Buscar

TN STO 233 358 28979

Prévia do material em texto

INOVAÇÃO SOCIAL E GOVERNANÇA: 
UMA REVISÃO SISTEMÁTICA DA 
LITERATURA INTERNACIONAL 
 
Suellen Camargo de Alcantara (PUCPR ) 
suellen.alcantara@pucpr.br 
Luiz Carlos Benner (PUCPR ) 
benner@mcbenner.com 
Carlos Olavo Quandt (PUCPR ) 
carlos.quandt@pucpr.br 
 
 
 
O presente estudo teve como objetivo geral analisar as principais 
tendências e temas emergentes nos artigos internacionais recentes, em 
relação à temática inovação social e governança. A metodologia pela 
qual se optou foi a revisão sistemáttica de literatura, na qual foram 
selecionados 92 artigos publicados entre 2010 e 2015 e 18 artigos 
foram selecionados para compor a amostra final. Os resultados 
indicam que a temática é recente na literatura internacional e a 
metodologia predominante das pesquisas é de natureza qualitativa. A 
análise permitiu a identificação de cinco linhas ou eixos temáticos que 
representam o foco central dos estudos: (i) turístico, (ii) 
sustentabilidade, (iii) público e privado, (iv) humanístico e (v) governo. 
De uma maneira geral, os estudos levam à conclusão que o tema 
demanda uma maior investigação empírica, com vasta possibilidade de 
futuras pesquisas no cenário brasileiro. 
 
Palavras-chave: Governança, inovação social, revisão sistemática da 
literatura 
XXXVI ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCÃO 
Contribuições da Engenharia de Produção para Melhores Práticas de Gestão e Modernização do Brasil 
João Pessoa/PB, Brasil, de 03 a 06 de outubro de 2016. 
 
 
 
XXXVI ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCÃO 
Contribuições da Engenharia de Produção para Melhores Práticas de Gestão e Modernização do Brasil 
João_Pessoa/PB, Brasil, de 03 a 06 de outubro de 2016. 
. 
 
 
 
 
2 
 
1. Introdução 
Em um mercado globalizado, há a necessidade de buscar constantemente por 
inovação. Com todo esse desenvolvimento e necessidade de inovar, surge o tema Inovação 
Social (IS), A IS apresenta-se como uma manifestação do(s) sujeito(s) – supõe uma atitude 
crítica e o desejo de mudar (ação deliberada, intencional e voluntária) assumido, 
frequentemente num primeiro tempo, apenas por uma minoria vanguardista (Alter, 2000). O 
tema é relativamente novo, apesar de já se perceber um aumento de pesquisas nessa área nos 
últimos anos, conforme podemos observar na Figura 1. 
Figura 1 – Pesquisas realizadas sobre Inovação Social nos últimos 20 anos 
 
Fonte: Web of Science abril de 2016 
 
O conceito de governança sempre esteve muito relacionado à discussões sobre temas 
econômicos e de competividade, no entanto, não se limita a eles. Segundo Gonçalves (2005), 
governança tem aplicação em variados campos, com sentidos diferentes. No presente estudo 
buscou-se identificar os estudos que abordavam a Governança como um regulador dos 
problemas encontrados na Inovação Social (IS). 
O objetivo geral do presente estudo de uma revisão sistemática da literatura (RSL). 
Analisar as principais tendências e temas emergentes nos artigos recentes sobre IS e 
Governança . A RSL permite reunir o conhecimento de uma temática específica produzida em 
um determinado intervalo de tempo, porém com a desvantagem de não ser reprodutível e em 
alguns casos incompleta. (Atallah, Castro, 1997). 
 
 
XXXVI ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCÃO 
Contribuições da Engenharia de Produção para Melhores Práticas de Gestão e Modernização do Brasil 
João_Pessoa/PB, Brasil, de 03 a 06 de outubro de 2016. 
. 
 
