Capítulo 9 - Sistema Muscular (Histologia e Fisiologia)
44 pág.

Capítulo 9 - Sistema Muscular (Histologia e Fisiologia)

Pré-visualização24 páginas
Microfotografia a cores de varrimento de fibras
musculares esqueléticas.

As células musculares funcionam
como pequenos motores de modo a

produzir as forças responsáveis pelo
movimento dos membros, coração e

outras partes do corpo. O combustível
para estes pequenos motores é extraído

das moléculas nutrientes captadas pelas
células, actuando os nutrientes um pouco

como a electricidade que permite aos motores
eléctricos funcionarem. O sistema nervoso regula e coor-

dena as actividades das células musculares, de maneira a que os movimentos
fluidos e coordenados do corpo sejam possíveis, da mesma forma que um com-
putador regula e coordena vários motores em máquinas robotizadas para exe-
cutarem diversas funções numa linha de montagem.

Este capítulo apresenta as funções do sistema muscular (280), as carac-
terísticas gerais do funcionamento do músculo (280) e a estrutura do músculo
esquelético (281). Explica o modelo do deslizamento dos filamentos na con-
tracção muscular (286). Apresenta a fisiologia das fibras do músculo esquelético
(286), a fisiologia do músculo esquelético (295), os tipos de contracção mus-
cular (300), a fadiga (302), as fontes de energia (304), as fibras lentas e rápi-
das (305) e a produção de calor (307). Introduz a estrutura e funcionamento do
músculo liso (308) e do músculo cardíaco (312), mas este último é descrito com
mais pormenor no capítulo 20. Finalmente, apresenta os efeitos do envelheci-
mento no músculo esquelético (313). Como o músculo esquelético é mais abun-
dante no corpo que outros tipos de músculo e como se sabe mais acerca dele, é
examinado em maior detalhe.

9
C A P Í T U L O

Sistema
Muscular:

Histologia
e Fisiologia

Pa
rt

e
2

S
up

or
te

 e
 M

ov
im

en
to

Parte 2 Suporte e Movimento280

Funções do Sistema Muscular
Objectivo
■ Descrever as principais funções do músculo.

Os movimentos do corpo são realizados por cílios ou
flagelos à superfície de algumas células, por efeito da gravidade
ou pela contracção muscular. A maior parte deles, desde o bater
do coração ao correr a maratona, resulta da contracção mus-
cular. Como se disse no capítulo 4, há três tipos de tecido muscu-
lar: esquelético, liso e cardíaco. As principais funções dos mús-
culos são:

1. Movimento corporal. A maior parte dos músculos
esqueléticos liga-se a ossos, depende do controlo cons-
ciente e é responsável pela maioria dos movimentos do
corpo, incluindo andar, correr e manipular objectos.

2. Manutenção da postura. Os músculos esqueléticos man-
têm constantemente o tónus, o que permite ficar sentado
ou em pé.

3. Respiração. Os músculos do tórax são responsáveis pelos
movimentos necessários à respiração.

4. Produção de calor corporal. Da contracção dos músculos
esqueléticos resulta calor, que é crítico para a manuten-
ção da temperatura corporal.

5. Comunicação. Os músculos esqueléticos estão envolvidos
em todos os aspectos da comunicação, como o falar, es-
crever à mão ou à máquina, os gestos ou a expressão
facial.

6. Constrição de órgãos e vasos. A contracção do músculo
liso nas paredes dos órgãos internos e dos vasos provoca a
constrição destas estruturas. Esta constrição desloca e
mistura os alimentos e a água ao longo do tubo digestivo,
expulsa as secreções glandulares através dos canais e re-
gula o fluxo nos vasos sanguíneos.

7. Batimento cardíaco. A contracção do músculo cardíaco
provoca o batimento cardíaco e bombeia o sangue para
todas as partes do corpo.

1. Enumere as funções dos músculos esquelético, liso e
cardíaco e explique como se realiza cada uma delas.

Características Gerais do
Funcionamento do Músculo

Objectivos
■ Descrever as principais propriedades do músculo.
■ Enumerar os principais tipos de tecido muscular e descrever

as suas características gerais.

