APOSTILA DIR. CONSTITUCIONAL II   PROF. RENATA VELO
96 pág.

APOSTILA DIR. CONSTITUCIONAL II PROF. RENATA VELO

Pré-visualização17 páginas
APOSTILA DE DIREITO 
CONSTITUCIONAL II 
 
 
 
 
PROFESSORA: RENATA VELLO 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
	 2	
Plano de aula 1: Organização do Estado: Federalismo e as 
possibilidades para um Federalismo latino americano. 
 
Resumo: 
 
- Formas de Estado: 
a) Unitário: centralização política. (França, Portugal, Uruguai, Bolívia) 
 
b) Composto: descentralização política. 
 
b1) Federação: Há um ente central soberano e entes autônomos: poder nacional, 
regional e local. (EUA, Brasil, Argentina) 
b2)Confederação: Estados soberanos. 
 
- Classificação quanto à formação histórica: 
a) Centrípeta/ por agregação: EUA, Suíça e Alemanha; (Estados soberanos 
agregam-se); 
b) Centrífuga/ por desagregação: Brasil. (Estado Unitário que desagrega). 
 
- Autonomia Política x Soberania: 
 
- Soberania: aspecto interno: confere unidade a federação e externo confere 
respeito perante a comunidade internacional. 
 
- Autonomia: 
- capacidade de auto-organização e auto-legislação; 
- capacidade de auto-governo; 
- capacidade de auto-administração. 
 
	 3	
- Organização Político-administrativa: 
- RFB: PJDP internacional: soberania; 
- U, E, DF, M: PJDP interno: vínculo indissolúvel (não há secessão): autonomia. 
- Forma Federativa do Estado: cláusula pétrea: 60, § 4º da CF. 
- Note: são os órgãos da União que representam a RFB. 
- Federação com autonomia local: Município não tem representação na vontade da 
União (senadores e deputados) e não tem Judiciário. 
 
- Município tem Lei Orgânica: 1º Turno: 2/3 e 2º Turno: 2/3: prazo de no mínimo 
maior ou igual a 10 dias: promulgada pela Câmara Municipal. 
 
- Distrito Federal: Governador e vice-governador distrital; deputados distritais 
(Câmara Legislativa): Não se divide em Municípios: Não se confunde com Brasília 
(capital federal localizada em seu território): art. 32: Lei Orgânica distrital (votada 
em dois turnos com interstício de 10 dias e aprovada por dois terços da Câmara 
Legislativa que a promulgará): art. 32, § 1º: competências legislativas: estados e 
Municípios. 
 
- Territórios: descentralização administrativo-territorial: divididos em Municípios: - 
TF: autarquia territorial da União: (F.Noronha, Amapá e Roraima): Território com 
mais de 100.000 habitantes: Governador nomeado pelo PR, Poder Judiciário de 1º 
e 2ª instância, MP e Defensoria Pública: Deputados da Câmara Territorial (quatro 
deputados- 45, § 2º). 
 
- Características da Federação brasileira: 
a) repartição de competências e não hierarquia; 
b) autonomia dos entes: auto-governo / administração / organização; 
c) inexistência de secessão; 
	 4	
d) bicameralismo no P. Legislativo da União; 
e) rigidez constitucional: protege as competências de cada ente; 
f) intervenção federal em caso de desrespeito a esta autonomia; 
g) federalismo em três partes: nacional, regional e local. 
 
Caso concreto: 
 
O município de Parués, no Estado Anaguá, fica na margem esquerda do Rio 
Ituiruaçú e faz divisa com o município de Erolim, que fica no Estado vizinho de 
Rocilom, na margem direita do mesmo rio. O caudaloso rio sempre foi a principal 
fonte de peixes para a alimentação das populações locais. Certo dia os moradores 
são surpreendidos com a notícia de que a empresa HOTEL S/A comprou vários 
hectares de terra na região para criar um Resort na localidade. Um grande 
empreendimento imobiliário que inclui, entre outras coisas, o uso do Rio Ituiruaçú 
como local para prática de esportes radicais aquáticos. As autoridades dos dois 
Estados iniciaram uma briga para saber de quem era a responsabilidade pela 
fiscalização, controle e pelas autorizações ambientais para o empreendimento. 
Considerando a art. 23 parágrafo único da Constituição Federal que diz: Art. 23. É 
competência comum da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios: 
(...) Parágrafo único. Leis complementares fixarão normas para a cooperação entre 
a União e os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, tendo em vista o equilíbrio 
do desenvolvimento e do bem-estar em âmbito nacional.? E ainda a Lei 
complementar n.o 140/2011 que fixa normas para União, os Estados, o Distrito 
Federal e os Municípios nas ações administrativas relativas à proteção do meio 
ambiente, responda: Como solucionar a referida contenda? 
 