 
 
 
3 
2. Fundamentação teórica 
2.1 Inovação social 
A abordagem de IS iniciou-se nos anos 60, a partir de então, diferentes conceitos 
foram apresentados por diversos autores, mas sem uma definição coerente (SILVA, 2011). 
Abordando como “formas aperfeiçoadas de ação, novas formas de fazer as coisas e novas 
invenções sociais”, Taylor (1970) foi um dos primeiros autores a definir IS. A partir do ano 
2000 houve um aumento considerável nos estudos onde a intenção dos autores era apresentar 
as diferentes noções de como a IS procura melhorar qualidade de vida, bem estar social e 
promover desenvolvimento (BIGNETTI, 2011 e DIOGO, 2010). 
Segundo Cloutier (2003), IS é uma nova resposta, que se define na ação e possui efeito 
duradouro, para uma situação social de insatisfação, onde busca o bem-estar dos indivíduos. 
Para Novy e Leubolt (2005), a IS origina-se a partir da satisfação de necessidades humanas 
básicas; aumento de participação política de grupos marginalizados; aumento na competência 
sociopolítica e no acesso a recursos necessários para evidenciar direitos que conduzam à 
satisfação das necessidades humanas. De acordo com Murray et al. (2010), IS são novas 
ideias de produtos, serviços e modelos que satisfazem necessidades sociais e geram novas 
relações ou colaborações sociais. 
O CRISES - Centre de Recherche sur les Innovations Sociales criado em 1986 no 
Canadá, é um dos maiores Centros de estudo de IS, possui aproximadamente 60 
pesquisadores de 08 instituições diferentes Seus membros estudam e analisam IS a partir de 
três eixos: “desenvolvimento e território”, “condições de vida” e “trabalho e emprego”, 
abordando IS como processo de atores sociais em busca de atender uma necessidade, uma 
solução ou medidas que alterem as relações sociais, um cenário ou melhores as condições e 
qualidade de vida da comunidade (CRISES, 2016). 
O setor privado vem refletindo sobre sua responsabilidade com a sociedade, 
procurando desenvolver programas sócias em busca da qualidade de vida das pessoas, grupos 
ou comunidades, estes programas normalmente resultam em uma IS. Assim como para 
promoção de qualquer inovação necessitamos de recursos e investimentos, a promoção de IS 
também possui estas necessidades, com isto, as organizações (privadas, públicas ou do 
terceiro setor) vem utilizando da estratégia de colaboração, para juntas contribuírem com o 
desenvolvimento social combinando seus recursos e capacidades. Entretanto considera-se 
 
XXXVI ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCÃO 
Contribuições da Engenharia de Produção para Melhores Práticas de Gestão e Modernização do Brasil 
João_Pessoa/PB, Brasil, de 03 a 06 de outubro de 2016. 
. 
 
 
 
 
4 
necessária a implementação de mecanismos de governança para que o relacionamento 
interorganizacional e os diversos atores autônomos gerem inovações duradouras que 
melhorem a qualidade de vida da sociedade (OSSANI, 2013). 
 
2.2 Governança 
A expressão Governança passou a ser utilizada, partindo das reflexões conduzidas, 
principalmente pelo Banco Mundial “tendo em vista aprofundar o conhecimento das 
condições que garantem um estado eficiente”(Diniz, 1995, p.400). Diniz argumenta ainda “tal 
preocupação deslocou o foco da atenção das implicações estritamente econômicas da ação 
estatal para a uma visão mais abrangente, envolvendo as dimensões sociais e políticas da 
gestão pública”. A capacidade de dirigir e administrar uma organização não seria avaliada 
pelos resultados das políticas por ela definidas, mas pela forma pela qual os administradores 
exercem o seu poder, tal e qual no Governo. De acordo com Santos (1997) governança é um 
requisito fundamental para um desenvolvimento sustentado, que incorpora, equidade social e 
direitos humanos. 
Jensen e Meckling (1976) representando a visão clássica da Teoria da Agencia, 
definem uma relação de agência como sendo um contrato onde uma ou mais pessoas emprega 
outra pessoa (o agente) para realizar alguma atividade ou trabalho em seu favor, envolvendo a 
delegação de alguma autoridade de decisão para o agente. Para Le Gáles (2004) , a 
Governança é um processo de coordenação de atores, de grupos sociais, de instituições e de 
entidadesdiversas, para alcançar objetivos coletivos. 
 
3. Metodologia 
O método usado para a pesquisa foi a Revisão Sistemática de Literatura - RSL. 
Transfield et al. (2003), na tentativa de transpor a limitação presente nos modelos tradicionais 
de revisões de literatura ou bibliométricos, nas ciências sociais, indicaram a aplicação de 
princípios específicos da metodologia de RSL, que era somente usado nas ciências médicas. 
De acordo com Levy & Ellis (2006, p. 182) o processo de RSL consiste em “etapas 
sequenciais para coletar, conhecer, compreender, aplicar, analisar, sintetizar e avaliar 
literatura de qualidade, a fim de proporcionar uma base sólida para um tema e método de 
pesquisa”. 
 
