A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
120 pág.
Novo Acordo Ortográfico SESI PR - PORTUGUÊS REVISÃO GRAMATICAL E REDAÇÃO OFICIAL

Pré-visualização | Página 3 de 42

A separação 
correta é: SU-BLI-ME, SU-BLI-MAR 
Observação 3: A palavra abrupto separa-se da seguinte forma: AB-RUP-TO 
i) Não há sílaba sem vogal. Portanto, os grupos consonantais no início da palavra não podem ser 
separados. 
 pneu-má-ti-co, psi-có-lo-go, felds-pa-to 
Na língua portuguesa, a divisão das sílabas deve ser feita a partir da soletração, usando o hífen para 
marcar as sílabas (con-ver-sí-vel). 
Escola Superior da Magistratura Tocantinense 
Curso Português: Revisão Gramatical e Redação Oficial 
Profª Maria Ângela Barbosa 
 
 10 
Para a separação silábica correta devem-se observar as seguintes regras: 
 os ditongos e tritongos não podem ser separados (Pa-ra-guai, Ro-gé-rio, au-la); 
 os hiatos têm as vogais separadas (a-é-re-o); 
 os dígrafos ch, lh, nh, gu e qu não são separados (cho-ca-lho); 
 os dígrafos ss, rr, sc, sç e xc são separados (pás-sa-ro, nas-cer, cor-ri-da); 
 as vogais idênticas e os grupos consonantais cc e cç são separados (co-or-de-na-dor, in-te-lec-
ção); 
 os encontros consonantais ocorridos em sílabas internas diferentes são separados (em-pre-
gar); 
 grupos consonantais que ocorrem no início dos vocábulos são inseparáveis: psi-co-se, dra-ma, 
pneu-mo-ni-a. 
 
TRANSLINEAÇÃO 
A translineação segue as normas gramaticais estabelecidas para a divisão silábica, observados alguns 
cuidados: 
1. Deve-se evitar que a sílaba constituída de vogal fique isolada no final ou no início de linha: 
 
aba-ca-te, e não a-ba-ca-te 
 
2. Deve-se evitar que a translineação provoque a ocorrência de palavras chulas ou inadequadas: 
 
apósto-lo, e não após-tolo; dispu-ta, e não dis-puta 
Observação: O novo Acordo Ortográfico recomenda, por clareza gráfica, quando o hífen de palavra 
composta coincidir com o final de linha, repeti-lo no início da linha seguinte. 
 
ACENTUAÇÃO GRÁFICA 
 Na acentuação gráfica, o Acordo Ortográfico introduziu significativas mudanças, conforme se 
pode notar a seguir: 
 
1. Perdem o acento ortográfico os ditongos representados por ei e oi da sílaba tônica das palavras 
paroxítonas: 
 
assembleia, boleia, ideia, tal como aldeia, baleia, cadeia, cheia, meia; epopeico, onomatopeico, 
proteico; alcaloide; apoio (do verbo apoiar), tal como apoio (substantivo); boia, boina; comboio 
(substantivo), tal como comboio (do verbo comboiar); dezoito; heroico; introito; jiboia; 
paranoico; zoina. 
Observação 1: Receberá acento gráfico a palavra que, mesmo incluída nesse caso, enquadrar-se em 
regra de acentuação, como ocorre com blêizer, contêiner, destróier, gêiser, Méier etc., porque são 
paroxítonas terminadas em r. 
Escola Superior da Magistratura Tocantinense 
Curso Português: Revisão Gramatical e Redação Oficial 
Profª Maria Ângela Barbosa 
 
 11 
Observação 2: Continuarão acentuados os ditongos ei e oi de palavras oxítonas, isto é, heroico 
(paroxítona) perde o acento, mas herói, constrói, corrói (oxítonas) e mói (monossílaba) continuam 
acentuados; ideia (paroxítona) perde o acento, mas anéis, papéis, fiéis (oxítonas continuam 
acentuados). Também continua acentuado o ditongo aberto eu de palavras oxítonas e monossílabas, 
como céu, ilhéus, troféu, véu etc. 
2. Perdem o acento gráfico as formas verbais paroxítonas que contêm um e tônico oral fechado 
em hiato com a terminação em da 3ª pessoa do plural do presente do indicativo ou do 
subjuntivo, conforme os casos: 
 
creem (indic.), deem (subj.), descreem (indic.), preveem (indic.), releem (indic.), reveem 
(indic.), veem (indic.). 
 
