A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
154 pág.
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA

Pré-visualização | Página 1 de 2

RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
PROFESSOR MARCO ANTONIO
BACHAREL EM TEOLOGIA, TECNOLOGO EM RADIOLOGIA
ESPECIALISTA EM SAÚDE PÚBLICA, MESTRANDO EM RADIOLOGIA VETERINÁRIA
FUNDAMENTOS DA RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
Componentes do sistema de Ressonância Magnética:
Magneto Principal 
Bobinas de Homogeneidade
Bobinas de Gradiente
Bobinas transmissora e receptoras de Radio 
Frequências
Sistema de Computador e Processamento de Imagens
Há mais de 5.000 anos, de acordo com a lenda, um imperador
chinês, tinha uma estatueta, fixada na frente de sua carruagem.
Não importava a direção em que a carruagem estivesse indo, a
estatueta apontava sempre para o Sul.
Esta foi a primeira menção feita a respeito do uso do ímã ou
magneto.
Alexandre Necham (1157-1217), um dos primeiros a descrever o
uso do ímã como um instrumento de navegação.
A teoria magnética foi explorada pela primeira vez em
profundidade pelo alemão Wilhelm Weber em 1852.
O físico escocês James C. Maxwell (1839 – 1879) formalizou a
relação entre campos elétricos e magnéticos.
Tesla.
O magneto de um sistema de ressonância magnética é classificado
por uma unidade de medida conhecida como tesla. Outra unidade
de medida normalmente usada com magnetos é o gauss (1 tesla =
10 mil gauss).
Os magnetos utilizados nos sistemas de ressonância magnética
atualmente estão dentro da faixa de 0,5 a 4 tesla, ou de 5 mil a 40
mil gauss, apesar de haver magnetos muito mais poderosos (até 60
tesla) sendo utilizados em pesquisas.
Comparado com o campo magnético de 0,00005 Gauss da Terra,
dá para ver a força desses magnetos.
Local da sala de exames de
Ressonância Magnética
A definição na planta arquitetônica do local onde se pretende
instalar o equipamento de RM é de suma importância, começando
pela observação das distâncias mínimas entre o isocentro do
magneto (corpo da máquina) até locais com massas metálicas em
movimento como elevadores, garagem ou passagem de automóveis.
Do contrário, o local pode não atender às condições técnicas de
funcionamento, já que a RM funciona como um poderoso ímã que
sofre interferências podendo afetar bastante a qualidade dos
exames.
Cada fabricante possui sua tabela de distâncias mínimas 
para mevitar interferência. Veja o exemplo abaixo :
Local da sala de comando
Outro problema comum encontrado nos projetos
arquitetônicos é o posicionamento inadequado da
sala de comandos em relação ao eixo da RM, como
por exemplo, posicionada em paralelo à mesa de
exames.
Esta posição está incorreta, pois é importante que o
operador da máquina tenha total visão do paciente
dentro do túnel. Veja no desenho ao lado como a
visão do operador fica prejudicada nessas
condições.
O posicionamento mais adequado para sala de comando é 
sempre perpendicular à sala de exames, conforme layout 
abaixo:
Rota de acesso
A ressonância magnética é um dos
maiores e mais pesados equipamentos
que serão entregues durante a
montagem de um novo hospital. O
magneto pode pesar até 6.000 Kg e ter
dimensões bastante avantajadas,
suficientes para que não passe por
nenhuma das portas. Portanto, é
fundamental que desde a fase de
projetos seja planejada a rota de
entrada do equipamento.
Para entrada da RM são necessárias
passagens com vão livre de até 2,5m x
2,5m (alt. x larg.) e corredores de até
2,5m x 2,0m (alt. x larg.) Significa que
será necessário deixar algumas
paredes e portas sem execução até
que a máquina entre e seja
posicionada.
Tubo Quench
Para o funcionamento da ressonância magnética é necessário fazer circular
em bobinas (condutores enrolados) uma alta corrente elétrica para gerar
um alto campo magnético.