XXXVI ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCÃO 
Contribuições da Engenharia de Produção para Melhores Práticas de Gestão e Modernização do Brasil 
João_Pessoa/PB, Brasil, de 03 a 06 de outubro de 2016. 
. 
 
 
 
 
5 
O estudo proposto neste artigo foi dividido em três etapas conforme a seguir: 
a) Pergunta de Pesquisa: Delimitação do tema e área a ser pesquisada, definição das 
palavras chaves e combinações, delimitação do período das publicações dos artigos e 
seleção da base de dados; 
b) Pesquisa e Seleção: Busca dos artigos de acordo com os critérios estabelecidos na 
etapa anterior, inclusão e exclusão dos artigos localizados sobre o tema, para 
composição do referencial bibliográfico; 
c) Descrição e Classificação: Ordenação dos artigos de acordo com os critérios 
selecionados e classificando-os por eixo. 
 
3.1 Planejamento 
3.1.1 Problema de pesquisa 
O problema de pesquisa a ser respondido nesse estudo é: quais as principais 
tendências e temas emergentes, publicados recentemente em periódicos, no contexto 
internacional, em relação à temática Governança e IS? 
A partir do problema inicial foram definidas as seguintes questões de pesquisa: 
 Quais os periódicos mais relevantes? 
 Quais os artigos mais referenciados? 
 Quais os métodos mais utilizados nas pesquisas? 
 Quais os eixos temáticos mais evidenciados? 
 
3.1.2 Definição das bases de dados 
As bases utilizadas para a busca foram a Web of Science e Scopus, a primeira 
desenvolvida pela empresa Thomson Reuters e a segunda pela empresa Elsevier. A escolha 
justifica-se pela alta confiabilidade e abrangência de ambas, que além de contemplarem os 
principais estudos internacionais, possuem ferramentas que facilitam a busca e identificação 
do fator de impacto de cada periódico. 
 
3.1.3 Definições dos critérios de inclusão: 
 
XXXVI ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCÃO 
Contribuições da Engenharia de Produção para Melhores Práticas de Gestão e Modernização do Brasil 
João_Pessoa/PB, Brasil, de 03 a 06 de outubro de 2016. 
. 
 
 
 
 
6 
 Todos periódicos publicados entre 2010 e 2015, nas duas bases de dados pesquisadas; 
 Estudos publicados em inglês. 
 
3.1.4 Critérios de exclusão: 
 Artigos não publicados em inglês; 
 Artigos não disponíveis para download em sua integra; 
 Artigos que não estejam diretamente relacionados com o problema ou com as 
perguntas de pesquisa. 
 
3.1.5 Definições dos termos de busca nas bases de dados: 
 As palavras-chaves definidas para as buscas dos artigos foram: “governance” e 
“social innovation“ (no abstract) Elas foram consideras adequadas, após realização de 
uma leitura prévia de palavras-chaves e resumos de alguns trabalhos na área, 
identificando-se que elas frequentemente eram citadas. 
 
3.1.6 Padronização para revisão dos dados 
O Quadro 1 mostra um recorte da planilha que foi padronizada para organização e 
registro das informações necessárias. 
Quadro 1 – Padrão utilizado para organização das informações 
 
 
3.2 Condução 
As buscas foram realizadas em dezembro de 2015 nas bases Web of Science e Scopus, 
sendo que as palavras chave utilizadas para a busca dos artigos foram: social innovation and 
governance. Todos os artigos localizados foram exportados para uma planilha em Excel, 
incluindo-se a primeira análise para critério de exclusão definidos no início desta pesquisa. 
 
XXXVI ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCÃO 
Contribuições da Engenharia de Produção para Melhores Práticas de Gestão e Modernização do Brasil 
João_Pessoa/PB, Brasil, de 03 a 06 de outubro de 2016. 
. 
 
