TRABALHO PRATICAS CORPORAIS (PLANO DE AULA)
3 pág.

TRABALHO PRATICAS CORPORAIS (PLANO DE AULA)


DisciplinaPraticas Corporais II5 materiais71 seguidores
Pré-visualização1 página
RAYANE MOREIRA SADANO
R.A: 8042420
Práticas Corporais não Convencionais e Alternativas
	
	 		Trabalho apresentado a instituição Claretiano
	Centro Universitário, referente a disciplina 
De Práticas Corporais não convencionais e alternativas como requisito parcial para obtenção de nota ministrado pela Professora: Marciana Roberta de Oliveira.
	
PARANACITY - PR
2018
Plano de aula:
Titulo da aula: Slackline
Publico alvo: Crianças de 4 quarto e 5 quinto ano de uma Escola Municipal da cidade de Paranacity.
Materiais: Fita Slackline (A escola onde montei o plano de aula possui a fita de Slackline, porém pode-se fazer a adaptação para a vivência e conhecimento usando, corda, linhas feitas com giz, linhas da quadra poliesportiva, banco sueco invertido, entre outros).
Aquecimento: Corrida lateral com perna direita, corrida lateral com perna esquerda, 10 passos para cada lado, 10 agachamentos, 10 corrida perna alta na altura do abdômen. Alongamento de membros inferiores e superiores.
Parte principal ou desenvolvimento: Quanto mais curta forem a distancia entre os dois pontos de âncora, mais estável será a fita. (Colocar a fita do Slackline em duas árvores que distância não seja tão grande).
Coloque um pé no sentido do comprimento da fita no meio dela.
Começar com os pés descalços. Isso permitirá que o aluno sinta a fita melhor e encontre seu equilíbrio mais facilmente.
O aluno deve pisar na fita de forma que ela fique entre seu dedão do pé e o segundo dedo e no meio do calcanhar. Quando o aluno melhorar, pratique virar os pés e ficar de lado, com seus ombros paralelos à fita.
O aluno pode subir na fita em qualquer lugar, mas começar no meio é geralmente mais seguro, pois é geralmente longe dos obstáculos em que você pode bater ao cair. A fita também é mais baixa e mais próxima do chão no meio quando segura o peso, reduzindo a altura da queda.
Seja de onde o aluno começar, vai balançar bastante. Isso é natural; todo mundo balança na primeira vez.
Peça para o aluno respirar fundo duas vezes e se estabeleça. Se aluno estiver relaxado seu pé tremerá melhor na fita.
Focar atentamente em um único ponto, como a âncora. Isso ajudará encontrar e manter o equilíbrio.
Deixar os seus braços bem abertos, levemente dobrados e mantenha uma postura reta.
Centrar o peso diretamente no pé na fita. Com um movimento suave e equilibrado, fique em pé com essa perna.
Peça para o aluno equilibrar-se com um pé, enquanto usa seus braços e a outra perna para ajudar a manter seu equilíbrio.
Caso aluno tenha dificuldade: Pedir para um amigo ficar perto da corda, a alguns centímetros de distância do aluno. Isso tira muito a oscilação da fita. Ao melhorar, peça para o seu amigo ficar mais longe da fita para permitir mais oscilações. Ao começar, os alunos podem ajudar um ao outro enquanto aprendem a se equilibrar, peça para alguém ficar em pé ou andar perto da fita. Se praticar andando para frente para trás com alguém em quem se apoiar, a prática da atividade ficara mais acessível.
Volta a calma: Pedir para os alunos fazer uma roda, alongar membros superiores, e inferiores.
Considerações finais: Apesar de pouco explorado e difundido o Slackline traz ótimos resultados nas aulas de educação física. Os alunos acabam saindo da comodidade dos esportes convencionais, vivenciando a prática de uma atividade interessante e diferente para o desenvolvimento motor dos alunos. O Slackline está ligado à natureza e essa proximidade com o meio ambiente é uma forma de atrair o interesse dos alunos. O mesmo ajuda na concentração, equilíbrio e força, sendo uma modalidade de custo baixo e de fácil aprendizagem, além de contar com um alto grau de diversão.