A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Introdução a Bioclimatologia

Pré-visualização | Página 1 de 2

INTRODUÇÃO A BIOCLIMATOLOGIA
BIOCLIMATOLOGIA
O que é Bioclimatologia?
 É uma ciência que visa vincular o clima e seus elementos físicos com o bem-estar animal para oferecer condições ambientes capazes de permitir a expressão plena do genótipo e obtenção de conforto
 O meio ambiente é um dos grandes responsáveis pela produtividade animal, pois, aliado à herança genética (genótipo) no fenótipo (característica externa) do indivíduo, seu potencial genético de produção
GENÓTIPO + AMBIENTE = FENÓTIPO
FATORES AMBIENTAIS QUE INFLUENCIAM NO BEM-ESTAR ANIMAL
CLIMA
-INFLUÊNCIA DIRETA: Temperatura do ar, radiação solar e umidade. Os componentes climáticos condicionam as funções do corpo para manter a temperatura normal
-INFLUÊNCIA INDIRETA: Qualidade e quantidade de vegetais indispensáveis à criação animal e do favorecimento de doenças
-VARIAÇÕES NATURAIS DIRETAS: São aquelas consequências da ação dos elementos climáticos
Radiação, Temperatura, Luminosidade, Chuva, Umidade e Vento
-VARIAÇÕES NATURAIS INDIRETAS: Apresentam consequências consideráveis na criação de animais
Fertilidade do solo, PH do solo, Endoparasitas e Ectoparasitas
-VARIAÇÕES ARTIFICIAIS: São de responsabilidade direta do homem e de consequência mais acentuada nas criações do tipo intensivo
Instalações, Alimentação e Saúde
TEMPERATURA
Elemento climático de maior influência
-HOMEOSTASIA: Manutenção do equilíbrio físico e químico nos animais dependendo da estratégia para regular a temperatura
Os animais são classificados como Pecilotermos e Homeotermos
-PECILOTERMOS: (Peixes em geral, anfíbios, répteis), também são conhecidos como animais de sangue frio
-HOMEOTERMOS: (Mamíferos e Aves), São animais que conseguem manter a temperatura corporal constante, mesmo que ocorram alterações da temperatura ambiente
A temperatura corpórea depende do equilíbrio entre consumo e produção de calor
É equilibrada entre a quantidade de calor produzida e absorvida, e a quantidade de calor perdida para o meio
PRODUÇÃO E PERDA DE CALOR
-TERMOGÊNESE: Produção de calor
A temperatura do corpo pode vir de:
Metabolismo, Esforço fisíco e fontes externas (quando a temperatura ambiente é maior que a temperatura corporal ocorre ganhos por irradiação, condução e convecção
-TERMÓLISE: Perda de Calor
-IRRADIAÇÃO: Perda de calor corporal para o meio
-CONVECÇÃO: Contato da água/ar na superfície que é aquecida pelo corpo (ventiladores e nebulizadores)
-EVAPORAÇÃO: Pela secreção respiratória, suor, saliva, convertidos em vapor de água
-CONDUÇÃO: Superfície do objeto qualquer, mais fria que a corporal (deitado sobre uma superfície mais fria)
IMPORTÂNCIA DA BIOCLIMATOLOGIA NO BRASIL
O Brasil é um país tropical, utilizam-se animais importados e instalações além de mau uso de equipamentos climatização
 - Holandesa - Limosin
 - Aberdeen Angus - Jersey
BIOCLIMATOLOGIA ANIMAL
CONCEITOS DE ELEMENTOS CLIMÁTICOS E AMBIENTAIS E MECANISMO DE TRANSFERÊNCIA DE CALOR
É o estudo da influência do clima na vida do animal
Qual a melhor condição para que um animal consiga alcançar a máxima produtividade???