3. Perde o acento gráfico a vogal tônica fechada do hiato oo em palavras paroxítonas, seguidas ou 
não de s, como: 
 
enjoo(s) (substantivo) e enjoo (flexão de enjoar); povoo (flexão de povoar); voo(s) 
(substantivo), e voo (flexão de voar) etc. 
Observação: Será acentuada a palavra que, mesmo incluída nesse caso, enquadrar-se em regra de 
acentuação gráfica, como ocorre com herôon (Port.), paroxítona terminada em n (herôon é uma espécie 
de santuário que era construído em homenagem aos antigos heróis gregos e romanos). 
4. Perdem o acento gráfico as palavras paroxítonas que, tendo respectivamente vogal tônica 
aberta ou fechada, são homógrafas – ou seja, têm a mesma grafia – de artigos, contrações, 
prep0osições e conjunções átonas. 
 
Assim, deixam de se distinguir pelo acento gráfico: 
 
para (á) [flexão de parar] e para [preposição]; 
pela(s) (é) [substantivo e flexão de pelar] e pela(s) [combinação de per e la(s)]; 
pelo (é) [flexão de pelar] e pelo(s) (ê) [substantivo] e pelo(s) [combinação de per e lo(s)]; 
pera (ê) [substantivo] e pera (é) [preposição antiga]; 
polo(s) (ó) [substantivo] e polo (s) [combinação antiga e popular de por e lo(s) etc. 
Observação 1: Seguindo essa regra, também perde o acento gráfico a forma para (do verbo parar) 
quando entra num composto separado por hífen: para-balas; para-brisa(s), para-choque(s), para-lama(s) 
etc. 
Portanto, não se usará mais acento gráfico para distinguir palavras homógrafas (aquelas que 
possuem a mesma grafia, mas significados diferentes). 
Observação 2: Pôr (verbo) continuará acentuado para se distinguir da preposição por; e pôde (pretérito 
perfeito do indicativo) continuará acentuado para se distinguir de pode (presente do indicativo). 
Observação 3: Com relação à palavra fôrma (substantivo), esta pode ou ao ser acentuada para se 
distinguir da palavra forma (substantivo; 3ª pessoa do singular do imperativo do verbo formar), mas a 
grafia fôrma (com acento gráfico) deve ser usada apenas nos casos em que houver ambiguidade, como 
no poema “Os sapos”, de Manuel Bandeira: “Reduzi sem danos/A fôrmas a forma.” 
 
5. Não é acentuada nem recebe apóstrofo a forma monossilábica pra, para redução de para. Ou 
seja, são inadequadas as grafias prá e p’ra. 
 
6. Não serão mais acentuadas as vogais tônicas i e u das palavras paroxítonas, quando estiverem 
precedidas de ditongo: 
baiuca, bacaiuva, boiuno, cauila (var. cauira), feiura, feiudo, maoismo, maoista, taoismo, 
tauismo. 
 
Escola Superior da Magistratura Tocantinense 
Curso Português: Revisão Gramatical e Redação Oficial 
Profª Maria Ângela Barbosa 
 
 12 
Porém, serão acentuadas as vogais tônicas i e u das palavras oxítonas, quando, mesmo precedidas de 
ditongo, estiverem em posição final, sozinhas na sílaba ou seguidas de s: 
 
Piauí, teiú, teiús, tuiuiú, tuiuiús. Se, nesse caso, a consoante a seguir for diferente de s, tais 
vogais não serão acentuadas: cauim, cauins. 
Observação: As palavras paroxítonas feiura e feiudo não serão mais acentuadas, porém feiíssimo 
continua acentuado porque é palavra proparoxítona; e todos os proparoxítonos devem ser acentuados. 
7. Os verbos arguir e redarguir perdem o acento agudo na vogal tônica u nas formas rizotônicas 
(aquelas cuja sílaba tônica está no radical). 
 
arguo (leia-se argúo, mas não leva acento) (Presente do Indicativo); 
argua (leia-se argua, mas não leva acento) (Presente do Subjuntivo). 
8. Os verbos do tipo aguar, apaniguar, apaziguar, apropinquar, averiguar, desaguar, enxaguar, 
obliquar, delinquir e afins podem ser conjugados de duas formas: Ou têm as formas rizotônicas 
(cuja sílaba tônica cai no radical) com o u do radical tônico, mas sem acento agudo; ou têm as 
formas rizotônicas com a ou i de radical com acento agudo. Vejamos: 
 
averiguo (leia-se averiguo, mas não leva acento) (Presente do Indicativo) ou averiguo; 
enxaguo ( leia-se enxáguo, mas não leva acento) (Presente do Indicativo) ou enxáguo; 
delinquo (leia-se delinqúo, mas não leva acento) (Presente do Indicativo) ou delínquo (sem 
trema, mas com o u pronunciado). 
 
Observação: O verbo delinquir, tradicionalmente dado como defectivo, é tratado agora como verbo que 
tem todas as suas formas. 
 
HÍFEN 
O novo Acordo Ortográfico introduziu muitas mudanças também quanto ao uso do hífen. É o caso da