ANNE SEMINÁRIO ilio e necrose  avascular
8 pág.

ANNE SEMINÁRIO ilio e necrose avascular


DisciplinaPratica de Estagio Supervisionado77 materiais132 seguidores
Pré-visualização2 páginas
(como recurso de auxílio para deambulação). O tempo de progressão da doença varia de alguns mêses a mais de um ano.É muito importante diagnosticar a doença precocemente,para um melhor resultado.
A osteonecrose progredir de um quadril normal e sadável(Fase I) para o colapso da cabeça femoral(Fase IV).
Diagnóstico e exames:
 O diagnóstico precoce é fundamental,pois o tratamento inicial oferece os melhores resultados,Através da consulta médica podem ser solicitados exames de imagem que podem ajudar na confirmação do diagnóstico como por exemplo: radiografia(RAIO X) e Ressonância nuclear magnética(RM) e tomografia computadoriza(TC).
Tratamento:
 O tratamento deve basear-se em um diagnóstico preoce,na tentativa de preservar ao máximo a cabeça femoral, dependendo do grau de evolução em que a doença se apresenta podendo realizar ou não o tratamento cirúrgico(artroplastia total ou parcial e do quadril,e descompressão do núcleo da osteonecrose)
 O tratamento conservador inicia-se com a prevenção ,afastamento ou diminuição de todos os fatores de risco.O controle dos sintomas incluem a proteção da descarga de peso,usos de anti-inflamatórios e analgésicos(medicamentoso),uso de muletas.
 O tratamento fisioterapêutico consiste em manter a adm e função do membro acometido,podem ser realizadas mobilização articulares passivas(para melhora a adm), pode-se utilizar a eletroterapia (com o uso do tens),liberação miofascial e pompagem de quadril(para alívio de dores e relaxamento),exercícios isométricos de glúteo(como a ponte por exemplo),quadríceps e poplíteo(bolinha no joelho),caso o paciente possua edemas(realizar drenagem),realizar liberação cicatricial(caso opaciente for operado),promover a conscientização corporal evitando as compensações corporais,treinar a marcha(com ou sem órteses caso o paciente necessite),a hidroterapia(alívio da dor,relaxamento ,aganho de adm),aplicar cinesioterapia através de alongamentos ativos dos principais grupamentos musculares de membros inferiores com auxílio de faixas elásticas,facilitação neuromuscular Proprioceptiva(inibição),uso de bicicleta estacionária,melhorar equilíbrio,força muscular e propriocepção (retirar as muletas para deambulação sem apoios) e retorno de avds.
 
 
 
Referências:
 DUTTON, M Fisioterapia Ortopédica: exame, avaliação e intervenção. Porto Alegre: Artmed,2007.   
FARIA, CDCM;LF; Estudo da relação entre o comprimento da banda iliotibial e o desalinhamento pélvico. Rev.bras.fisioter. São Carlos, v. 10,n.4,p.373-379,out./dez.2006.
GUADAGNINI,GUILHERME et al. Relato de caso Síndrome da banda iliotibial proximal: relato de caso.rev bras ortop.. v.48 n.4 p.374-376,2013.
KISNER C,COLBY LA .Exercícios Terapêuticos.5 ed.Barueri:Manole,2009.
Sizínio & Renato Xavier: Ortopedia e Traumatologia Princípios e Práticas.Artmed,pg 388-389,3ª ed.,2003.
Souza,I.; Filho, N.M.S,;Necrose avascular da cabeça femoral induzida por corticoide: estudo experimental.Rev.Bras.Ortop. 43:439-446,1999.