A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
311 pág.
ENEM   Banco de Questões   HISTÓRIA

Pré-visualização | Página 15 de 50

o Feudalismo.”
Mattoso. In: Aquino et al, p. 387.
O texto aborda um dos principais elementos constitutivos do sistema feudal vigente, nas
sociedades da Europa ocidental, durante a Idade Média, ou seja,
a) a descentralização política e administrativa.
b) o absolutismo monárquico dos soberanos franceses e ingleses.
c) a pequena interferência da Igreja Católica nos assuntos de natureza política.
d) o crescente predomínio do Império Romano sobre os poderes locais.
e) a estrutura política radicalmente democrática predominante nos feudos.
11. Uneb-BA
Observando-se a área indicada pelo mapa, pode-se afirmar:
a) foi a região de origem da civilização muçulmana, fundadora do islamismo, que se
expandiu pelo Oriente e pelas grandes regiões do Mar Mediterrâneo;
b) além de contribuir para as civilizações posteriores com um importante Código de
Leis, tornou-se a maior potência imperialista do mundo antigo;
c) identifica o primeiro país da Idade Moderna a adotar um governo republicano, inspi-
rado nas idéias iluministas;
d) corresponde a uma das regiões incluídas na política neocolonialista européia, do
século XIX;
e) em fins do século XVIII, enfrentou uma revolução popular, que derrubou o absolu-
tismo e estabeleceu o regime democrático.
12. U.F. Triângulo Mineiro-MG O crescimento do comércio e das cidades na Baixa Idade Média:
a) consolidou as estruturas feudais, como a economia de subsistência e a suserania;
b) expandiu as atividades agrícolas, com o declínio do uso de moedas nas trocas;
c) fez surgir um novo grupo social, ligado às atividades artesanais e mercantis;
d) permitiu o desenvolvimento do trabalho livre, isento de quaisquer restrições;
e) criou uma infra-estrutura tão adequada, que provocou intenso êxodo rural
13. UEPG Sobre a sociedade feudal, assinale o que for correto.
01. Os direitos de suserania e soberania eram igualmente partilhados por toda a classe
senhorial.
02. As monarquias feudais caracterizam-se pela ruptura dos laços feudo-vassálicos e a
emergência de um poder pessoal e supremo do soberano.
04. Na região entre o curso médio dos rios Loire e Reno ocorreu uma síntese equilibrada
e espontânea entre elementos romanos e germânicos.
08. Foi marcada pela predominância da vida urbana sobre a rural.
16. Havia uma estreita relação entre laços de dependência pessoal e uma hierarquia de
direitos sobre a terra.
Dê, como resposta, a soma das alternativas corretas.
HISTÓRIA – A alta e a baixa idade média
IM
PR
IM
IR
Voltar
GA
BA
RI
TO
Avançar
5
14. Cefet-PR O século V, século das migrações, da formação do reino franco e dos
primórdios da feudalização, marcou o início da Idade Média, período que se esten-
deu por mil anos da vida européia. Criada pelos humanistas do século XVI, a desig-
nação Idade Média tinha de início um caráter nitidamente pejorativo, porém deve-se
considerar que:
I. nesse período, foram lançadas as bases para a formação dos Estados Nacionais;
II. o período foi uma etapa importante na derrocada do decadente Império Romano, e
decisivo para o fim do mundo antigo;
III. os remanescentes da sociedade feudal coexistiram com a sociedade européia moder-
na e contemporânea, como no Império Russo, até a revolução de 1917.
Analisando o texto acima, assinale:
a) se apenas as proposições I e II forem corretas;
b) se apenas as proposições II e III forem corretas;
c) se apenas as proposições I e III forem corretas;
d) se todas as proposições forem corretas;
e) se todas as proposições forem incorretas.
15. Mackenzie-SP
“O cavaleiro se situava no centro de vários círculos concêntricos, cuja coesão se devia à lealdade
dele. Devia ser leal aos componentes de todos esses círculos. Porém, havendo exigências contra-
ditórias, devia prevalecer a fidelidade aos mais próximos.”
DUBY Georges. Guilherme, o marechal.
