 Brasil,	
2009.
TÓPICO 1 | DIREITOS E CIDADANIA NA LEGISLAÇÃO: O ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE
61
FIGURA 16 - DISTRIBUIÇÃO DOS DOMICÍLIOS QUE RECEBEM BOLSA 
 FAMÍLIA, SEGUNDO COR/RAÇA DO/DA CHEFE
FONTE: IPEA (2011). Disponível em: <http://www.ipea.gov.br/portal/
 images/stories/PDFs/livros/livros/livro_retradodesigualdade_ed4.
 pdf>. Acesso em: 12 out. 2016.
Mais	 uma	 vez	 observamos	 a	 diversidade	 cultural	 de	 nossa	 população	
convertendo-se	em	desigualdade	social:	do	total	de	famílias	que	recebem	o	Bolsa	
Família,	70%	são	formadas	por	negros.	
Ainda	há	muito	que	devemos	conhecer	para	compreender	o	que	representa	
a	diversidade	para	a	população	brasileira,	contudo,	conhecer	esses	indicadores	nos	
permite	entender	o	protagonismo	da	educação	em	relação	à	garantia	dos	direitos	
e	da	cidadania.