Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Laudo IFP-II TEP1

Pré-visualização | Página 1 de 1

LAUDO PSICOLÓGICO 
  
 
1. IDENTIFICAÇÃO 
Nome: XXXXXXXX 
Data de nascimento: XXXXX 
Sexo: XXXXXXXX 
Solicitante: XXXXXX 
  
2. DESCRIÇÃO DA DEMANDA 
  O laudo foi solicitado pela professora XXXXXX, tendo como finalidade a 
aprendizagem e familiarização com a elaboração de laudos psicológicos. 
  
3. PROCEDIMENTOS 
  A avaliação psicológica baseia-se na aplicação do teste Inventário Fatorial de 
Personalidade (IFP-II). O teste tem como objetivo avaliar 13 dimensões da personalidade e 
baseia-se na teoria das necessidades básicas de Henry Murray. 
  
4. ANÁLISE 
  O perfil da personalidade do sujeito é expresso principalmente por aquelas 
dimensões cujos escores se situam abaixo do percentil 30 e acima do percentil 70. Os 
escores entre os percentis 40 e 30, bem como os entre 60 e 70, também indicam 
necessidades relevantes do sujeito, mas menos acentuadas. 
  De acordo com o resultado do teste, a ​assistência​ se situa no percentil 15. Foi 
representado baixo sentimento de compaixão, ternura e pouca inclinação a dar suporte 
emocional a outros. 
  O percentil obtido em ​intracepção​ foi 95, ou seja, o sujeito demonstra alta 
tendência a deixar-se conduzir por sentimentos, imaginação e introspecção. É 
observador, logo, procura analisar de forma compreensiva seu interior e o 
comportamento de outras pessoas. 
  Em ​afago​, obteve-se o percentil 75, caracterizando-a como alguém que busca 
apoio, proteção e orientação. Precisa de alguém que a apoie e a entenda. 
  Em ​deferência​, seu percentil foi 55, demonstrando um razoável respeito, admiração 
e suporte a superiores. Contudo, apresenta pouco desejo de imitá-los e obedecê-los. 
  Em ​afilição​, o percentil alcançado foi 25, o que expressa baixo desejo em dar e 
receber afeto. Foi demonstrado pouco interesse em apego, confiança e lealdade a amigos.   
  O percentil obtido em ​dominância​ foi 30. Isso representa baixo interesse em 
dominar ou influenciar o comportamento de outros, assim como baixa autoconfiança. 
  Em ​desempenho​, o percentil resultou em 30. Isso indica baixa tendência a 
apresentar percepções favoráveis sobre si mesma e baixa atitude ativa na busca de seus 
objetivos. Além disso, foi expresso um baixo nível de exigência pessoal em relação a seus 
afazeres. 
  Em ​exibição​ o escore foi 95, caracterizando a avaliada como uma pessoa vaidosa e 
com desejos de ser ouvida e vista. Gosta de dramatizar as coisas para entreter, 
impressionar e até mesmo chocar outras pessoas. 
  O escore obtido em ​agressão​ foi 95. Esse escore alto caracteriza a avaliada como 
alguém que tende a ser impulsiva, irritável, nervosa e com grandes variações de humor. 
Apresenta baixa tolerância à frustração e possui dificuldade para controlar seus 
sentimentos negativos. 
  O escore obtido em ​ordem​ foi 25. Isso indica baixa tendência a ser sistemático na 
busca de seus objetivos, e ainda, pouca organização e equilíbrio. Como observado no fator 
anterior, a avaliada possui tendência a ser descuidada ao expressar suas opiniões, agindo 
de forma impulsiva. 
  Em ​persistência​, o percentil foi 5. Esse percentil extremamente baixo demonstra a 
dificuldade da avaliada em se manter motivada na execução de tarefas. Nesse fator foi 
salientada uma alta probabilidade de deixar trabalhos inacabados, principalmente se 
forem tarefas complexas e desafiantes. 
  Em ​mudança​ o escore obtido foi 95. Esse alto escore aponta um grande interesse 
por aventura, novidade e evitação de rotina. Gosta de coisas novas, mudar hábitos, 
comidas e coisas em geral. 
  Em ​autonomia​, o escore obtido também foi 95, demonstrando afeição pela 
liberdade e resistência a oposição. Busca por independência e gosta de agir livremente, 
seguindo seus impulsos. Entretanto, isso com frequência leva a tomada de decisões 
precipitadas. Além disso, tende a procrastinar frente a tarefas difíceis ou longas. 
  
5. CONCLUSÃO 
  Foi observado a repetição de algumas características no resultado dos fatores, entre 
eles: baixa autoestima e autoconfiança; desmotivação na execução de tarefas e busca de 
objetivos; percepção desfavorável a respeito de si mesma e da própria capacidade; 
instabilidade emocional e baixa habilidade em lidar com sentimentos negativos, como a 
frustração. 
  É recomendada uma autoavaliação a respeito dos pontos extremos observados no 
gráfico. Se for constatado que esses aspectos influenciam de forma negativa, sendo fonte 
de problemas, é altamente aconselhável que tais pontos sejam tratados ao decorrer de 
uma psicoterapia. 
  
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 (assinatura) 
_________________ 
(seu nome) - (matrícula ou CRP)