 
 
 
7 
Foram encontrados 60 artigos, dos quais 18 foram excluídos por não estarem disponíveis para 
download. Após essa primeira análise, 30 foram excluídos por não estarem relacionados ao 
tema IS e Governança, restando 12 artigos para a revisão. 
Na pesquisa realizada na base da Scopus, foram localizados um total de 32 artigos, dos 
quais 7 foram excluídos por não estarem disponíveis para download. Após a leitura completa 
dos artigos selecionados, mais 17 artigos foram excluídos por não relacionar IS com 
governança. Após toda análise, 8 artigos foram selecionados para análise. 
Dois artigos selecionados encontram se nas duas bases, sendo assim, o número total de 
artigos analisado foi de dezoito. Apresentamos nos Quadros 2 e 3 a relação dos artigos 
selecionados. 
Quadro 2 – Relação dos artigos selecionados em periódicos 
Nome do Periódico Título do Artigo Base de dados
Ecology and Society A Theory of Transformative Agency in Linked Social-Ecological Systems Web
Cities
Social Innovation and Institutionalisation in the Cognitive-Cultural Economy:
Two Contrasting Experiences from Southern Europe
Web
Journal of Chinese Political Science
Reforming Service Delivery in china: The emergence of a Social Innovation
Model
Scopus
RPR - Review of Policy Research
Fostering Quality of Life Through Social Innovation: A Living Lab
Methodology Study Case
Web e Scopus
Tijdschrift voor Economische en Sociale
Geografie
Entrepreneurial Governance: Challenges of Large-Scale Property-led Urban
Regeneration Projects
Web
Tourism Planning & Development Integrating Communitgies into Tourism Planning Through Social Innovation Scopus
Information Systems Management
Developing Multi-Layer Information Infrastructures: Advancing Social
Innovation through Public-Private Governance
Web e Scopus
International Journal of Technology Management
Social Economy-Based Local Initiatives and Social Innovation: A Montreal Case
Study
Scopus
Service Business
Social Innovation, an Analytical Grid for Understanding the Social Economy:
The Example of the Quebec Housing Sector
Web
City, Culture and Society
Social Participation on City Governance ans Urban Livelihoods: Constraints to
the Informal Recycling Economy in Aba, Nigeria
Scopus
Australian Journal of Public Administration
Managed Social Innovation: The Case of Government-Sponsored Venture
Philanthropy in Shanghai
Web
Finisterra
The Quebec System of Social Innovation. A Focused Analysis on the Local
Development Field
Scopus
Finisterra - Revista Portuguesa de Geografia
Integrated Urban Revitalisation in Montreal: Lessons from Local Development
Initiatives
Web
Online Reserarch @ Cardiff Social Innovation and the Governance of Sustainanble Places Scopus
 
 
 
 
 
XXXVI ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCÃO 
Contribuições da Engenharia de Produção para Melhores Práticas de Gestão e Modernização do Brasil 
João_Pessoa/PB, Brasil, de 03 a 06 de outubro de 2016. 
. 
 
 
 
 
8 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Quadro 3 – Relação dos artigos selecionados em congresso 
Congresso Título do Artigo Base de dados
2nd Global Conference on Business, Economics,
Management and Tourism
Corporate Social Innovation in The Romanian Public Sector Web
IFKAD 2013: 8th International Forum on
Knowledge Asset Dynamics: Smart Growth:Organizations, Cities and Communities
A Lab of Creativity and Smart Communities: The Apulia Case Web
Proceedings of the 2014
Conference ICT for Sustainability
Citizen Observatories of Water: Social Innovation Via e Participation? Web
Proceedings of the 8th European Conference on
Innovation and Entrepreneurship
Implications of an Emerging Model for Product Ideation, Design and
Development Using Bridging Enterprises and Open Communities of Practice
Web
 
 
4. Resultados 
De acordo com as publicações analisadas é possível observar que a temática não é 
uma preocupação de um passado distante. A maioria das publicações foram realizadas nos 
últimos seis anos. Devido ao baixo número de publicações relacionando IS e Governança, 
foram selecionados além dos artigos de periódicos, artigos publicados em congressos 
internacionais. 
A conclusão de que há ainda um vasto campo para pesquisas nessa temática fica mais 
evidente quando analisamos o fator de impacto dos periódicos em que os artigos foram 
publicados. No registro dos dados dos artigos publicados em periódicos, foram verificados os 
nomes dos periódicos em quais os artigos estavam disponíveis para download em sua integra 
e identificado seu JCR - Journal & Country Rank e H-Scopus no Jornal Rankings (2016), 
para verificar o fator de impacto dos artigos. 
A partir desse registro, demonstrado no Quadro 4, verificamos que dos artigos 
selecionados, sete artigos (50%) foram publicados em periódicos considerados de alto 
impacto, com Journal & Country Rank (JCR) maior que 1,4 ou H-Scopus maior que 24, com 
base nos critérios apresentados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível 
 
