A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
41 pág.
MOBILIZAÇÃO DO SISTEMA NERVOSO

Pré-visualização | Página 6 de 8

homolateral. Se hover diminuição de 
ADM ou se os sintomas agravarem em: 
 
 Latero-Flexão Contralateral + Abdução: SENSIBILIZAÇÃO 
 Latero-Flexão Homolateral+ Abdução: COMPRESSÃO 
 
 
 
ULTT1 – TESTE TENSÃO PARA MEMBRO SUPERIOR – NERVO MEDIANO 
 Posição do paciente: 
 Paciente em decúbito dorsal. 
 Posição do Terapeuta: 
 Terapeuta em finta anterior homolateral ao nervo a ser testado. 
Colocação das mãos: 
 Com a mão interna estabiliza a cintura escapular, com depressão de ombro. Com a mão externa 
contato com a palma da mão do paciente. 
Técnica: 
 Realiza-se abdução de ombro 90º, extensão do punho, supinação, rotação externa de ombro e 
extensão de cotovelo. Observar se o paciente refere dor, formigamento ou diminuição da ADM. 
Obs: Para gerar maior tensão pode-se adicionar latero-flexão contralateral cervical. 
 
21 
 
 
 
ULTT2 – TESTE TENSÃO PARA MEMBRO SUPERIOR – NERVO MEDIANO 
 Posição do paciente: 
 Paciente em decúbito dorsal, obliquo sobre a maca, com o ombro homolateral para fora da 
maca. 
 Posição do Terapeuta: 
 Terapeuta em finta anterior olhando para os pés do paciente, e com a coxa interna faz depressão 
de ombro. 
Colocação das mãos: 
 Com a mão interna estabiliza a região medial do cotovelo e com a mão externa faz-se contato 
com a palma da mão do paciente. 
Técnica: 
 Realiza-se extensão de cotovelo, supinacão de antebraço, extensão de punho e abdução de 
ombro até 45º. Observar se o paciente refere dor, formigamento ou diminuição da ADM. 
Obs: Para gerar maior tensão pode-se adicionar flexão contralateral cervical. 
 
 
 
ULTT2 – TESTE TENSÃO PARA MEMBRO SUPERIOR – NERVO RADIAL 
 Posição do paciente: 
 Paciente em decúbito dorsal, oblíquo sobre a maca, com o ombro homolateral para fora da 
maca. 
 Posição do Terapeuta: 
 Terapeuta em finta anterior olhando para os pés do paciente, e com a coxa interna faz depressão 
de ombro. 
Colocação das mãos: 
 Com a mão interna estabiliza a região medial do cotovelo e com a mão externa faz-se contato 
com o dorso da mão do paciente. 
22 
Técnica: 
 Realiza-se extensão de cotovelo, pronação de antebraço, flexão de punho e dedos, e abdução de 
ombro até 45º. Observar se o paciente refere dor, formigamento ou diminuição da ADM. 
Obs: Para gerar maior tensão pode-se adicionar flexão contralateral cervical. 
 
 
ULTT3 – TESTE TENSÃO PARA MEMBRO SUPERIOR – NERVO ULNAR 
 Posição do paciente: 
 Paciente em decúbito dorsal. 
 
Posição do Terapeuta: 
 Terapeuta em finta anterior homolateral ao nervo a ser testado. 
Colocação das mãos: 
 Com a mão interna estabiliza a cintura escapular, com depressão de ombro. Com a mão externa 
contato com a palma da mão do paciente. 
Técnica: 
 Realiza-se abdução de ombro até 90º, extensão do punho, pronação, rotação externa de ombro e 
flexão de cotovelo. Observar se o paciente refere dor, formigamento ou diminuição da ADM. 
Obs: Para gerar maior tensão pode-se adicionar flexão contralateral cervical. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
23 
TRATAMENTO MEMBROS SUPERIORES 
 (SENSIBILIZAÇÃO) 
 
MOBILIZAÇÃO DE RAIZES C/ DESVIO LATERAL 
 Posição do paciente: 
 Paciente em decúbito dorsal, com a mão do membro a ser tratado repousando na região do 
abdômen. 
 Posição do Terapeuta: 
 Terapeuta sentado ou em finta dupla, atrás da cabeça do paciente. 
Colocação das mãos: 
 Com uma mão faz contato em ”U” na região cervical, apoiando o esterno na região superior da 
cabeça do paciente. Com a outra mão estabiliza-se o ombro homolateral. 
Técnica: 
 Realiza-se oscilações transversais na região cervical, sem perder a estabilidade no ombro. 
Progressão: Colocação dos parâmetros para cada nervo (ver Teste de Tensão para Raízes Cervicais) 
 
 
TRAÇÃO CERVICAL OSCILATÓRIA 
 Posição do paciente: 
 Paciente em decúbito dorsal. 
 Posição do Terapeuta: 
 Terapeuta sentado atrás da cabeça do paciente. 
Colocação das mãos: 
 Com a polpa dos dedos médios ou indicadores, o terapeuta realiza bilateralmente o contato com 
o pilar articular da vértebra superior ao nível da raiz a ser trabalhada. 
Técnica: 
Realiza-se trações suaves com os dedos em direção obliqua para cima e para frente. 
 