Assinale a alternativa que apresenta alguns deveres e valores que faziam parte da ética de
um cavaleiro medieval.
a) Ser leal a todos os componentes de seu exército; agir com valor e coragem, combaten-
do com o objetivo de vencer e obedecendo a determinadas leis, como a de enfrentar o
inimigo à vista dele e em campo aberto.
b) Em troca de proteção, os cavaleiros deviam aos senhores feudais algumas obrigações
e taxas. Obrigações, como o juramento de fidelidade que os obrigava a combater os
inimigos dos vassalos e taxas, como a talha e a corvéia.
c) Os ideais de honra eram baseados em um rígido sistema de castas, e as normas de
fidelidade e conduta dos cavaleiros baseavam-se em relações dinâmicas de produção
que determinavam a posição econômica dos suseranos e dos senhores feudais.
d) Seus deveres compunham-se de compromissos de reciprocidade vertical entre senho-
res e cavaleiros. Os seus valores definiam a sua condição de submissão e a sua explo-
ração pelos membros da nobreza e do clero.
e) Através da cerimônia da homenagem, era oficializada uma relação de dependência
recíproca entre os cavaleiros que passavam a obedecer a seus suseranos. Essa cerimô-
nia era o alicerce da relação entre os servos e os senhores feudais.
16. UFMT A Europa ocidental, entre os séculos V e XV, estava organizada sob a estrutura
denominada, por estudiosos, modo de produção feudal. São características desse mo-
mento:
( ) Os camponeses possuíam pequenas propriedades onde eram produzidos os gêne-
ros com os quais pagavam os impostos devidos ao Estado.
( ) A produção acontecia basicamente nos feudos que eram de propriedade da nobreza
e do alto clero e a mão-de-obra era servil.
( ) Ideologicamente, a exploração dos camponeses era garantida pela Igreja por meio
da divulgação de um conjunto de valores que justificava tal situação.
( ) A produção era basicamente agrícola mas a atividade comercial não foi totalmente
interrompida, ocorrendo a comercialização de matérias primas, de produtos artesa-
nais e também de produtos do oriente.
HISTÓRIA – A alta e a baixa idade média
IM
PR
IM
IR
Voltar
GA
BA
RI
TO
Avançar
6
17. UnB-DF
“Para os homens da Idade Média, com efeito, as realidades econômicas assumem um aspecto
secundário. São epifenômenos. As verdadeiras estruturas são de caráter espiritual e pertencem à
ordem da sobrenatureza.”
DUBY, George. Economia rural e vida no campo no ocidente medieval.
Lisboa. Edições 70, volume II, p. 147 (com adaptações).
A partir do fragmento acima, julgue os seguintes itens, referentes às relações entre a vida
material e espiritual no período medieval europeu.
( ) Os impostos, segundo a observância dos preceitos religiosos católicos, eram consi-
derados dádivas divinas que, oferecidas ao soberano, traziam a prosperidade cole-
tiva.
( ) Os testamentos tornam-se instrumentos de transferência de fortunas, uma fez que
os senhores feudais, para redimirem-se dos pecados e obterem a passagem para o
céu, doavam parte considerável de suas riquezas.
( ) As festas não eram ignoradas pelos mais humildes, pois, por meio delas, sublinha-
vam a fraternidade e buscavam a benevolência das forças sobrenaturais.
( ) As fortunas, obtidas por meio das armas ou exploração do trabalho, não se apresen-
tavam como instrumentos de acumulação de riqueza, porquanto o ideal de salvação
espiritual sobrepunha-se às demais aspirações humanas.
18. UFRN A expansão do Império Muçulmano, durante a época medieval, está ligada ao
crescimento do Islamismo.
Pode-se afirmar, também, que a expansão muçulmana:
a) criou um intercâmbio comercial entre Oriente e Ocidente, o qual estimulou o aumento
da produção, a difusão de técnicas e a propagação de mercadorias;
b) exerceu uma grande influência sobre as crenças do Oriente, sendo a principal fonte de
desenvolvimento do monoteísmo no Império Bizantino;
c) decorreu da crescente necessidade de mercados fornecedores de escravos para a pro-
dução de seda, comercializada pelas tribos da Península Arábica;
d) resultou de um processo