A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
140 pág.
APOSTILA CDI 1 FUNCOES CAP1 DONIZETTI 06marco2012

Pré-visualização | Página 26 de 33

o poder aquisitivo do FGTS. Atualmente, o FGTS é corrigido pela variação da TR (Taxa Referencial), a mesma que corrige as Cadernetas de Poupança. 
Nota: Em geral, o servidor público não tem FGTS.
�
INSS - INSTITUTO NACIONAL DE SEGURIDADE SOCIAL
A Constituição Federal de 1.988 criou o Sistema de Seguridade Social destinado a assegurar o direito de todos os trabalhadores à saúde, à assistência e à previdência. A seguir, tem-se uma tabela com os salários de contribuição, bem como as alíquotas para fins de recolhimento ao INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social).
Tabelas de contribuição mensal, para pagamento de remuneração a partir de  agosto de 2005
Segurados empregados, inclusive domésticos e trabalhadores avulsos
	Salário de contribuição
	Alíquota 
	até R$ 800,45
	7,65%
	de R$ 800,46 até R$ 900,00
	8,65%
	de R$ 900,01 até R$ 1.334,07
	9,00%
	de R$ 1.334,08 até R$ 2.668,15
	11%
	acima de R$ 2.668,15
	R$ 293,50
Variação de contribuição: Mínimo 
 7,65%, ou seja, R$ 300,00 x 7,65% = R$ 22,95
 	 Máximo 
 11%, ou seja, R$ 2.668,16 x 11% = R$ 293,50
AS EMPRESAS QUANTO PAGAM DE INSS? 20% do Salário Bruto de cada empregado, mais 1% de Seguro Patronal.
Nota: No caso de empregados domésticos, a alíquota é de 7,65%, 8,65%, 9% ou 11%, dependendo da remuneração, e mais a parte do empregador que é de 12%.
Segurados contribuinte individual e facultativo
	Salário de contribuição
	Alíquota 
	de R$ 300,00 (valor mínimo) até R$ 2.668,15 (valor máximo)
	20,00%
Variação de contribuição: Mínimo => 20%, ou seja, R$ 300,00 x 20% = R$ 60,00
 	 Máximo => 20%, ou seja, R$ 2.668,15 x 20% = R$ 533,63
Nota: O teto máximo de aposentadoria (desde a reforma da previdência) passou a ser de R$ 2.668,15.
APOSENTADORIA - CRITÉRIO: 
REFLETINDO: O servidor público contribui com a íntegra de seu salário para a Previdência Social e devido a isso, tem direito à aposentadoria integral. O Estado, patrão do servidor público, não contribui com a sua parte. Além disso, é importante salientar que a cota paga pelo patrão do trabalhador privado é repassada para os custos bens e serviços, sendo paga, na prática, pelo consumidor final, incluindo assim toda a sociedade, inclusive o servidor público.
�
IRPF - IMPOSTO DE RENDA DA PESSOA FÍSICA
A tabela a seguir mostra as várias faixas para desconto do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) na fonte de pagamento, a partir janeiro de 2.005.
	Base de cálculo
	Alíquota
	Dedução
	até R$ 1.164,00
	isento
	-
	de R$ 1.164,01 até R$ 2.326,00
	15%
	R$ 174,60
	acima de R$ 2.326,00
	27,5%
	R$ 465,35
	Dedução por dependente
	R$ 117,00
Nota: A dedução por dependente hoje é de R$ 117,00, aplicada após o pagamento do INSS.
Exemplos:
Mostre como se determinam os valores da dedução:
	a) R$ 174,60
Solução:
R$ 1.164,00 x 15% = R$ 174,60
	b) R$ 465,35
Solução:
1a Parte) R$ 1.164,00 x 27,5% = R$ 320,10
2a Parte) (R$ 2.326,00 – R$ 1.164,00) x (27,5% –15%) =
	 R$ 1.062,00 x 12,5% = R$ 145,25
A dedução é a soma desses dois valores, ou seja, R$ 320,10 + R$ 145,25 = R$ 465,35
Apresente, de forma resumida, a forma de cálculo do FGTS, INSS, Base de Cálculo, IRPF, Salário Líquido, Desconto e Percentual de Desconto.
Solução:
Denominado de Salário Bruto (SB) o Salário de Contribuição (SC), temos:
 