XXXVI ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCÃO 
Contribuições da Engenharia de Produção para Melhores Práticas de Gestão e Modernização do Brasil 
João_Pessoa/PB, Brasil, de 03 a 06 de outubro de 2016. 
. 
 
 
 
 
9 
Superior (CAPES). Dos 12 artigos selecionados publicados em periódicos, o periódico 
identificado com maior fator de impacto foi o Ecology and Society, que é uma revista 
eletrônica multidisciplinar, que teve seu primeiro volume publicado em junho de 1997, este 
periódico apresenta JCR e H-Scopus considerados relevantes pela CAPES. Seis periódicos, 
apresentam JCR inferior ao estabelecido pela CAPES, mas apresentam H-Scopus maior que 
24, sendo assim, considerados periódicos de alto impacto também. Ainda dos artigos 
selecionados, sete periódicos apresentam JCR e H-Scopus inferior ao considerado pela 
CAPES. 
Quadro 4 – Relação de Periódicos com JCR e Fator H-Scopus 
Nome do Periódico JCR do Periódico Fator H-Scopus
Ecology and Society 1,455 78
Cities 1,024 44
Information Systems Management 0,441 39
International Journal of Technology Management 0,394 38
Tijdschrift voor Economische en Sociale Geografie 0,66 33
RPR - Review of Policy Research 0,699 25
Australian Journal of Public Administration 0,26 25
Service Business 0,315 13
Tourism Planning & Development 0,593 10
City, Culture and Society 0,302 8
Journal of Chinese Political Science 0,721 7
Finisterra 0,132 5
Finisterra - Revista Portuguesa de Geografia 0,132 5
Online Reserarch @ Cardiff 0 0
 
 
 
 O Quadro 5 demonstra o número de vezes que os artigos selecionados foram 
referenciados em outros trabalhos, estes dados foram retirados das bases de dados 
selecionadas nesta pesquisa, quando os artigos foram exportados para planilha em Excel. 
Observa-se que os artigos não obtêm grande número de citações, contudo o ano de publicação 
e o fator de impacto dos periódicos, são considerados elementos que impactam nesses 
números. Dos 18 artigos selecionados, 13 artigos foram referenciados ao menos uma vez, 
onde o artigo por título “A Theory of Transformative Agency in Linked Social-Ecological 
Systems”, publicado em 2013 pelos autores: Frances R. Westley, Ola Tjornbo, Lisen Schultz, 
 
XXXVI ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCÃO 
Contribuições da Engenharia de Produção para Melhores Práticas de Gestão e Modernização do Brasil 
João_Pessoa/PB, Brasil, de 03 a 06 de outubro de 2016. 
. 
 
 
 
 
10 
Per Olsson, Carl Folke, Beatrice Crona e Orjan Bodin, foi o artigo mais referenciado, com 22 
citações, representando 25% das 89 citações dos 13 artigos referenciados. 
 
 
 
 
Quadro 5 – Número de citações por artigo 
Título do Artigo Citações
A Theory of Transformative Agency in Linked Social-Ecological Systems 22
Social Economy-Based Local Initiatives and Social Innovation: A Montreal Case Study 13
Social Participation on City Governance ans Urban Livelihoods: Constraints to the Informal Recycling Economy in Aba, Nigeria 12
Fostering Quality of Life Through Social Innovation: A Living Lab Methodology Study Case 11
Entrepreneurial Governance: Challenges of Large-Scale Property-led Urban Regeneration Projects 7
Social Innovation, an Analytical Grid for Understanding the Social Economy: The Example of the Quebec Housing Sector 6
Reforming Service Delivery in china: The emergence of a Social Innovation Model 5
Managed Social Innovation: The Case of Government-Sponsored Venture Philanthropy in Shanghai 4
Social Innovation and the Governance of Sustainanble Places 4
Social Innovation and Institutionalisation in the Cognitive-Cultural Economy: Two Contrasting Experiences from Southern Europe 2
Developing Multi-Layer Information Infrastructures: Advancing Social Innovation through Public-Private Governance 1
The Quebec System of Social Innovation. A Focused Analysis on the Local Development Field 1
Corporate Social Innovation in The Romanian Public Sector 1
Integrating Communitgies into Tourism Planning Through Social Innovation 0
Integrated Urban Revitalisation in Montreal: Lessons from Local Development Initiatives 0
A Lab of Creativity and Smart Communities: The Apulia Case 0
Citizen Observatories of Water: Social Innovation Via e Participation? 0
Implications of an Emerging Model for Product Ideation, Design and Development Using Bridging Enterprises and Open Communities of Practice 0
 
