A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
311 pág.
ENEM   Banco de Questões   HISTÓRIA

Pré-visualização | Página 20 de 50

feudal propiciou crescimento econômico e
evolução urbana à Europa sobretudo na etapa conhecida como Baixa Idade Média.
02. as Cruzadas foram organizadas pela Igreja Católica com os objetivos de pacificar e
evangelizar as comunidades árabes envolvidas numa milenar pelo domínio das pro-
víncias de Israel e do Afeganistão.
04. as cidades medievais, como espaços das atividades mercantis e artesanais, sediaram
as Corporações de Ofício, que compreendiam associações de comerciantes e de ar-
tesãos, visando monopolizar a produção e seus respectivos mercados.
08. o crescimento das cidades na Baixa Média provocou significativas mudanças na
sociedade de classes então vigente, bem como o surgimento de uma nova sociedade
baseada nos estamentos e nos privilégios feudais.
16. o domínio político dos senhores feudais, caracterizado pela descentralização de po-
der, foi gradativamente substituído por formas centralizadas de governo, tipificadas
nas monarquias nacionais européias.
Dê, como resposta, a soma das alternativas corretas.
49. UFRN Leia o fragmento abaixo e, em seguida, assinale a opção em que há correspon-
dência entre a instituição abordada e sua função.
“Soubemos, muitas vezes, pelas confissões daquelas que fizemos queimar, que elas não foram
agentes dedicados à bruxaria. E elas nos disseram isso, pois sua verdade é provada pelos golpes e
chibatadas que recebem dos diabos ao se recusarem a cumprir suas ordens. E vimos, muitas vezes,
suas faces lívidas e encovadas. Da mesma forma, depois de terem confessado seus crimes, sob
tortura, elas sempre tentam se enforcar nos cordões de seus calçados ou vestimentas.”
[adaptação] DRAMER, Heinrich; SPRENGER, James. O martelo das feiticeiras.
Rio de Janeiro: Record/Rosa dos Ventos, 1995. p. 42.
INSTITUIÇÃO
Dieta de Augsburgo;
Tribunal do Santo Ofício;
Congregação do Índice;
Consistório de Genebra.
FUNÇÃO
reafirmar a doutrina católica e es-
tabelecer parâmetros para julga-
mento de questões disciplinares
fiscalizar e punir pensamentos e
ações considerados heréticos e pe-
caminosos
fazer cumprir uma nova legislação
eclesiástica sobre o controle da re-
ligião e do pensamento
exercer vigilância sobre os costu-
mes e o cumprimento dos precei-
tos calvinistas
a)
b)
c)
d)
HISTÓRIA – A alta e a baixa idade média
IM
PR
IM
IR
Voltar
GA
BA
RI
TO
Avançar
16
50. UFRS Na Idade Média a dieta alimentar dos europeus era pobre, pouco diversificada e
não incluía batata, tomate, milho e chocolate. Estes alimentos passaram a ser consumi-
dos na Europa apenas na época moderna porque:
a) na época medieval o consumo destes alimentos era interditado pela Igreja por não
serem citados na Bíblia;
b) o elevado custo de produção desses produtos os destinava apenas para a decoração das
festas da corte;
c) considerados especiarias de alto preço, faziam parte do tesouro dos senhores;
d) nesta época começou a haver contatos e trocas com a América;
e) sua produção diminuiria a área de cultivo de trigo e videiras, produtos mais aprecia-
dos pelos mercados consumidores da época.
51. PUC-SP A Idade Média Ocidental
a) conheceu, até o século X, intensa atividade comercial e urbana que foi substituída
posteriormente pelo predomínio do campo e da produção agrícola de subsistência,
realizada nos arredores das cidades.
b) apresentou, nas várias regiões, forte unidade política, herdada do Império Romano, até
o século VIII, ocorrendo, posteriormente, crescente fragmentação até o século XVI.
c) teve, no início, um período de pouca hierarquia social, com privilégio apenas para os
setores eclesiásticos, e gradativa ampliação do poder camponês a partir do século XI.
d) foi um período de absorções, negações e adequações entre a cultura clerical e a laica,
havendo claro predomínio da primeira até o século XII e gradativo crscimento da
postura laico-humanista a partir de então.
e) representou, nos primeiros séculos, a persistência do politeísmo herdado da tradição gre-
co-romana e, após o século XI, a vitória rápida do protestantismo contra o catolicismo.
