A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
Relatorio De Estagio Supervisionado EI (1)

Pré-visualização | Página 2 de 2

Caracterização da turma e das atividades observadas 
O estágio foi realizado em turma do Pré II do turno da manhã e a presença varia de 10 a 15 crianças por dia, na faixa etária de 5/6 anos, apesar da informação passada pela professora regente Anneusa Caetano, de que 26 crianças estão matriculadas. Todos moradores da comunidade e com perfil socioeconômico de baixa renda. A turma não conta com auxiliar. Materiais como lápis, borracha, tesoura, cola, são de uso comum, e os livrinhos de história são poucos. Geralmente trazem somente um caderno.
A professora realiza um plano de aula semanalmente, que é aplicado de acordo com a rotina, que é um tanto parecida onde as crianças entram, cantam músicas do repertório infantil e seguem para as atividades propostas no dia pelo professor. Mesclavam as atividades de matemática, português e ciências. Outras vezes, somente trabalhavam com as folhas. Abaixo, enumero algumas atividades em que observei e contou com minha participação: 
Atividade 1 - Foi proposto as crianças a confecção de um cartaz com o desenho do corpo humano, onde a professora escolhia um aluno, e com um papel pardo grudado na parede, fazia o contorno do corpo do mesmo. Explicando a elas o nome de cada parte. Após eram distribuídas folhas com desenhos de partes do corpo humano, cortavam e cada um colava uma parte no cartaz, também explicou a diferença entre meninos e meninas. As crianças riam muito e participaram bastante. 
Atividade 2 - No quadro, são desenhadas as formas geométricas, a professora pergunta se eles sabem os nomes. Um a um, teriam que mostrar objetos na sala com as mesmas formas. A atividade consistia em colorir em uma folha as formas geométricas com uma cor especifica.
Atividade 3 – Reconhecimento das vogais a partir de desenhos no quadro. Nas atividades que precisavam copiar, as crianças sentiam bastante dificuldade, porque não entendiam direito o que copiavam. Gostavam do desenho, mas não conseguiam dizer direito qual a letra correspondente.
Dentro do plano de aula, incluem a sala de informática e vídeo, uma vez por semana, onde as crianças assistem filmes durante 50 minutos que são escolhidos por eles. É um momento tranquilo, onde ficam concentrados, como se estivessem em um cinema. Nesses dias, combinei com a professora e levamos pipocas, o que tornou o momento mais prazeroso.
Nas quartas feiras, é a vez da sala de informática. Notei que conseguem manusear o mouse com rapidez e esperteza. Lá, um professor responsável ensina joguinhos educacionais. Ficam atentos e aprendem rápido. O uso dos meios tecnológicos desde cedo devem ser incluídos no processo de aprendizagem, contribuindo para que seja mais uma ferramenta na descoberta do mundo na aprendizagem global.
Para a inicialização da criança com o computador, é missão de a escola atender a esse aprendiz, tornando significativo o seu aprendizado, enfatizando o “aprender” e não o “ensinar”, pois o conhecimento provoca mudanças e transformações. (educador.brasilescola.uol.com.br)
Quanto à avaliação é feita diariamente, colocando em prática cada conhecimento que adquiriram em relação aos conteúdos a metodologia de ensino mistura o sóciointeracionismo com o construtivismo.
2.2 – Atividades realizadas pelo estagiário
Desde meu primeiro dia, colaborei bastante com a professora regente. Auxiliava com os trabalhinhos, colava nas pastas, levava para quadra, para as salas de vídeo e informática, fiquei algumas vezes com a turma, quando a professora precisou se ausentar. Contei histórias e interagi bastante com a turma. E o Projeto pedagógico que realizei partiu do livrinho A pequena sereia. 
Um livro com uma historinha cheia de cor, bastantes gravuras e de fácil entendimento.
Ao ler uma história a criança, também desenvolve todo potencial crítico. A partir daí ela pode pensar, dividir, perguntar, questionar [...] pode se sentir inquieta, cutucada, querendo saber mais e melhor ou percebendo que se pode mudar de opinião [...] Mas fazendo parte da rotina escolar, sendo sistematizado, sempre presente – o que não significa trabalhar em cima dum esquema rígido e apenas repetitivo. (ABRAMOVICH, 2006, p.143)
As crianças sentaram em rodinha para ouvir a história. Ficaram muito entusiasmados como sempre e a troca foi bastante positiva. Perguntei se conheciam alguns tipos de peixe, se já haviam ido ao aquário. Eles também fizeram muitas perguntas e tiveram reações diversas enquanto contávamos a história. Ao final, perguntei se alguém gostaria de contar como entendeu a historinha e alguns deles manifestaram-se. Foi interessante ver que cada um contou do seu jeito e todos prestaram atenção. Então, dei a cada um, uma folha e lápis colorido e pedi que desenhassem, recontando. Produziram desenhos lindos. Estimular o hábito da leitura desde cedo é um dever de pais e professores, e causam mudança no comportamento das crianças, aguçam a curiosidade, desenvolve a criatividade e imaginação, aumenta o vocabulário ensinando palavras novas, se tornando um ato prazeroso.
Criei um boliche, com garrafinhas de agua mineral que pedi a cada um que trouxesse. Enchi com agua colorida e desenhei as letras que formavam a frase A pequena Sereia. O jogo funcionava da seguinte forma: uma fila foi formada, cada um jogava a bolinha nas garrafas e teriam que dizer a letra da garrafa que caiu. Tinham três chances. Jogamos na quadra, eles se divertiram e não queriam parar.
 
CAPÍTULO III - CONSIDERAÇÕES FINAIS
A educação infantil é a etapa inicial da educação básica, um direito reconhecido pela Constituição Federal de 1888, e na Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional (LDB) 9394/96 que mudou o sentido de educação no Brasil promovendo a importância do contato da criança com a educação desde muito cedo.
Foi uma experiência enriquecedora, tanto pessoal como profissional, que me possibilitou não só conhecer a realidade escolar, mas também observar a equipe num todo e entender suas funções e ações. Mas foi também desafiadora, por conta da turma numerosa e um pouco dispersa. Também pelas dificuldades de recursos da escola. Fez-me perceber as dificuldades passadas em sala de aula, no que diz respeito a material, disciplina e o estimulo dos responsáveis em relação aos trabalhos, inclusive.
Cheguei ao estágio com um pensamento e saí com outro, superou minhas expectativas. A realidade da Educação Pública me fez refletir, definir com mais clareza meus objetivos em relação à profissão. O contato com aquelas crianças me fez entender que cada uma tinha seu tempo de aprender e desenvolver.
 
REFERÊNCIAS 
Abramovich, Fanny. Literatura Infantil: Gostosuras e Bobices. 5.ed. São Paulo:
Scipione, 2006.
Portal Educação, A influência da informática na educação infantil. Disponível em: http://educador.brasilescola.uol.com.br/trabalho-docente/influencia-informatica-desenvolvimento-infantil.htm Acesso em 04 de novembro de 2017.
VELASCO, Calcida Gonsalves, Brincar: O despertar psicomotor, Rio de Janeiro: Sprit, 1996.
Projeto Pedagógico do Estagiário
Título: A pequena sereia 
Justificativa: Crianças são muito curiosas, tem imaginação fértil. É importante estimular e ensinar a interagir.
Objetivo:	Despertar curiosidade e estimular o imaginário
 	Desenvolver o gosto pela leitura
 	Desenvolver concentração e atenção
 	Fixação e reconhecimento de algumas letras.
.