 
O estudo incluiu também uma análise das citações apresentadas no Gráfico 1 que 
apresenta o relacionamento (coocorrência) dos 83 autores que foram citados no mínimo duas 
vezes entre os 476 autores de artigos publicados em revista nos 18 artigos analisados. Para 
gerar o Gráfico 2 foi utilizado o software NodeXL, onde o tamanho e as cores dos vértices são 
relacionados à estatística Eigenvector Centrality. Pode-se identificar que os autores mais 
citados nos 18 artigos abordam as categorias: IS, governança e economia social. Embora 
visualmente o número de ligações seja elevado, a estatística de densidade da rede entre os 83 
 
XXXVI ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCÃO 
Contribuições da Engenharia de Produção para Melhores Práticas de Gestão e Modernização do Brasil 
João_Pessoa/PB, Brasil, de 03 a 06 de outubro de 2016. 
. 
 
 
 
 
11 
autores mais citados é de 20%, significando que as conexões são um quinto do máximo 
possível para os autores mais citados. 
 
 
 
 
 
Gráfico 1 - Relacionamento entre os 83 autores citados no mínimo duas vezes nos 18 artigos 
 
Fonte: Os autores 
 
Em relação à metodologia utilizada, após a leitura completa dos artigos, foram 
registradas em uma planilha as informações metodológicas dos artigos para revisão dos 
dados. Nessa planilha foram preenchidos os seguintes dados: natureza da pesquisa, tipo de 
pesquisa, origem dos dados, abordagem e método de coleta de dados. 
 Contudo observou-se que os artigos predominam em uma natureza de pesquisa de 
caráter empírico, do tipo descritiva, com uma abordagem qualitativa. Também observamos 
que 50% dos artigos trabalharam comuma base de dados primários e 50% com uma base de 
dados secundários, com uma variação no método de coleta de dados entre teórico, 
documental, survey e observação. 
Além do levantamento descrito em relação às publicações que compõe a RSL, com 
base na análise do conteúdo de cada artigo, foram identificados cinco eixos temáticos que 
relacionam IS com Governança. Entende-se que essa sistematização facilita a organização e 
 
XXXVI ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCÃO 
Contribuições da Engenharia de Produção para Melhores Práticas de Gestão e Modernização do Brasil 
João_Pessoa/PB, Brasil, de 03 a 06 de outubro de 2016. 
. 
 
 
 
 
12 
apresentação dos resultados encontrados. Os eixos encontrados foram apresentados no gráfico 
2. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Gráfico 2 – eixos dos 18 artigos analisados 
 
Fonte: Os autores 
 
4.1 Turístico 
 O foco do trabalho no eixo turístico foi a criação de uma estratégia eficaz, combinada 
para participação da comunidade no planejamento turístico como um fenômeno de IS. A ideia 
é desenvolvimento de estratégias inovadoras e adequadas para desenvolver comunidades 
como um ator-chave no processo e tomada de decisões e planejamento do turismo. 
 Sob o ponto de vista da estrutura de Governança, os resultados indicam restrições 
operacionais em arranjos de Governança, falhas na estratégia de participação da comunidade 
comunitária e a necessidade de iniciativas de colaboração e aplicação de um sistema que 
inclui todos os elementos envolvidos. 
 
 
XXXVI ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCÃO 
Contribuições da Engenharia de Produção para Melhores Práticas de Gestão e Modernização do Brasil 
João_Pessoa/PB, Brasil, de 03 a 06 de outubro de 2016. 
. 
 
