A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
evolução

Pré-visualização | Página 1 de 1

EVOLUÇÃO:
A palavra evolução tem sentido de mudança.
Teilhard de Chardin: a evolução é algo que transborda os limites da Biologia e
envolve todo o universo
· Mudanças culturais (língua, hábitos sociais, religião, etc) incluindo as
tecnológicas (eletrônica, informática, etc) são igualmente chamadas de
evolução.
Para Huxley (1942): termo vago e abrangente que pode designar qualquer mudança
que ocorra na constituição genética das unidades taxonômicas dos animais e das
plantas, desde a formação de novas variedades ou subespécies, até as tendências
direcionais, verificadas ao longo de centenas de milhões de anos, nos maiores
grupos.
EVIDÊNCIAS DA EVOLUÇÃO BIOLÓGICA
Homologias (braço do homem, pata dianteira do cavalo, asa de morcego, etc)
Desenvolvimento embrionário
Fósseis
Bioquímica (proteínas, DNA, RNA)
etc
PDF Creator - PDF4Free v2.0 http://www.pdf4free.com
Níveis:
1. MICROEVOLUÇÃO: variação das freqüências de um ou poucos variantes
genéticos (mutações).
2. MESOEVOLUÇÃO: origem das raças geográficas pela variação das freqüências
de um número apreciável de mutações, isto é, criação de comunidades gênicas
adaptativamente integradas. Origem de raças.
3. MACROEVOLUÇÃO: origem das espécies e sua conseqüente diversificação
em categorias sistemáticas situadas pouco acima delas (subgêneros, gêneros,
subfamílias, famílias, etc).
4. MEGAEVOLUÇÃO: origem das mais altas categorias sistemáticas (reinos, filos,
subfilos, superclasses, classes, etc).
Mecanismos que estariam atuando nos níveis são os mesmos: mutação, seleção,
deriva, isolamento.
Formas:
A evolução opera de duas formas gerais:
a) por diversificação (ramificação) de populações gerando duas ou mais
populações diferentes, seguindo cada uma um caminho evolutivo independente.
Exemplo: CLADOGÊNESE
b) pela diferenciação ao longo do tempo de uma mesma população que se torna
diversa de si mesma.
Exemplo: ANAGÊNESE
PDF Creator - PDF4Free v2.0 http://www.pdf4free.com
Velocidades:
A evolução é um processo que envolve mudanças no tempo. Por isso sua
velocidade pode ser medida.
a) Evolução lenta: BRADITELIA
Exemplo: libélulas, baratas, ostras, gambás (nenhum gênero novo em 80
milhões de anos), lampreias, celacanto
Alguns desses seres atravessaram dezenas ou centenas de milhões de anos sem
apreciáveis mudanças morfológicas. São as formas ditas pancrônicas ou
¨fosseis vivos¨.
b) Evolução moderada: HOROTELIA
Exemplo: elefante, cavalo (8 gêneros em 60 milhões de anos)
Os mamíferos em geral, surgiram no Jurássico, há aproximadamente 170
milhões de anos, e que só começaram a se diversificar em larga escala a 75
milhões de anos. Representam evolução rápida se comparados com os fosseis
vivos, mas é media se comparada com as explosões evolutivas de outros
grandes grupos sistemáticos como peixes, aves e mamíferos
c) Evolução rápida: TAQUITELIA
Origem das categorias mais importantes se deu tão depressa que não deixou
suficiente documentação.
Homem: é um dos mais rápidos; evoluiu tão rapidamente que nossos
ancestrais de apenas 1 milhão de anos atrás eram muitíssimo diferente de nós.
A classificação em 3 níveis é uma simplificação: as taxas variam entre os
subgrupos de um mesmo grupo, entre estruturas diferentes de um mesmo ser, e
ainda , de acordo com a historia evolutiva deste grupo.
PDF Creator - PDF4Free v2.0 http://www.pdf4free.com