Administração   Teorias
21 pág.

Administração Teorias

Pré-visualização2 páginas
1
Administração Científica
\uf06e Destaque: Frederick Taylor (1903)
\uf06e Ênfase: Na tarefa
\uf06e Termos mais utilizados
\uf0a8Organização racional
\uf0a8Divisão das tarefas
\uf0a8Simplificação
\uf0a8Especialização
\uf0a8Tempos e movimentos
2
Administração Científica
PADRÃO DE 
PRODUÇÃO
PLANO DE 
INCENTIVO 
SALARIAL
SUPERVISÃO 
FUNCIONAL
CONDIÇÕES 
AMBIENTAIS 
TRABALHO
MÁXIMA 
EFICIÊNCIA
TEMPOS E 
MOVIMENTOS
SELEÇÃO 
CIENTÍFICA DO 
TRABALHADOR
DETERMINA
ÇÃO DO 
\u201cBEST WAY\u201d
LEI DA 
FADIGA LUCROS E 
SALÁRIOS
Organização Racional do Trabalho
3
Teoria Clássica da Administração
\uf06e Destaque: Henri Fayol (1916)
\uf06e Ênfase: Na estrutura
\uf06e Classificação das atividades da 
empresa:
\uf0a7 Funções técnicas, comerciais, de 
segurança, contábeis, financeiras, e 
administrativas
\uf0a7 Função Administrativa paira sobre 
todas as outras
\uf0a7 Consiste em: prever, organizar, 
comandar, coordenar, e controlar
4
Teoria das Relações Humanas
\uf06e Década de 30
\uf06e Ênfase: Nas pessoas
\uf06e Pressupostos:
\uf0a7 Incentivo econômico não é a única 
forma motivadora
\uf0a7 O trabalhador não se comporta 
como um ser isolado
\uf0a7 A especialização funcional não cria 
necessariamente a organização 
mais eficiente
5
Teoria das Relações Humanas
\uf06e Questões Abordadas
\uf0a8 Integração social
\uf0a8 Comportamento social
\uf0a8 Recompensas e punições
\uf0a8 Grupos informais
\uf0a8 Relações intergrupais
\uf0a8 Motivação
\uf0a8 Liderança
\uf0a8 Comunicação
\uf0a8 Organização Informal
\uf0a8 Dinâmica de Grupo
\uf0a8 Processo Decisório
\uf0a8 Mudança Organizacional
6
Teoria das Relações Humanas
\uf06e As Necessidades Humanas Básicas
FISIOLÓGICAS
PSICOLÓGICAS
AUTO-
REALIZAÇÃO
Status / Prestígio 
Afeição 
Pertença
Segurança
Desenvolvimento
INTELECTUAL e
ESPIRITURAL
7
Teoria das Relações Humanas
\uf06e Apreciação Crítica
\uf0a8Confronto das Idéias Clássicas
\uf0a8Crença na possibilidade de superação 
do conflito
\uf0a8 Ingenuidade
\uf0a8Enfoque manipulador: colocar a
organização informal a serviço da
organização formal
8
Burocracia - 1947
\uf06e Destaque: Max Weber
\uf06e Ênfase: Na estrutura
\uf06e Origens da Burocracia: 
\uf0a8 Racionalidade
\uf0a8 Ética Protestante
\uf06e Características:
\uf0a8 Caráter legal e normativo
\uf0a8 Formalidade das 
comunicações
\uf0a8 Racionalismo e divisão do 
trabalho
\uf0a8 Impessoalidade e hierarquia
\uf0a8 Rotinas e procedimentos 
padronizados
\uf0a8 Meritocracia
\uf0a8 Profissionalização
\uf0a8 Especialização da 
administração
\uf0a8 Previsibilidade
9
Burocracia
\uf06e Dilemas e disfunções:
\uf06e Tendência de organizações burocráticas 
transformarem-se em carismáticas ou 
tradicionais
\uf06e Dificuldade de cumprimento irrestrito de regras
\uf06e Apego exagerado a regulamentos
\uf06e Formalismo e papelório
\uf06e Resistência a mudanças
\uf06e Impessoalidade e categorização
\uf06e Abusos de autoridade
\uf06e Conflitos com o público 
10
Teoria Estruturalista
\uf06e Destaques: 
\uf0a8 Levi-Strauss
\uf0a8 Karl Marx
\uf0a8Max Weber
\uf06e Ênfase: 
\uf0a8 Na estrutura
\uf06e Origens: 
\uf0a8 Teoria Clássica
X
\uf0a8 Recursos Humanos
\uf06e Abordagem Estruturalista inclui:
\uf0a8 a organização formal e a informal, 
e suas inter-relações
\uf0a8 o objetivo e o alcance dos grupos 
informais e as relações de tais 
grupos dentro e fora da organização
\uf0a8 os níveis mais altos e os níveis 
mais baixos
\uf0a8 as recompensas materiais e as não 
materiais
\uf0a8 a interação da organização com o 
seu ambiente
\uf0a8 as organizações de trabalho e as de 
natureza diferenciada
11
Teoria Estruturalista
\uf06e Apreciação Crítica:
\uf0a8Convergência de outras teorias
\uf0a8Ampliação da abordagem
Indivíduo \uf0e8 grupo
Indústria \uf0e8 outras organizações
\uf06e Teoria da Crise e 
da Mudança
12
Teoria dos Sistemas
\u201cQualquer entidade, conceitual ou física, composta de partes inter-
relacionadas, inter-atuantes ou inter-dependentes\u201d
\uf06e Década de 50