 
 
 
13 
4.2 Sustentabilidade 
 Os trabalhos classificados no eixo de sustentabilidade exploram a IS como ferramenta 
para a construção de um desenvolvimento sustentável. Iniciativas socialmente inovadoras ao 
nível da comunidade também foram abordadas por meio do papel de coordenação do Estado, 
que atua como um órgão que cria regras e faz pressão por formas mais participativas no 
processo de controle que é uma forma de Governança, onde os atores econômicos e sociais 
possam caminhar em direção de mudanças sociais e práticas mais abertas e democráticas. 
Ainda relacionado a governança, de acordo com os estudos analisados desse eixo temático, 
todos os setores devem contribuir para o processo de uma sociedade inovadora e sustentável. 
Esses setores na condição de partes interessadas (stakeholders) precisam se apoiar em 
métodos de governança que garantam um processo de participação transparente dos 
stakeholders nesse processo de desenvolvimento sustentável. 
 
4.3 Público e privado 
Embora haja uma crescente busca pelas pesquisas na área de IS, como já mencionado, 
pouca atenção vem sendo dada a IS na área público-privada. A infraestrutura de informações 
do governo e de empresas privadas está cada vez mais interligada. Os resultados apresentados 
pelas estruturas públicas e privadas interligadas e muitas vezes sob a forma de parceria entre 
essas duas áreas, em IS, são cada vez mais significativas. Isso faz com que os stakeholders 
dessas estruturas necessitem cada vez mais de informações de qualidade e garantias de bons 
controles, no caso, necessitam uma estrutura de Governança que atenda adequadamente a IS. 
Os estudos com esse eixo, mostram que novas práticas sociais, IS e mecanismos de 
governança sustentável, precisam ser desenvolvidos. 
 
4.4 Humanístico 
 Os trabalhos desse eixo exploram as comunidades como atores principais no processo 
de IS. Os estudos vão desde o ponto de vista da pobreza urbana e exclusão social até o 
processo participativo e empoderamento dos cidadãos como elemento fundamental para a IS. 
Nos trabalhos desse eixo fica evidente que quanto mais instruídos e informados os cidadãos 
de uma comunidade maior será a IS e o nível de Governança presente. Essa Governança será 
 
XXXVI ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCÃO 
Contribuições da Engenharia de Produção para Melhores Práticas de Gestão e Modernização do Brasil 
João_Pessoa/PB, Brasil, de 03 a 06 de outubro de 2016. 
. 
 
 
 
 
14 
fundamental para garantir o processo de inovação, sobre tudo quando é conduzida de forma 
participativa. 
 
4.5 Governo 
 Os trabalhos desse eixo mostram como as políticas governamentais podem influenciar 
na transformação de um modelo de desenvolvimento baseado na IS, principalmente com 
relação aos contratos firmados entre o próprio governo e entidades para prestação se serviços 
públicos. Abordam a importância da aplicação de modelos e políticas de Governança, 
garantindo que os governantes não se desviem dos objetivos da IS proposta. 
5. Considerações finais 
O objetivo geral dessa RSL foi analisar as principais tendências e temas emergentes em 
artigos internacionais recentes, sobre IS e Governança. Após escolha metodológica, 
planejamento e condução, 92 artigos foram avaliados e 18 selecionados para compor a 
amostra dessa RSL. Identificou-se que a temática em questão é uma investigação recente na 
literatura, uma vez que as pesquisas nessa área começaram a amentar a partir de 2007. A 
metodologia predominante das pesquisas é de natureza qualitativa. A análise permitiu a 
identificação de cinco linhas ou eixos temáticos que representam o foco central dos estudos: 
(i) turístico, (ii) sustentabilidade, (iii) público e privado, (iv) humanístico e (v) governo. 
As principais limitações identificadas nos estudos analisados nessa RSL foram 
impossibilidade de generalizações, poucos estudos comparativos. Identificou-se também que 
há uma ampla possibilidade de investigação sobre a temática. Futuros estudos no cenário 
brasileiro, por exemplo, poderiam verificar aspectos locais e culturais que impactam na IS e 
os efeitos que a governança exerce sobre os seus resultados. Em resumo, observa-se que a 
relação entre IS e Governança é um tema relevante com um número considerável de 
publicações, porém é uma área que demanda mais pesquisas para obtenção de novos 
resultados e até mesmo validação dos resultados obtidos até agora. 
 
REFERÊNCIAS 
 
ALTER N (2000) L’innovation ordinaire. Presses Universitaires de France, Paris. 
 