 
 
Leitura recomendada: 
 
- NOVO CONSTITUCIONALISMO LATINO-AMERICANO E A FORMA FEDERAL 
BASTOS, Thiago Guerreiro. Disponível em: 
http://aninter.com.br/Anais%20CONINTER%203/GT%2011/07.%20BASTOS.pdf 
 
 
 
Plano de aula 2: Organização do Estado: Federação: 
 
 
Resumo: 
 
- Incorporação/subdivisão/desmembramento dos Estados: artigo 18, § 3º da 
	 5	
CF: Estados e Territórios: 
a) Incorporação (fusão): A + B = C; (perda da personalidade do original) 
 
b) Subdivisão (cisão): A/2 = B + C; (perda da personalidade do original) 
 
c) Desmembramento: A/2= A + B. (não há perda de personalidade do original) 
c.1) Desmembramento-anexação: A parte de um Estado vai anexar-se a outro já 
existente. 
c.2) Desmembramento-formação:A parte de um Estado vai formar novo Estado. 
 
- Requisitos: 
a) Plebiscito à população interessada: um terço de qq das casas do CN por Dec. 
Legislativo (condição de procedibilidade); 
b) Consulta às Assembléias Legislativas: artigo 48,VI da CF (opinativa); 
c) Aprovação do CN por Lei Complementar. 
 
- Criação/incorporação/fusão/desmembramento dos Municípios: artigo 18, § 
4º da CF: 
- Lei estadual: LC Federal; 
- Estudos de viabilidade municipal, apresentados na forma da lei federal; 
- plebiscito da população interessada. 
Note! Lei complementar até hoje não foi editada: EC 57-2008: art. 96 da ADCT: 
Municípios criados por atos até 31 de dezembro de 2006 convalidados. 
 
- Vedações: U, E, DF e M: artigo 19 da CF: Equilíbrio 
a) Adotar/subvencionar cultos religiosos ou igrejas, ressalvada a colaboração de 
interesse público; 
b) Recusar fé a documentos públicos; 
	 6	
c) Criar fora da CF distinções entre brasileiros: só as previstas na CF. (art.12, § 3º 
da CF). 
 
 
Caso concreto: 
 
'NORDEXIT' - COMO O BREXIT ANIMOU MOVIMENTOS SEPARATISTAS NO 
BRASIL (Disponível em : http://www.bbc.com/portuguese/brasil-36720198). Líderes 
de movimentos separatistas brasileiros veem no resultado do plebiscito no qual os 
britânicos votaram pela saída do Reino Unido da União Europeia um bom momento 
para conquistar novos adeptos. Eles não são necessariamente novos - a maioria 
surgiu nas décadas de 80 e 90, como "O Sul é meu País" e o Grupo de Estudos 
para o Nordeste Independente (Gesni), fundamentados em um histórico de 
revoluções como a Praieira (1850), e as guerras do Contestado (1912) e dos 
Farrapos (1845), entre outras. Há movimentos mais recentes, que afirmam ter "ares 
mais modernos", inspirados nas demandas da Catalunha e da Escócia - caso do 
Movimento São Paulo Livre, criado logo após as eleições presidenciais de 2014. 
Considerando os temas estudados na aula, analise criticamente estas iniciativas 
separatistas. 
 
 
Leitura recomendada: 
 
Ler capítulo referente à matéria no Livro Didático Direito Constitucional indicado. 
 
 
Plano de aula 3: Organização do Estado: Repartição de 
competências constitucionais: 
 
 
Resumo: 
 
- Competências: artigos 21/24 e 30 da CF: 
- Modelo com forte concentração de poder na União (EUA não) 
 
- Critérios: 
1) Quanto a predominância do interesse: 
a) Nacional: União; 
	 7	
b) Regional: Estados; 
c) Local: Municípios. 
 
- difícil averiguação: seca do nordeste: regional e nacional. 
 
2) Quanto a matéria: 
a) Legislativa; 
b) administrativa/material: funções a serem executadas. (cuidar da saúde, declarar 
guerra) 
 
3) Quanto