A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
48 pág.
POP material diatico UFSJ

Pré-visualização | Página 9 de 9

descartáveis 
• máscaras 
• tesoura 
• bacia com água 
• almotolia com sabão líquido 
• luvas de procedimentos 
• esparadrapo 
• rolo de atadura de crepom de 10 cm 
• algodão 
• lençóis velhos (Kit óbito) 
45 
 
• maca com grades e sem colchão 
• pacotes de gaze 
• jogo de roupas para vestir o corpo 
 
Procedimento 
1- Providenciar privacidade para o corpo e familiares que estejam presentes: 
em áreas coletivas colocar os biombos ao redor do leito; 
2. verificar, com os familiares, quais pertences permanecerão com o corpo e 
quem receberá os pertences do falecido; 
3. fazer duas etiquetas de identificação com esparadrapo. Preencher as 
etiquetas com nome completo, número do leito, número do prontuário, data e 
hora do óbito; 
4. higienizar as mãos 
5. reunir todo o material necessário, levar até o leito do falecido e aproximar o 
hamper do mesmo; 
6. vestir o avental, calçar as luvas de procedimento nas duas mãos e colocar a 
máscara; 
7. desligar todos os equipamentos. posicionar a cama na horizontal e retirar 
travesseiros e coxins; 
8. colocar o corpo na posição supina (dorsal horizontal) com a cabeça 
ligeiramente elevada para evitar descoloração facial. alinhar o corpo; 
9. fechar as pálpebras: com as suas mãos, mantê-las abaixadas por alguns 
segundos. se não funcionar, colocar bolas de algodão umedecidas sobre as 
pálpebras fechadas; 
10. se os familiares desejarem, permitir que permaneçam junto ao corpo por 
algum tempo; para isso, cubra o corpo com um lençol até o queixo; 
11. solicitar, gentilmente, aos familiares que aguardem em outro local 
confortável; 
12. remover tubos, cateteres, drenos e curativos (se adequado, aspirar 
exsudatos e secreções); 
14. retirar a roupa do corpo, colocando-a no hamper, se for do hospital; 
15. higienizar o corpo onde houver sujidade, usando os trapos; 
46 
 
17. fazer tamponamento dos orifícios naturais (ouvidos, nariz, orofaringe, ânus 
e vagina), utilizando barreiras externas para evitar o extravasamento de 
secreções (algodão; gaze; compressa). 
18. cortar a atadura de crepom em três partes iguais; com a primeira parte 
sustentar a mandíbula amarrando-a no alto da cabeça; com a segunda e 
terceira, sustentar membros superiores e inferiores. 
19. colocar uma etiqueta de identificação, já preenchida (nome completo, 
número do leito, número do prontuário, data e hora do óbito), no tórax do corpo 
diretamente sobre a pele; 
23. colocar um lençol em diagonal sob o corpo; 
24. dobrar o lençol em envelope sobre o corpo e fixar as pontas com tiras de 
esparadrapo; 
25. colar a outra etiqueta sobre o lençol, na altura do tórax; 
26. aproximar a maca da cama e transportar o corpo da cama para a maca; 
27. cobrir completamente o corpo e a maca com o outro lençol; 
28. levar o corpo para um local reservado, para aguardar o transporte; 
29. reunir, empacotar e identificar os pertences do paciente e entregá-los aos 
familiares; 
30. remover a roupa de cama e colocar no hamper; 
31. deixar a unidade em ordem; 
32. encaminhar o material utilizado ao expurgo; 
33. retirar os EPIs e higienizar as mãos 
34. providenciar o transporte do corpo para o necrotério; 
35. registrar no prontuário: a data e hora em que foi constatado o óbito, o nome 
do médico que o fez, o local para onde o corpo foi transportado, a ciência ou 
não da família sobre o óbito, o destino dos pertences, se a declaração de óbito 
foi preenchida e para quem foi entregue; 
36. assinar e carimbar; 
37. providenciar a limpeza terminal da unidade do paciente. 
 
Registro de enfermagem 
Corpo identificado, higienizado, vestido e posicionado adequadamente antes 
do aparecimento da rigidez. 
 
47 
 
Referências 
BORGES, E. L.; SAAR, S.R.C.; MAGALHÃES, M.B.B.; GOMES, F.S.L., LIMA, 
V.L.A.N. Feridas: como tratar. Belo Horizonte: Coopmed, 2008. 248p. 
COREN MG. DELIBERAÇÃO 65/00. Dispõe sobre as competências dos 
profissionais de enfermagem na prevenção e tratamento das lesões cutâneas. 
Acessado em 17 Fev 2011. Disponível em www.corenmg.gov.br. 
POTTER, P.A. Fundamentos de enfermagem. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009. 
1480p. 
______________. As melhores práticas de enfermagem – procedimentos 
baseados em evidência. Artmed: 2.ed., 2010. 640p. p.110-112.