A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
AULA 06   Instrumentais para anestesia local

Pré-visualização | Página 1 de 1

Vitor Marinho da Costa 
1 
Vitor Marinho da Costa 
 
 
 
Quarta-feira 08/08/2018 
 
1. INTRUMENTAIS: 
• Seringa. 
• Agulha. 
• Tubete. 
• Instrumentais acessórios. 
 
2. SERINGA: 
• Veículo através do qual o conteúdo do tubete anestésico é administrado ao 
paciente através da agulha. 
 
• Critérios da ADA para aceitação: 
• Duráveis e capazes de suporte a esterilização. 
• Aceitar variedade de agulhas e tubetes. 
• Possibilitar o uso repetido. 
• Econômicas, autocontidas, leves e de uso simples. 
• Proporcionar aspiração efetiva. 
 
 
 
Vitor Marinho da Costa 
2 
Vitor Marinho da Costa 
3. SERINGAS DESCARTÁVEIS: 
• Uso único. 
• Diversas graduações. 
• Acompanhadas ou não de agulha. 
• Bico de união com a agulha: pressão x rosca. 
 
4. SERINGAS DESCARTÁVEIS: 
• Vantagens: 
• Descartável 
• Estéril 
• Leve 
 
• Desvantagens: 
• Não aceita tubetes. 
• Aspiração difícil. 
 
5. SERINGAS NÃO DESCARTÁVEIS – CARPULE: 
 
• Aspiração através de arpão: 
• Inserção do tubete antes da agulha. 
• Perfuração com arpão. 
• Troca de agulha a cada troca de 
tubete. 
• Técnica precisa de perfuração. 
• Tração do êmbolo pela argola 
presente na extremidade. 
 
• Partes da carpule: 
• Pegada para o dedo. 
• Corpo da seringa. 
• Anel de polegar. 
• Adaptador da agulha. 
• Pistão com arpão. 
 
6. SERINGA NÃO DESCARTÁVEL – CARPULE: 
• Refluxo automático: 
• Dispositivo no interior do cilindro. 
• Compreensão do diafragma. 
• Pressão negativa. 
• Manuseia mais fácil e rápido. 
 
Vitor Marinho da Costa 
3 
Vitor Marinho da Costa 
7. AGULHA: 
• Possibilitam que o anestésico local contido no tubete seja depositado nos tecidos 
de forma eficiente e prática. 
• Agulhas reutilizáveis – não são utilizadas. 
• Agulhas descartáveis e previamente esterilizadas – diminuição do risco de 
contaminação cruzada. 
 
8. AGULHA PARA CARPULE: 
• Bisel: 
• Extremidade final 
• Penetração no tecido. 
• Diminuição da deflexão. 
 
9. AGULHA PARA CARPULE: 
• Corpo ou haste – peça de metal tubular. 
 
• Calibre: 
• Diâmetro da agulha. 
• Maior o número, menor é o calibre. 
• Ausência de diferença quanto á penetração. 
 
• Vantagens das agulhas de calibre maior: 
• Menor deflexão. 
• Maior precisão. 
• Aspiração mais fácil. 
• 27G e 30G. 
 
10. AGULHA PARA CARPULE: 
• Comprimento: 
• Extralonga – 41 mm. 
• Longa – 30 mm. 
• Curta – 24 mm. 
• Extracurta – 10 mm. 
 
• Não inserir a agulha até a sua fixação. 
• Evitar a quebra. 
 
11. AGULHA PARA CARPULHE: 
• Canhão ou fixação: 
• Peça plástica para acoplamento na seringa. 
• Presença de rosca na parte interna. 
• Cuidado na adaptação (vazamento do líquido). 
Vitor Marinho da Costa 
4 
Vitor Marinho da Costa 
• Extremidade: 
• Perfuração do diafragma do tubete. 
• Centro do canhão. 
 
12. TUBETE: 
• Armazenamento da solução 
anestésica. 
• Vendidos embalados a vácuo, 
dentro de blísteres. 
• Degermação: Gaze embebida em 
álcool 70%. 
 
13. TUBETE – COMPONENTES: 
• 1,8 mL de solução anestésica. 
 
• Cilindro: 
• Bolha de nitrogênio para remoção do oxigênio. 
 
• Rolha ou tampão: 
• Selamento e pressão sobre o líquido. 
• Silicone. 
• 1mm abaixo da borda do cilindro. 
 
• Tampa de alumínio: 
• Extremidade oposta à rolha. 
• Mantém o diafragma em posição. 
• Sem rupturas ou amassados. 
 
14. INSTRUMENTOS ACESSÓRIOS: 
• Secagem da área de injeção - Gaze. 
• Aplicação do anestésico tópico – Cotonete. 
• Anestesia superficial da mucosa – Anestésico tópico. 
• Remoção de agulha fraturada – Pinça porta agulha. 
 
PLÁSTICO VIDRO 
 
Poroso. 
Deslizamento mais difícil. 
Pouco translúcidos. 
Vazamento na injeção. 
Mais resistente à quebra. 
 
 
Mais indicados 
Deslizamento mais fácil. 
Translúcidos. 
Mais frágeis. 
Vitor Marinho da Costa 
5 
Vitor Marinho da Costa

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.