O tecido muscular é altamente especializado, de modo a
permitir a contracção ou encurtamento forçados. O processo
metabólico consegue energia a partir das moléculas nutrientes.
Parte desta energia é usada na contracção muscular e a restante
é usada em outros processos celulares ou libertada sob forma de
calor.

Propriedades do Músculo
O músculo tem quatro características funcionais fundamentais:
contractilidade, excitabilidade, extensibilidade e elasticidade.

1. A contractilidade designa a capacidade que o músculo tem
de se contrair, produzindo uma determinada força. Quando
se contrai, o músculo move as estruturas a que está ligado
ou aumenta a pressão no interior de um órgão oco ou vaso.
Embora o músculo encolha forçadamente durante a con-
tracção, o alongamento é passivo, isto é, a gravidade, a con-
tracção de um músculo antagonista ou a pressão de um
líquido num órgão oco ou vaso produzem uma força que
actua no músculo encurtado, fazendo-o alongar-se.

2. Excitabilidade é a capacidade que o músculo tem para
responder a um estímulo. Normalmente, os músculos
esqueléticos contraem-se em consequência da estimulação
pelos nervos. O músculo liso e o músculo cardíaco podem
contrair-se sem estímulo exterior, mas também respondem
à estimulação por nervos e hormonas.

3. Extensibilidade significa que o músculo pode ser estira-
do até ao seu normal comprimento em repouso e, em
dado grau, para lá desse comprimento.

4. A elasticidade significa que, depois de serem estirados,
os músculos retornam ao seu comprimento em repouso
original.

Tipos de Tecido Muscular
No quadro 9.1, são comparadas as características principais dos
músculos esquelético, liso e cardíaco. O músculo esquelético com
o tecido conjuntivo associado compreende cerca de 40 % do peso
do corpo e é responsável pela locomoção, expressão facial, pos-
tura, movimentos respiratórios e muitos outros movimentos cor-
porais. As suas funções dependem em grande parte do controle
voluntário ou consciente pelo sistema nervoso.

O músculo liso é o tipo de músculo mais difusamente dis-
tribuído no corpo humano e é aquele que executa maior variedade
de funções. Existe nas paredes dos órgãos ocos, músculos intrínse-
cos do olho, paredes dos vasos sanguíneos e outras áreas. O múscu-
lo liso desempenha as mais variadas funções, como impelir a urina
através das vias urinárias, misturar os alimentos no estômago e in-
testino, dilatar e contrair a pupila e regular o fluxo do sangue nos
vasos sanguíneos.

O músculo cardíaco encontra-se apenas no coração e as suas
contracções constituem a mais importante força propulsora do san-
gue no sistema circulatório. Ao contrário do músculo esquelético,
o músculo cardíaco e muitos músculos lisos são auto-rítmicos. Isto
é, contraem-se espontaneamente em intervalos aproximadamente
regulares, sem que seja sempre necessária a estimulação nervosa ou
hormonal para essa contracção. Além disso, e ao contrário do mús-
culo esquelético, o músculo liso e o músculo cardíaco não estão
sob o controle consciente directo. Pelo contrário, são controlados
involuntariamente, ou inconscientemente, pelo sistema nervoso
autónomo e pelo sistema endócrino (ver os capítulos 16 e 18).

2. Defina contractilidade, excitabilidade, extensibilidade e
elasticidade do tecido muscular.

Capítulo 9 Sistema Muscular: Histologia e Fisiologia 281

Quadro 9.1 Comparação dos Tipos de Músculo
Características Músculo Esquelético Músculo Liso Músculo Cardíaco
Localização

Forma das células

Núcleo

Características especiais
das junções celulares

Estrias

Controle

Capacidade de contracção
espontânea

Função

Inserido nos ossos

Muito longas e cilíndricas (1-40 mm
de comprimento, podendo-se
estender a todo o comprimento
dos pequenos músculos;
10-100 µm de diâmetro)

Múltiplos, com localização periférica

–

Sim

Voluntário e involuntário (reflexos)

Não

Movimento corporal

Paredes dos órgãos ocos, vasos sanguíneos,
olhos, glândulas e pele

Em forma de fusos (15-200 µm de compri-
mento e 5-10 µm de diâmetro)

Único,