-CONDIÇÕES: Ambientais e térmicas, suprimento adequado e modificação das dietas em situações ambientais e fisiológicas
FATORES QUE INFLUEM NA PRODUTIVIDADE
FATORES QUE INTERFEREM A VIDA ANIMAL
Disponibilidade de alimento – chuvas: A falta de alimentos, alimentos de baixa qualidade
Problema de logística da produção: Falta de transporte do alimento para o animal, dificuldade de escoamento da produção, verminoses
O AMBIENTE INTERNO DE UMA INSTALAÇÃO RESULTA EM:
Características Construtivas
Características dos materiais
Espécie
Manejo
Condições externas
N° de animais
Modificações causadas por equipamentos
O ANIMAL PORTA-SE COMO UM
SISTEMA TERMODINÂMICO
NESSE PROCESSO
TROCAS TÉRMICAS ENTRE O BOI E O AMBIENTE
Muitas vezes ocorrem em valores extremos dificultando a sobrevivência do animal
ADAPTABILIDADE
Habilidades do animal em se ajustar às condições ambientais médias de climas adversos com:
-Mínima perda de peso
-Maior taxa reprodutiva
-Maior resistência a doenças
-Longevidade
-Menor taxa de mortalidade
Relacionadas a mudanças estruturais, funcionais e comportamentais
CALOR
GANHO DE PESO
CALOR E UMIDADE
AMBIÊNCIA
Nada mais é do que a interação entre os fatores:
Termodinâmicos
Aéreos
Acústicos
COMPONENTES SOCIAIS
-Densidade populacional
-Comportamento animal
-Dominância
-Tamanho e composição do grupo
ELEMENTOS CLIMÁTICOS IMPORTANTES
-Temperatura: Termômetro de bulbo seco e úmido
-Umidade relativa: Higrômetro
-Radiação Solar: Radiômetro
-Luminosidade: Luxímetro
-Velocidade dos ventos: Anemômetro
SIGLAS:
ITGU- Índice de Temperatura de Globo e Umidade
ITC- Índice de Tolerância ao Calor
ITU- Índice de Temperatura e Umidade
REAÇÃO DO ANIMAL AO AMBIENTE DEPENDE:
-Espécie -Raça
-Idade -Tamanho
-Pêlos -Comportamento
-Coloração da pelagem -Espessura da pele
-Hábitos na alimentação
REAÇÕES FISIOLÓGICAS
Vasoconstricção e vasodilatação periférica;
Aumento ou diminuição do tônus muscular;
Alterações hormonais;
Aumento da taxa respiratória;
Alteração no batimento cardíaco;
Sudação;
Ereção de pêlos e penas;
Alterações metabólicas;
Modificação da digestibilidade; 
REAÇÕES COMPORTAMENTAIS
Alteração da atividade física;
Diminuição/aumento do consumo de ração,água;
Redução ou aumento da área de superfície. 
Reações fisiológicas aliadas às reações comportamentais podem acarretar a queda do desempenho produtivo e reprodutivo
MEDIDAS COM OBJETIVOS DE DIMINUIR O ESTRESSE TÉRMICO DE ANIMAIS DE PRODUÇÃO:
-Localização e posicionamento das instalações;
-Construções adaptadas às condições impostas pelos animais – fisiologia e comportamento;
-Utilização de materiais de construção adequados;
-Densidade compatível;
-Aberturas – ventilação natural;
-Ventiladores – ventilação forçada;
-Resfriamento evaporativo – nebulizadores;
-Condicionamento de ar;
-Uso de cortinas;
-Aquecimento
CAUSAS DE DIMINUIÇÃO DE PRODUTIVIDADE
Termorregulação = Gasto de energia
Diminuição da ingestão de alimento = Não ingestão de energia
Sem energia = Sistema imune deficiente;
Sistema reprodutor deficiente;
Potencial genético (crescimento, desenvolvimento de carne, potencial reprodutivo).
AMBIENTE E CONFORTO TÉRMICO
TERMORREGULAÇÃO DOS ANIMAIS DOMÉTICOS
Termorregulação ou Equilíbrio térmico;
- Termogênese;
- Termólise;
- Mecanismos de controle térmico.
O animal, como todos seres vivos, vivem em um ambiente constituído pelo conjunto de condições exteriores naturais e artificiais ou preparadas, que sobre eles exercem atuação.
O ANIMAL
Assim sendo, é necessário conhecer os mecanismos físicos, através dos quais os animais conseguem ganhar e conservar calor ou em um ambiente frio. Dissipar o calor corporal em um ambiente quente.
As trocas de calor animal X ambiente são realizadas por meio de mecanismos físicos, conhecidas como sensíveis e latentes.
NÚCLEO CORPOREO DAS ESPÉCIES
Os mecanismos sensíveis são conhecidos, por serem dependentes de um gradiente de temperatura, ou seja, deve existir uma diferença entre as temperaturas do animal e do meio ambiente para que ocorra.
Por outro lado as latentes, não são exigentes quanto ao gradiente de temperatura. 
Do ponto de vista prático, elas ocorrem com maior ou menor intensidade e eficiência e dificilmente são consideradas inocorrentes
OCORRE DE DUAS FORMAS:
Calor sensível: A perda de calor ocorre por gradientes de temperatura. Ex.: condução, radiação e convecção.
Calor latente: A perda de calor ocorre com mudanças de estado. Ex.: condensação e evaporação.
Condução: É um mecanismo de transferência de energia térmica entre corpos, entre parte de um mesmo corpo, por meio de energia cinética da movimentação