\uf06e Ênfase: No ambiente
\uf06e Fechados ou Abertos
\uf06e Componentes e características 
de um Sistema
\uf0a8 1. Insumos (entradas, inputs)
\uf0a8 2. Processamento (througput)
\uf0a8 3. Exsumos (produto, output)
\uf0a8 4. Entropia
\uf0a8 5. Homeostase (entropia negativa)
\uf0a8 6. Retroalimentação (feedback)
\uf0a8 7. Decomposição do sistema em 
subsistemas
13
Teoria dos Sistemas
\uf06e Organização como Sistema Aberto
\uf0a8 Subsistema inserido em um sistema social maior, 
que o engloba, composto de partes 
interdependentes
\uf06e Organização como Sistema Sócio-Técnico
\uf0a8 Subsistema Técnico 
\uf06e Infra-Estrutura física
\uf06e Máquinas e Equipamentos
\uf06e Tecnologia
\uf06e Especificidades das Tarefas
\uf0a8 Subsistema Social
\uf06e Pessoas / Relações sociais
\uf06e Habilidades / Competências
\uf06e Necessidades / Aspirações
s. técnico
ESTRUTURA
s. social
ESTRUTURA
INSUMOS EXSUMOS
14
Teoria Neoclássica
\uf06e Década de 50
\uf06e Ênfase: Na estrutura
\uf06e Características :
\uf0a8 ênfase na prática da 
Administração
\uf0a8 reafirmação relativa dos 
postulados clássicos
\uf0a8 ênfase nos princípios 
gerais da Administração
\uf06e Princípios Básicos da 
Organização
\uf0a8 Divisão do Trabalho, 
Especialização, 
Hierarquia, Autoridade e 
Responsabilidade
Centralização
X
Descentralização
\uf06e Funções do Administrador
\uf0a8 Planejar, Organizar, 
Dirigir, Controlar
15
Teoria Neoclássica
\uf06e Administração por Objetivos (APO)
\uf06e Consecução dos objetivos e obtenção de resultados
\uf06e Planos Estratégicos\uf0e8 Planos Táticos (departamentais) 
\uf0e8 Resultados \uf0e8 Avaliação e Retroação
\uf06e Decorrências:
\uf06e Tipo de organização: linear, funcional, staff, comissões
\uf06e Departamentalização:
\uf0a8 Funcional, 
\uf0a8 por Produtos ou Serviços, 
\uf0a8 Geográfica, 
\uf0a8 por Clientela, 
\uf0a8 por Processos, 
\uf0a8 por Projeto
DIRETORIA
Depto
Masculino
Perfumaria Lingerie Modas
Depto
Infantil
Depto
Feminino
16
Teoria Comportamentalista
\uf06e Década de 50
\uf06e Ênfase: Nas pessoas
\uf0a8 Indivíduos
\uf0a8Dimensão motivacional
\uf0a8Homem Administrativo
\uf06e Resgate da pirâmide de 
necessidades (Maslow)
Auto-realização
Ego
Sociais
Segurança
Fisiológicas
17
Teoria Comportamentalista
\uf06e Conflito entre indivíduo e organização
\uf06e Função da administração: compatibilizar objetivos 
organizacionais com objetivos individuais
O trabalho, as rotinas
Auto-realização no trabalho
Reconhecimento (prestígio)
Progresso na carreira
Responsabilidade
FATORES MOTIVACIONAIS
Condições de trabalho
Administração da empresa
Relações com o supervisor
Benefícios/serviços sociais 
Salário
FATORES HIGIÊNICOS
18
Desenvolvimento Organizacional
\uf06e Ênfase: Nas pessoas
\uf06e Mudança Organizacional 
Planejada
\uf0a8 Mudança na estrutura
\uf0a8 Mudança na tecnologia
\uf0a8 Mudança nas tarefas 
(produtos / serviços / clientes)
\uf0a8 Mudança na cultura 
organizacional
\uf06e \u201cEmpowerment\u201d
\uf0a8 mais poder aos funcionários
\uf06e Pesquisa-ação
\uf0a8 \uf0e8 Diagnóstico
\uf0a8 \uf0e8 Validação do Diagnóstico 
com os Participantes 
\uf0a8 \uf0e8 Planejamento Participativo
\uf0a8 \uf0e8 Execução
Administração participativa
19
Desenvolvimento Organizacional
\uf06e Sistemas Mecânicos
\uf0a8 Ênfase individual
\uf0a8 Relacionamento do tipo 
autoridade-obediência
\uf0a8 Adesão à delegação e à 
responsabilidade dividida 
\uf0a8 Supervisão hierárquica 
rígida
\uf0a8 Solução de conflitos por 
meio de repressão ou 
arbitramento
\uf06e Sistemas Orgânicos
\uf0a8 Confiança e crença 
recíprocas, interdependência 
e responsabilidade 
multigrupal
\uf0a8 Participação e 
responsabilidade 
Compartilhamento de 
responsabilidades
\uf0a8 Solução de conflitos através 
de solução de problemas
20
Teoria da Contingência
\uf06e Década de 70
\uf06e Ênfase: Ambiente e Tecnologia
\uf06e Contingência:
\uf0a8 Tarefa, Estrutura, Pessoas, Tecnologia = f (Ambiente)
\uf06e Organização como um sistema orgânico
\uf06e Complexo inter-relacionamento entre as variáveis 
organizacionais