FGTS => Salário Bruto 
 Alíquota (alíquota única de 8%).
INSS => Salário Bruto 
 Alíquota (para salários até R$ 2.668,15, as alíquotas são: 7,65% ou 8,65% ou 9% ou 11%, dependo da faixa onde se encontra o salário analisado); acima deste valor o INSS é fixo em R$ 293,50, ou seja, 11% de R$ 2.668,15. 
Nota: Para calcular o IRPF, faz-se necessário primeiramente determinar a base de cálculo. 
Base de Cálculo => Salário Bruto – INSS – No de Dependentes 
 Dedução por Dependente (atualmente R$ 117,00 por dependente)
IRPF => Base de Cálculo 
 Alíquota (as alíquotas são: isento = 0% ou 15% ou 27,5%, dependendo da Base de Cálculo) – Dedução (R$ 0,00 ou R$ 174,60 ou R$ 465,35, dependo da Base de Cálculo)
Salário Líquido = Salário Bruto – INSS – IRPF
Desconto = Salário Bruto – Salário Líquido
Sugestão para determinação do percentual de desconto:
Faça uma regra de três simples e direta => 
�
Considerando um trabalhador do setor privado, com salário de contribuição de R$ 1.708,39 e possuindo dois dependentes, calcule:
O valor do FGTS, a ser depositado na poupança, pela empresa e em seu favor, sabendo que a alíquota única é de 8%. 
O valor do INSS, conforme a tabela a seguir:
	Salário de contribuição
	Alíquota 
	até R$ 800,45
	7,65%
	de R$ 800,46 até R$ 900,00
	8,65%
	de R$ 900,01 até R$ 1.334,07
	9,00%
	de R$ 1.334,08 até R$ 2.668,15
	11%
	acima de R$ 2.668,15
	R$ 293,50
c) O valor a ser pago ao IRPF, conforme a próxima tabela:
	Base de cálculo
	Alíquota
	Dedução
	até R$ 1.164,00
	isento
	-
	de R$ 1.164,01 até R$ 2.326,00
	15%
	R$ 174,60
	acima de R$ 2.326,00
	27,5%
	R$ 465,35
	Dedução por dependente
	R$ 117,00
d) O salário líquido.
e) Qual o percentual de desconto total? 
Solução:
a) FGTS => 8% de R$ 1.708,39 = R$ 136,67
b) INSS => 11% de R$ 1.708,39 = R$ 187,92
c) IRPF => Base de Cálculo => Salário Bruto – INSS - No de Dependentes 
 Dedução por Dependente
 Base de Cálculo = R$ 1.708,39 – R$ 187,92 – 2
R$ 117,00 = R$ 1.286,47
	 IRPF => 15% de R$ 1.286,47 – dedução = R$ 192,97 – R$ 174,60 = R$ 18,37
d) Salário Líquido => Salário de Contribuição – INSS – IRPF
 Salário Líquido => R$ 1.708,39 – R$ 187,92 – R$ 18,37 = R$ 1.502,10
e) 1a forma) Desconto = Salário Bruto – Salário Líquido
R$ 1.708,39 – R$ 1.502,10 = R$ 206,29
Faça uma regra de três simples e direta =>
 
 
 
�� EMBED Equation.3 
Portanto, o percentual de desconto é de 12,08%
e) 2a forma) O percentual é de: 
�
LISTA DE EXERCÍCIOS PROPOSTOS PARA A REVISÃO DOS CONCEITOS
Considerando, os salários do setor privado listados a seguir e o número de dependentes igual a 2, calcule:
O valor do FGTS, a ser depositado na poupança, pela empresa e em seu favor, sabendo que a alíquota única é de 8%. 
O valor do INSS, conforme a tabela a seguir:
	Salário de contribuição
	Alíquota 
	até R$ 800,45
	7,65%
	de R$ 800,46 até R$ 900,00
	8,65%
	de R$ 900,01 até R$ 1.334,07
	9,00%
	de R$ 1.334,08 até R$ 2.668,15
	11%
	acima de R$ 2.668,15
	R$ 293,50
c) O valor a ser pago ao IRPF, conforme a próxima tabela:
	Base de cálculo
	Alíquota
	Dedução
	até R$ 1.164,00
	isento
	-
	de R$ 1.164,01 até R$ 2.326,00
	15%
	R$ 174,60
	acima de R$ 2.326,00
	27,5%
	R$ 465,35
	Dedução por dependente
	R$ 117,00
d) O salário líquido.
e) Qual o percentual de desconto total? 
Salários a serem considerados:
	i) R$ 1.000,00
	ii) R$ 1.500,00
	iii) R$ 2.000,00
	iv) R$ 2.500,00
	v) R$ 3.000,00
Respostas: 
i) a) R$ 80,00	b) R$ 90,00 		c) R$ 0,00		d) R$ 910,00		e) 9%
ii) a) R$ 120,00	b) R$ 165,00 		c) R$ 0,00		d) R$ 1.335,00	e) 11%
iii) a) R$ 160,00	b) R$ 220,00 		c) R$ 57,30		d) R$ 1.722,70	e) 13,87%
iv) a) R$ 200,00	b) R$ 275,00 		c) R$ 124,05		d) R$ 2.100,95	e) 15,96%
v) a) R$ 240,00	b) R$ 275,95 		c) R$ 219,41		d) R$ 2.504,64	e) 16,51%
Determine o valor do IRPF a ser descontado na fonte de pagamento se a base de cálculo for:
R$ 600,00 Resposta: R$ 0,00
R$ 1.200,00 Resposta: R$ 5,40
R$ 2.400,00 Resposta: R$ 194,65
Tomando como base a tabela do IRPF, determine:
O IRPF para uma base de cálculo de R$ 1.500,00. Resposta: R$ 50,40
O IRPF para uma base de cálculo de R$ 2.000,00. Resposta: R$ 125,40
O IRPF para uma base de cálculo de R$ 2.500,00. Resposta: R$ 222,15
O IRPF para uma base de cálculo de R$ 3.000,00.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.