A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
96 pág.
APOSTILA DIR. CONSTITUCIONAL II   PROF. RENATA VELO

Pré-visualização | Página 15 de 17

Pleno, será analisado por uma das 
turmas (5 Ministros): Se a turma por no mínimo 4 votos decidir pela existência de 
repercussão geral não precisa ir para o Pleno, mas se entender por menos de 4 
votos ou entender que não tem Repercussão geral terá que ir para o Pleno). 
 
 
- Superior Tribunal de Justiça: 
- 33 Ministros 
- São escolhidos e nomeados pelo PR após serem sabatinados pelo SF e aprovados 
por maioria absoluta. 
Dentre: 
- Um terço: Juízes do TRF; 
- Um terço: Desembargadores do TJ indicados em lista tríplice elaborada pelo 
Tribunal; 
- Um terço: em partes iguais: advogados e membros do MPF, MPE, 
alternadamente: artigo 94 da CF. 
 
- Requisitos: 
a) Ser brasileiro nato ou naturalizado; 
b) ter mais de 35 e menos de 65 anos; 
c) ter notável saber jurídico e reputação ilibada. 
 
	 81	
 
- Competência: 
 
1) Originária: artigo 105, I da CF: 
- Nos crimes comuns: Governadores dos Estados e DF; 
- Crimes comuns e responsabilidade: 
a) Desembargadores dos Tribunais de Justiça dos Estados e DF; 
b) Conselheiros dos Tribunais de Contas dos Estados, DF; 
c) TRF; 
d) TRE; 
e) TRT; 
f) MPU que oficiem perante Tribunais. 
 
- Homologação de sentenças estrangeiras (era do STF). 
 
2) Recursal: 
 
a) Recurso Ordinário: art. 105, II da CF 
a1) HC decididos em única ou última instância pelos Tribunais, quando 
denegatória a decisão. 
A2) MS decididos em única instância pelos Tribunais, quando denegatória a 
decisão. 
 
b) Recurso especial: art. 105, III da CF 
b1) contrariar lei federal ou tratado, 
b2) julgar válido ato de governo local contestado em face de lei federal. 
 
- Justiça Federal: 
- TRF e Juízes federais. 
 
- Juízes Federais: artigo 109 da CF: 
	 82	
a) Disputa sobre direitos indígenas. 
b) Crimes políticos e as infrações penais praticadas em detrimento de bens, serviços 
ou interesse da União, excluídas as contravenções. 
 
Crime político: A CF fala em duas oportunidades: 109, IV e art. 5º LII 
 
Critério objetivo: Lesa ou pode lesar a soberania, a integridade, a estrutura 
constitucional ou o regime político. 
Critério subjetivo: como motivação política. 
 
Lei 7170/1983 
C) Entrar em entendimento ou negociação com governo ou grupo estrangeiro, ou 
seus agentes, para provocar guerra ou atos de hostilidade contra o Brasil; 
D) Tentar submeter o território nacional, ou parte dele, ao domínio ou à soberania 
de outro país; 
E) Aliciar indivíduos de outro país para invasão do território nacional; 
F) Tentar desmembrar parte do território nacional para constituir país 
independente; 
G) Importar ou introduzir, no território nacional, por qualquer forma, sem autorização 
da autoridade federal competente, armamento ou material militar privativo 
das Forças Armadas; 
H) Comunicar, entregar ou permitir a comunicação ou a entrega, a governo ou 
grupo estrangeiro, ou a organização ou grupo de existência ilegal, de dados, 
documentos ou cópias de documentos, planos, códigos, cifras ou assuntos 
que, no interesse do Estado brasileiro, são classificados como sigilosos. 
 
- TRF: 
- 7 juízes no mínimo. 
- nomeados pelo PR: Dentre brasileiros maiores de 35 anos e menos de 65 anos. 
1) Um quinto dentre advogados e MP com 10 anos de carreira; 
2) Restante: promoção de juízes com 5 anos de carreira por antiguidade ou 
	 83	
merecimento. 
 
- Competência originária: 
Juízes federais, militares, Juízes do trabalho e MPU por crime de responsabilidade 
ou comum. (108 da CF) 
 
- Competência recursal: 
Julgar as causas decididas pelos juízes federais e estaduais no exercício de sua 
competência. 
 