Mas, para que esta alta corrente elétrica seja possível sem aquecimento, é
necessário resfriar os condutores com gás hélio em baixíssima temperatura,
na sua forma liquida criogênica.
Quando há algum problema na máquina ou alguma outra emergência que
requeira a diminuição imediata do campo magnético, este gás hélio deve ser
esgotado através de um duto especial chamado de “Tubo Quench”, ou Duto
de Exaustão de Emergência.
Circuito de água gelada
Como citado anteriormente, os imãs da ressonância
magnéticasão resfriados com gás hélio em sua forma
líquida, à baixíssimas temperaturas (268,93°C). Para
manter este gás resfriado é utilizado sistema de
resfriamento à água, ou seja, chillers.
Climatização
Outro item de grande importância para a
instalação de uma RM é a climatização dos
ambientes.
Como é requisitado controle especial de
temperatura e umidade para os ambientes e
como cada modelo possui suas
especificidades e dissipações térmicas
diferentes, é necessário contratar um
projetista para auxiliar a especificar e
adquirir máquinas de ar condicionado
apropriadas.
Campo Magnético
Revestimentos de piso e paredes da sala de exames
Todas as salas de exames precisam de uma cabine de
radiofrequência (RF), também chamada de blindagem de RF ou
gaiola de faraday.
Esta consiste normalmente numa caixa de alumínio ou outro
material similar, e serve para evitar que ondas de
radiofrequência externas entrem causando interferências na
geração dos sinais e funcionamento da ressonância.
Composição do Magneto Principal
Bobinas Homogeneizadoras
Mantém o campo magnético de
forma homogenia o mais próximo
do magneto.
Bobinas de Gradiente
Têm como função mapear o sinal de RM
codificado.
Nos planos:
Z – Longitudinal – Cortando Axial
X – Transversal – Cortando em Sagital
Y – Transversal - Cortando em Coronal
Alto campo – fechado – 3,0T 
Campo aberto – 0,5T 
Portátil extremidades – 0,3T 
Sala de comando 
Artefatos
A importância da enfermagem nesse setor
Posicionamento... 
HIDROGÊNIO
Como sabemos, nosso corpo é formado de 70% a 80% de água;
como cada molécula de água possui 2H, conclui-se que dois
terços do corpo humano são formados por Hidrogênio.
Este elemento foi escolhido porque apresenta algumas
características:
1. Abundância
2. Simplicidade apenas 1 prótons em seu núcleo
3. Facilidade de manipulação
4. Número atômico ímpar
5. Movimento de Precessão
6. Momento angular importante
Vídeo sobre Física da RM.
Ressonância Magnética
Antes de dar sequencia ao estudo deste método de diagnóstico, é preciso 
conhecer alguns conceitos básicos muito utilizado em RM.
1. Spin Nuclear: é o movimento de núcleo de um átomo em torno do seu 
próprio eixo;
2. Momento Magnético: é a força magnética resultante atribuída a um corpo;
3. Precessão: movimento de alguns átomos quando submetidos a fortes 
campos magnéticos externos. É conhecido também como movimento 
cambaleante do pião;
4. Campo Magnético: Área de atração do magneto ou ação de um magneto.
Radiação Ionizante Ondas de Rádio Frequência
Em Radiologia Raios-X falam :
Radiopaco, Radilucido.
Em Tomografia Computadorizada falam:
Hipodenso, Isodenso ou Hiperdenso.
Em Ressonância Magnética falam:
Hipersinal, Hiposinal e Isosinal.
Raios – X Panorâmico
Conteúdo sólido com Isosinal em T1
Lesão Hipersinal em T2 com conteúdo sólido e líquido.
Planos de cortes em Ressonância Magnética
Em T2 o líquido tem Hipersinal - brilha
Meio de Contraste - Gadolínio 
São substância que possuem pequenos campos magnéticos locais