Nódulos e CA de Mama
11 pág.

Nódulos e CA de Mama


DisciplinaPatologia Ginecol e da Mama34 materiais60 seguidores
Pré-visualização11 páginas
Tutori al 7 (20 to go)
Prop e utica Mam á ria
An amnese
- HDA: mastalgi a (iníci o, l ocal, i nte nsi dad e, i rradi ação, associ ão com ci clo
me ns trual, ati vi dade f ísi ca ou trauma, duração, fe bre ) de rrame p api l ar
( i ci o, cor, es pon ne o/provocado , uni /bilate ral) e nódu los (iníci o,
l ocali zação, vel oc. de cre sci me nto, consi stê nci a, re l ão com trauma ou
ci clo me nstrual)
- HMP: mamografia ou US prév ios , punções ou bi óp si a, ci rurgi as (esté ti cas
e di agnósti cas )
- HGO: menarca, MA C, paridade , l actação, me nopausa, TRH, ganho
ponde ral
- HFa: Hi s tória de CA de mama, e ve ntual associ ão com ov ári o e cól on
- HS : tabagi smo, e til is mo e outras drogas.
- A maiori a d as mul he re s que de se nvol ve m CA de mama n ão tem nenhum f ator de
ris co asso ci ado.
Exa me f ísico
- Me l hor p e río do p/ av ali ar as mamas é logo ap ós a menstruação
Inspe ção Estática, i nspeção Dinâmi ca, pal pação
Exa mes co mplementares
Mamografi a (MMG) Ún i co e x ame comprovadamente e fi caz no ras tre ame nto do CA de mama. Pode de te ctar CA i n
si tu e TU pre coces (le e s impal pávei s e até pré- invasoras)
- Úti l na aval i ação de d ulo s, ade nsamentos, cal cif i caçõe s e ci s tos e m mamas adi posas.
- S ens ibili dade de 90% e p ode re du zi r até 30% a mortali dade pe lo CA de mama
- F al so ( -) de 3- 16% prin ci p al me nte em mamas de ns as. Se ne gati vo co m les ão pal pável , US ou RM
- Ob l íquo -dio- Late ral e crani ocaudal , comp arando-se as 2 mamas e com resul tado s ante riore s.
- Usada n a mon i to ri zação da re sposta à QT ne o adj uv an te e p l anejame nto ci rúrgi co.
Rast ream en to, se gundo o MS:
- 35 ou mai s com ris co ele vado: MMG anual
Se gundo a American C ancer Socie ty
Indicações de mam og rafia:
- Ra strea men to
- Ris co
- Ma ma s in tomá ti ca
- Tumo r cli ni came n te s uspei to
- Con trole p ré e s - te ra pêu ti co Vi sa ra s trei o da
ma ma con tral a te ra l, re co rrên cia , res pos ta a QT
- Con trole pós -pun çã o
- Guia p/ p ro cedi men tos in va si vos
- Ori e n ta r e di ri gi r bi ópsia s
- Pla ne ja men to ci rú rgi co
- Can ce ro fo bia
- Pesquis a de s íti o p ri má ri o em CA o culto
Achados:
- F ormaçõe s N odul are s: Vi s tas e m 2 i ncidênci as, cl assi fi cados de aco rdo com:
- F orma, marge m, de nsidade
Calci fi cõe s e Mi crocal cifi cações: Em 40% dos CA não pal v ei s é o ún i co si n al de mali gni dade .
- 60- 90% dos CA in si tu da mama se mani fe stam como mi crocal ci fi cõe s
- Cal cifi caçõe s são comu ns e ge ral me n te beni gnas
- Mi crocal cif i caçõe s agrupadas , pe que n as e i rre gul ares su ge re m mali gni dade
Di storção Arquitetural : Linh as f inas ou e s cul as irradi ando de um po nto central, sem nódul os v i vei s.
- S e não ti ve r ci rurgi a prévi a o u trauma sus pei ta -se de mali gni dade
- Bi ópsi a se houve r pre se a de microcal cif i caçõe s e/ ou l e sões palpáve i s
Assime tri as: Correspo nde m a áre as de nsas se m correspo ndê n ci a na mama con tral ate ral .
- S ão suspei tas se associ adas com mi crocal cificaçõe s ou fo re m pal pávei s.
Mamografi a Di gital : Possi bil i ta oti mi zação das i mage ns aume n tand o a pre ci são di agnósti ca e m < 50 an os.
Re ssonância magné tica Ape nas indi cad o se houve r mamo grafi a prév i a
Indicação: Se mutação e m BRCA1 e 2, CA ocul to, prótese de si li co ne , aval i ação pré - cirúrgi ca, avali ão d a respo sta à
QT ne oadj uv an te.