Caso concreto: 
 
1) Assinale a opção correta no que se refere ao regime da repartição constitucional 
de competências entre os órgãos da função jurisdicional. 
a. Ao STF compete processar e julgar, originariamente, mandados de segurança 
contra ato do presidente da República, das Mesas da Câmara dos Deputados e do 
Senado Federal, do Tribunal de Contas da União, do procurador-geral da República, 
dos ministros de Estado e do próprio STF. 
b. Ao STF compete julgar, em grau de recurso ordinário, habeas corpus e mandados 
de segurança decididos em única ou última instância pelos tribunais superiores, se 
denegatória a decisão.
c. Ao Superior Tribunal de Justiça compete julgar, em grau 
de recurso ordinário, habeas corpus e mandados de segurança decididos em única 
ou última instância pelos tribunais regionais federais (TRFs) ou pelos tribunais dos 
estados, se denegatória a decisão. 
d. Aos TRFs compete processar e julgar, originariamente, os mandados de 
segurança impetrados contra ato de juiz federal ou contra ato do próprio tribunal. 
 
2- O controle da atuação administrativa e financeira do Poder Judiciário e do 
cumprimento dos deveres funcionais dos juízes é competência constitucionalmente 
atribuída ao: 
a) Tribunal de Contas da União; 
b) Supremo Tribunal Federal. 
c) Superior Tribunal de Justiça. 
d) Conselho Nacional de Justiça. 
e) Conselho da Justiça Federal. 
 
3- Os filhos de um fazendeiro da cidade de Caraupi, voltando de uma noite de 
balada na cidade avista uma pessoa dormindo no ponto de ônibus. Ambos 
carregavam armas de fogo e resolvem atirar contra o ponto de ônibus a fim de 
assustar a pessoa que lá dormia. No entanto, um tiro atinge a pessoa que vem a 
morrer. Posteriormente descobre-se que a vítima fatal era um índio que viera à 
	 84	
cidade para pegar seus documentos e perdera o ônibus para voltar para casa. Com 
base nessa situação, responda aos itens a seguir, empregando os argumentos 
jurídicos apropriados e a fundamentação legal pertinente ao caso. 1. A quem 
compete julgar esse caso? 2. Qual é o fundamento do art. 109, XI, da Constituição 
da República? 3. Caso o juiz federal entendesse ser incompetente para julgar esse 
caso e encaminhasse os autos ao juiz de direito e este também entendesse ser 
incompetente, a quem caberia decidir qual o juízo competente? Por quê? 
 
Leitura recomendada: 
 
Ler capítulo correspondente do Livro Didático Direito Constitucional II. 
 
Leitura Complementar : (NOTÍCIA ) DCM / CONJUR . FINANCIAMENTO DE 
CAMPANHA. Delação só é séria se denunciar magistradose Judiciário, diz Eliana 
Calmon. http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/eliana-calmon-
delacao-da- odebrecht-sem-pegar-judiciario-nao-e-delacao/ 
 
TAVARES, André Ramos.Curso de Direito Constitucional. São Paulo 8 ed. : Saraiva, 
2010, p. 1350 até p. 1357. (Este conteúdo teórico é encontrado no material didático 
disponibilizado para o Aluno). 
 
 
Plano de aula 16: Funções essenciais à Justiça e Função 
fiscalizatória dos Tribunais de Contas. 
 
 
Resumo: 
 
 
- Tribunal de Contas: 
- O Poder Legislativo: Exerce a fiscalização contábil, financeira, orçamentária e 
patrimonial da administração direta e indireta. 
- Tribunal de Contas o auxilia neste papel: julgando as contas dos administradores 
e demais responsáveis por dinheiro, bens e valores públicos da adm. direta e 
indireta 
- Quando imputam débito ou multa: título executivo extrajudicial. (não tem função 
jurisdicional). 
- Também não tem os poderes de CPI ou judicial. 
	 85	
- O chefe do Executivo: o Legislativo julga e o Tribunal de Contas emite parecer 
prévio. 
- TCU, TCE e TCM. 31, § 1º da CF 
- Ministério Público junto ao Tribunal de Contas: Especial. 130 da CF. 
 
- Funções essenciais à Justiça: 
- Artigos 127 a 135 da CF 
- justiça: Ministério público; advocacia pública; advocacia; defensoria pública. 
 
- Ministério Público: 
- Funções: 
- não faz parte da estrutura de nenhum dos poderes: função autônoma e 
independente. 
- Art. 127: defesa: 
a) da ordem jurídica, 
b) do regime democrático,