24 
MOBILIZAÇÃO DE PLEXOS E RAIZES C/ DEPRESSÃO DE OMBRO 
 Posição do paciente: 
 Paciente em decúbito dorsal com membro superior ao longo do corpo e cotovelo flexionado. 
 Posição do Terapeuta: 
 Terapeuta em finta anterior, homolateral ao nervo a ser testado. 
Colocação das mãos: 
 Com a mão interna faz contato com a face interna do cotovelo e com a mão externa faz contato 
com a face superior do ombro. 
Técnica: 
Realiza-se depressões oscilatórias do ombro através de tração no cotovelo. 
 Progressão: Extensão de cotovelo e abdução de ombro. 
 
 
TRATAMENTO MEMBROS SUPERIORES 
(PERDA DA COMPLACÊNCIA) 
 
MOBILIZAÇÃO DE NERVO MEDIANO EM ULTT1 
 Posição do paciente: 
 Paciente em decúbito dorsal. 
 Posição do Terapeuta: 
 Terapeuta em finta anterior homolateral ao nervo a ser testado. 
Colocação das mãos: 
 Com o antebraço interno estabiliza-se a cintura escapular realizando depressão de ombro. Com 
a mão externa contato com a palma da mão do paciente. 
Técnica: 
 Realiza-se abdução de ombro 90°, extensão do punho, supinação, rotação externa de ombro e 
extensão de cotovelo. Então, realiza-se oscilações em flexo-extensão de cotovelo. 
Obs: Para gerar maior tensão pode-se adicionar flexão contralateral cervical. 
 
25 
MOBILIZAÇÃO DE NERVO RADIAL EM ULTT2 
Posição do paciente: 
 Paciente em decúbito dorsal, oblíqüo com o ombro homolateral para fora da maca. 
 Posição do Terapeuta: 
 Terapeuta em finta anterior olhando para os pés do paciente, e com a coxa interna faz depressão 
de ombro. 
Colocação das mãos: 
 Com a mão interna estabiliza a região medial do cotovelo e com a mão externa faz-se contato 
com a palma da mão do paciente. 
Técnica: 
 Realiza-se extensão de cotovelo, pronação de antebraço, flexão de punho e dedos. A técnica 
consiste em realizar oscilações em abdução e adução de ombro, sem perder nenhum parâmetro de 
tensão. 
Obs: Para gerar maior tensão pode-se adicionar flexão contralateral cervical. 
 
 
 
MOBILIZAÇÃO DE NERVO ULNAR EM ULTT3 
 Posição do paciente: 
 Paciente em decúbito dorsal. 
 Posição do Terapeuta: 
 Terapeuta em finta anterior homolateral ao nervo a ser testado. 
Colocação das mãos: 
 Com a mão interna estabiliza a cintura escapular, com depressão de ombro. Com a mão externa 
contato com a palma da mão do paciente. 
Técnica: 
 Realiza-se abdução de ombro até 90º, extensão do punho, pronação, rotação externa de ombro e 
flexão de cotovelo. A técnica consiste em realizar oscilações em flexo-extensão de cotovelo, sem perder 
nenhum parâmetro de tensão. 
Obs: Para gerar maior tensão pode-se adicionar flexão contralateral cervical. 
 
26 
 
 
 
TRATAMENTO MEMBROS SUPERIORES 
(COMPRESSÃO) 
 
TRAÇÃO SUSTENTADA COM A CINTA 
 Posição do paciente: 
 Paciente em decúbito dorsal. 
 Posição do Terapeuta: 
 Terapeuta em finta dupla atrás da cabeça do paciente. 
Colocação das mãos: 
 Terapeuta posiciona os dedos médios e anelares sobre a cinta e toma contato com o nível 
metamérico a ser trabalhado 
Técnica: 
 Realiza-se uma flexão e latero-flexão contralateral até o nível a ser trabalhado (abrir a faceta 
articular). Logo após uma tração suave e sustentada por aproximadamente 1 minuto. 
 
 
 
PAs DE MAITLAND 
 Posição do paciente: 
 Paciente em decúbito ventral, repousando a cabeça na região dorsal das mãos. 
 Posição do Terapeuta:

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.