- Te m al to custo, al ta sensi bili dade , mas p ouca e spe ci fi cid ade . N ão se indi ca e m aval i ão de al te raçõe s be nignas
- N ão iden tif i ca mi crocal ci ficaçõe s ou tumore s intraductai s ou i nvasores < 2mm, ne m le sões s ubclíni cas
- P ode se r u til izada para av ali ar me s tase s , e spe ci al me nte impl ante s se cund ári o s ósseos
Classi ficação M amogr áfica Bi - Rads
CATEG ORIA
DESCRIÇÃO
RISCO DE
CA
CONDU TA
0
Inconclusi v o
-
Pre cis a de e s tudo co mpleme ntar
1
Mamograf i a no rmal
0, 05%
Se gui me nto normal
2
Achados be ni gnos
0, 05%
Se gui me nto normal
3
Achados prov avelme nte
be ni gnos
Até 2%
Se gui me nto a curto prazo
MMG a cada 6m por 3 anos
( ev entu al bi opsi a)
4A
4B
4C
Suspe ita le ve
Suspe ita mode rada
Suspe ita fo rte
5%
25%
70%
Av ali ão hi stol ógi ca
5
Achados provavel me nte
mali gno
>95%
Av ali ão hi stol ógi ca
6
Achado mal i gno
100%
bi opsi ada e di agnosti cada como
mali gna, mas o re ti rada ou
tratada
Ul trassonografia: Comp le me nta a mamografi a e m casos def inidos
- Di fe re nci a nódul os sóli dos e s ti cos, p e rmi te l ocali zar tumore s para reti rada e avalia re s ul tado da QT p ri mári a
- N ão de te cta mi crocal ci fi cões e é rui m p ara mamas l ipossub sti tuídas
- Te m a cl assi fi cação de 0 a 6 como da M MG
Indicação: Mamas de nsas de mul he res < 35anos, gráv id as e l acte ntes
- A val i ar le sões re troare ol ares e perifé ri cas, gui ar procedi me ntos inv asi vos
- N ÃO substi tui a mamograf i a e m ne n huma ci rcu nstânci a.
- P ode se associ ar a dopple r para melhorar se nsi bil idade para l ee s mali gnas
Punção aspirativa por agulha fi na ( PAAF) : Mé todo para obte nção de amostra para estu do ci tol ógi co
- El ev ada se n si bi li dade e e spe ci fi cid ade para di agnósti co de CA
- Todo o n ódulo d ev e se r pu nci on ado, a menos que a pacie nte se j a mui to j ove m e com diagn ósti co de le são be ni gna
Bi opsi a pe rcu ne a tem subs ti tuído a PA AF pri n ci pal me nte em
l es õe s não p al pávei s.
Tríade diagnóstica: Ex ame físi co + mamografi a + PA AF
- S e hou ve r dúvi d a ou di scordân ci a dos ex ame s, f az - se biopsia
pe rcu ne a.
De svantage ns: Não dif e re nci a en tre CA in situ e CA invasor, não
pe rmi te re ali zar imunohistoquími ca e a ci tol o gi a ne gati v a não
e x cl ui CA
Hi stol ogia: O estu do anatomopatol ógi co pode se r f ei to de 2
f ormas :
Biópsi a Pe rcutâne a ( BP) : Pod e de te rmi nar a i nv asão e
e stadi ar o tumor.
- Bi ópsi a di re ci on ada a vácuo (mamoto mi a) é um
ape rfeiçoame nto da BP, que re ti ra f ragme n tos mai ore s, as v e ze s,
toda a l esão.
- N ão indi cada nos nód ulos p al pávei s, poi s te m me io s de me nor custo pra i ss o.
Core Biópsi a/Bi ópsi a de Fragme nto/Punção com Agulha G rossa (PAG)
Para tumores l i dos. Re que r anes te s i a l ocal e mini - inci o na pele
- Ob te nção de f ragme ntos para análi se
- Gui ada por USG em le sões peque nas
- P ode apresentar res ul tado s f al so-ne gati vos e m mi crocal cificaçõe s.
Biópsi a Ci rúrgi ca: Traata nódul os be ni gnos ( fi broade no mas, papi lomas, l ipo mas) .
- Rarame n te se rve p ara di agnos ti car CA, ex ce to nos casos de mi cro cal ci fi cações s em tumor.
- P adrão-ou ro para obte nção de amostra para e x ame hi stopatol ógi co
- Ob ri gató ri a na suspe i ta de fal so-ne gati v o da core bi ópsi a ou da mamoto mi a
- Ex ci si onal : i ndi cada n as le sõe s me nores , re ti ra toda a le são.
- I ncisi onal : n as le e s mai ores, re ti ra ape nas um f ragmento do tumo r.
Exame de Conge lação/Intra-ope ratóri o : Patol ogi sta e x ami na o mate ri al de ime di ato dand o i nfo rmaçõe s
com paciente ane s te si ado.
- De pe n de ndo do resul tado, o ci rurgi ão pode mo difi car a conduta ci rúrgi ca, ampli ar resse ão ini ci al , re ali zar ci rurgi a
radi cal .
Achados US Beni gni dade
- Diâme tro late ro -l ate ral maior do que o
crânio- caudal
- Ecogeni cidade homogê ne a
- Bordas be m de li mitadas, contorno re gular
- Pse udocápsul a e cogê ni ca f ina
- Sombras l aterai s a le são
- Ref orço astico posterior (f ai xa + clara
posterior a e strutura l íquida que o forma,
como nos cistos mamári os)