52. UFGO
A figura acima representa a execução de um herege.
O retorno ao evangelismo, a rejeição da hierarquia da Igreja e a imposição da pobreza absoluta
para o clero foram temas recorrentes nos movimentos heréticos que se multiplicaram na Baixa
Idade Média.
Sobre esses movimentos e seu contexto, pode-se afirmar que, colocando (C) para as
certas e (E) para as erradas:
( ) no século XIV, multiplicaram-se os indícios de crise da estrutura econômica e social
do Feudalismo: a tríade guerra, peste e fome resume um período marcado pelo
declínio demográfico, pela queda da produtividade e pelas revoltas camponesas;
( ) os cátaros ou albigenses, com o patrocínio da nobreza do sul da França, pregavam
um dualismo radical, questionavam os sacramentos e negavam a validade do Anti-
go Testamento;
( ) no início da Baixa Idade Média, as “novas idéias” eram transmitidas oralmente e espa-
lhavam-se, principalmente, nos meios rurais. Valdenses, ungidos, hussitas flagelantes
foram perseguidos por atuar fora do controle da autoridade religiosa estabelecida;
( ) a Paz de Augsburgo e o Concílio Vaticano II condenaram as heresias e reafirmaram
os costumes religiosos próprios à ortodoxia católica.
QUEIROZ, Tereza Aline Pereira de. As Heresias
Medievais. São Paulo: Atual, 1988. p. 83.
HISTÓRIA – A alta e a baixa idade média
IM
PR
IM
IR
Voltar
GA
BA
RI
TO
Avançar
17
53. UFBA
“Vestindo camisetas com a frase ´Pedimos Descul-
pas´, os fiéis arrependidos, representando países tão
diversos quanto Estados Unidos, França, Noruega e
Canadá, andam saindo pelas ruas de Beirute e outras
cidades libanesas, parando as pessoas nas ruas para se
desculpar pelo que os antepassados cristãos fizeram
há 900 anos.
Esbarram em reações estupefatas de vendedores am-
bulantes, motoristas de táxi e transeuntes em geral,
perplexos com o gesto nobre, embora um pouco atra-
sado. Alguns acham que europeus e americanos de-
veriam estar se preocupando mais com o que está ocor-
rendo agora no Oriente Médio do que com eventos de
muitos séculos atrás.”
A Tarde, p. 25.
Com base na análise do texto e da figura e nos
conhecimentos sobre o assunto, pode-se afirmar:
01. Os desdobramentos do episódio referido levaram à aproximação cultural e comerci-
al entre Ocidente e Oriente na Baixa Idade Média.
02. O pedido de desculpas apresenta-se como uma atitude extemporânea por já terem
sido ultrapassados os interesses religiosos e sociais que levaram os cristãos a ataca-
rem o Oriente Médio na Baixa Idade Média.
04. As populações hoje residentes no Líbano e nos países vizinhos, na sua maioria, pro-
fessam religiões diferentes daquelas existentes na região, à época do ataque das Cru-
zadas.
08. Os países citados no texto envolveram-se diretamente nas razões e nas ações que
marcaram a luta pela libertação da Terra Santa do controle dos muçulmanos.
16. A participação da Igreja Católica atual, no pedido de desculpas referido, contrasta
com a posição por ela assumida na Idade Média, quando se manteve distante do
episódio das Cruzadas.
32. As expedições cristãs de ataque ao Oriente Médio medieval compunham-se de re-
presentantes de todas as categorias sociais européias, constituindo-se fator de prestí-
gio para reis, nobres, cavaleiros e mercadores e de libertação social para servos e
despossuídos em geral.
Dê, como resposta, a soma das alternativas corretas.
54. UFPE Sobre o movimento das Cruzadas, em que a Igreja Católica procurou retomar as
“terras santas” dos mouros, assinale a opção correta.
a) As Cruzadas ampliaram as possibilidades do comércio europeu na Ásia.
b) As Cruzadas foram financiadas unicamente com recursos da Igreja e não tinham fins
comerciais.
c) Os senhores feudais que financiavam as Cruzadas eram recompensados unicamente