A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Aula 05 - Motores de combustão interna

Pré-visualização | Página 1 de 1

20/03/2013 
1 
MOTORES DE COMBUSTÃO 
INTERNA 
Disciplina: Mecânica, Motores e Tratores Agrícolas 
Prof.: André Brandt 
Brasil, Lages – SC, 2013 
1 
Função do motor 
 Segundo Mialhe (1980) os motores de 
combustão interna possuem partes 
fundamentais, responsáveis pela transformação 
da energia dos combustíveis em trabalho 
mecânico e sistemas complementares, 
responsáveis pelo fornecimento de condições 
favoráveis para que o processo se realize de 
forma eficiente e contínua. 
Principais Componentes 
 Bloco do motor 
 Cabeçote 
 Cárter 
 Cilindro 
 Câmara de combustão 
Fixos 
Principais Componentes 
 Virabrequim 
 Volante 
 Pistão 
 Biela 
 Anéis 
 Válvulas 
 Comando de Válvulas 
Móveis 
Bloco do Motor 
Cilindros 
Mancais do 
Virabrequim 
• Normalmente 
construídos de ferro 
fundido 
• Numero de cilindros 
• Cilindros em linha 
• Cilindros em V 
• Monocilindros 
Camisa do Cilindro 
• Camisas secas – 
contato direto com o 
bloco 
• Camisas úmidas – 
contato direto com o 
liquido de 
arrefecimento 
• Cilindrada do motor 
20/03/2013 
2 
Camisa do Cilindro 
• As linhas de brunimento são reservatórios de óleo 
• Bom controle do filme de óleo 
Câmara de 
Combustão 
• Local onde o êmbolo 
desloca-se com movimento 
retilíneo alternado, está 
contido no interior do bloco. 
Cabeçote 
• Fecha o bloco do motor 
• Feita em ferro fundido ou 
ligas mais leves 
• Junta de vedação – cobre 
ou bronze e amianto 
• Acomodam as válvulas, 
vela ou bico injetor e 
coletores. 
• Arrefecimento e lubrificação 
Cárter 
• Fecha a parte inferior do motor 
• Reservatório de óleo. 
• Feito em aço estampado ou ferro devido a sua posição. 
• Junta de cortiça 
 
Pistão ou Êmbolo Pistão ou Êmbolo 
•Recebe o movimento 
de expansão 
•O mais leve possível 
•Feito em ferro aço e 
ligas de alumínio. 
•Arrefecimento – óleo e 
contato com as paredes 
 
20/03/2013 
3 
Pino do Êmbolo 
•Tem forma oca – garante resistência a flexão 
•Função de prender a biela ao êmbolo 
Anéis de segmento 
a) efetuar a vedação da câmara do cilindro, 
retendo a compressão; 
b) reduzir a área de contato direta entre as 
paredes do êmbolo e do cilindro; 
c) controlar o fluxo de óleo nas paredes do 
cilindro; 
d) dissipar o calor do êmbolo pelas paredes do 
cilindro. 
Anéis 
800 C 
Temperatura de Combustão 
Coroa do Pistão 
 Raspador de Óleo 
Camisa do Cilindro 
Saia do Pistão 
 
Anéis de Compressão 
Anéis 
Biela 
• Ajudar a transformar 
movimento retilíneo 
em circular 
• Bronzinas ou 
casquilhos – feitos em 
bronze e revestidos 
com liga antifricção. 
20/03/2013 
4 
Virabrequim 
• Fabricado em aço 
forjado ou fundido. 
• Canais de 
lubrificação 
• Moentes 
• Munhões 
• Contrapesos 
Virabrequim 
Volante 
• Disco de ferro 
fundido de grande 
massa 
• Função de 
acumular energia 
cinética. 
• Flange que se liga 
ao virabrequim. 
• Cremalheira liga-se 
ao motor de partida. 
Os Precursores (combustão Interna, Otto) 
Válvulas 
• Feitas em aço de 
alta dureza. 
• Dois tipos 
• Numero de válvulas 
Funcionamento das válvulas 
20/03/2013 
5 
Comando de válvulas Comando de Válvulas 
Comando de Válvulas 
Cilindrada Unitária: 
Cilindrada Total: 
A cilindrada total é a cilindrada unitária multiplicada pelo número de 
cilindros do motor, ou seja: 
 
Vtotal = Vcilindro × N
o Cilindros 
 
Vtotal = Volume total, cm
-3 
Câmara de Combustão: 
Chama-se câmara de combustão o espaço livre depois da 
cabeça do êmbolo, quando este atinge o seu PMS. O volume da 
câmara de combustão (Vcc) não é calculado teoricamente, 
sempre sendo um dado do fabricante do motor. 
Taxa de compressão: 
TC = Taxa de compressão 
Vcilindro = Volume do cilindro, cm
-3 
Vcc = Volume da câmara de combustão. 
A taxa de compressão dos motores situa-se, normalmente, entre: 
Diesel = 15:1 à 20:1 
Gasolina = 9:1 à 10,5:1 FLEX = 10:1 
Etanol = 11,5:1 à 12,5:1 
20/03/2013 
6 
Potência: 
A potência de um motor provem da conversão da energia química do 
combustível, liberada pela sua queima, em energia mecânica. 
 
A potência de um motor esta relacionada com a sua rotação, 
cilindrada, mistura rica de ar/comb.; isto é com o aumento da 
rotação, a potência aumenta até atingir o seu valor máximo, a partir 
do qual mesmo aumentando a rotação, a potência passa a diminuir. 
Conjugado (torque): expressão: 
O torque de um motor, expressa na verdade o trabalho produzido por 
este motor. Portanto, a unidade de torque é a mesma de trabalho. 
Existe uma relação entre torque e potência na mesma rotação do motor. 
Sempre que falamos em torque ou em potência temos que mencionar 
qual a rotação. 
Daqui tiramos que: Torque = 716,2 × CV (torque em mkgf - DIN) 
 rpm 
 CV = torque × rpm 
 716,2 
Consumo específico: 
Expressa a quantidade de combustível (g) necessária para gerar uma 
determinada potência (kW ou cv) durante um certo tempo (h), ou seja, 
g . cv-1 . h-1. 
Equivalência: 1 g . cv-1 . h-1 = 1,36 g . kW-1 . h-1 
 
Peso específico do óleo diesel = 830 g . L-1 
 
Consumo absoluto L . h-1 = con. específico (g . cv-1 . h-1) x pot. (cv) 
 peso específico do Diesel (g . L-1) 
 
O valor do consumo específico e da potência devem ser tomados na 
mesma rotação do motor. 
POTÊNCIA: 
Um motor reduz sua potência em: 
- 1% para cada 100 m acima de 
300 m do nível do mar 
- 4 % para cada 10 °C acima de 
20°C 
Sistemas complementares 
 Sistema de válvulas 
 Alimentação (ar) 
 Ignição (injeção) 
 Arrefecimento 
 Lubrificação