 
XXXVI ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCÃO 
Contribuições da Engenharia de Produção para Melhores Práticas de Gestão e Modernização do Brasil 
João_Pessoa/PB, Brasil, de 03 a 06 de outubro de 2016. 
. 
 
 
 
 
15 
ATALLAH, N.A.; CASTRO A.A. Revisões sistemáticas da literatura e metanálise: a melhor forma de evidência 
para tomada de decisão em saúde e a maneira mais rápida de atualização terapêutica. Diagnóstico & Tratamento. 
v.2, n.2, p.12-15, 1997. 
 
BAKER, S. C.; MEHMOOD, A. Social innovation and the governance of sustainable places. Online Reserarch 
@ Cardiff. 2015. 
 
BIGNETTI, L. P. As inovações sociais: uma incursão por ideias, tendências e focos de pesquisa. Ciências 
Sociais Unisinos, v. 47, n. 1, p. 3-14, 2011. 
 
BOUCHARD, M. J. Social innovation, an analytical grid for understanding the social economy: the example of 
the Quebec housing sector. Service Business. 2012. 
 
CLOUTIER, J. Qu’est-ce que l’innovation sociale? In: CRISES. Centre de Recherche Sur Les Innovations 
Sociales. Cahiers du CRISES. Québec, 2003. 
 
CENTRE DE RECHERCHE SUR LES INNOVATIONS SOCIALE – CRISES. 
Disponível em: <http://www.inep.gov.br>. Acesso em: 08 fev. 2016. 
 
DINIZ, Eli. “Governabilidade, Democracia e Reforma do Estado: Os Desafios da Construção de uma Nova 
Ordem no Brasil dos Anos 90”. In: DADOS – Revista de Ciências Sociais. Rio de Janeiro, volume38, nº 3, 
1995. pp. 385-415. 
DIOGO, V. Dinâmicas de Inovação Social e duas Implicações no Desenvolvimento Espacial: Três Iniciativas 
do Terceiro Sector no Norte de Portugal.Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Riscos, 
Cidades e Ordenamento do Território da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. 2010. 
 
GONÇALVES, Alcindo. O conceito de governança. XIV Congresso CONPEDI - Conselho Nacional de 
Pesquisa e Pós-graduação em Direito (2005). 
Disponível: http://conpedi.org.br/manaus/arquivos/anais/XIVCongresso/078.pdf. 
 
IBGC. Relatório de Mulheres na Administração das Empresas Brasileiras Listadas – 2010 e 2011. 
Disponível em :< http://www.www.ibgc.gov.br >. Acesso em 30.10.2015 
 
JENSEN M. e MECKLING, W. Theory of the firm: Managerial behavior, agency cost, and ownership structure. 
In: Journal os Financial Economics. 1976. p. 305-360. 
 
JING, Y.; GONG, T. Managed Social Innovation: The Case of Government-Sponsored Venture Philanthropy in 
Shanghai. The Australian Journal of Public Administration, vol. 71, no. 2, pp. 233–24. 2012. 
 
KLEIN, J. L.; FONTAN, J. M.; HARRISSON, D.; LÉVESQUE, B. The Quebec System of Social Innovation. A 
Focused Analysis on the Local Development Field. Finisterra, XLVII, 94, 2012. 
 
KLEIN, J. L.; TREMBLAY, D.; BUSSIÈRES, D. R. Social economy-based local initiatives and social 
innovation: a Montreal case study. International Journal of Technology Management. 2010. 
 
KLIEVINK, B.; JANSSEN, M. Developing Multi-Layer Information Infrastructures: Advancing Social 
Innovation through Public -Private Governance. Information Systems Management. 2014. 
 
KOK, T. T. Entrepreneurial governance: challenges of large-scale property-led urban regeneration projects. 
Tijdschrift voor Economische en Sociale Geografie. 2010. 
 
LEVY, Yair; ELLIS, Timothy J. A systems approach to conduct an effective literature review in support of 
information systems research. Informing Science: International Journal of an Emerging Transdiscipline, v. 
9, n. 1, p. 181-212, 2006. 
 
NOVY, A.; LEUBOLT, B. Participatory Budgeting in Porto Alegre: Social Innovation and the Dialectical 
Relationship of State and Civil Society. Urban Studies. 2005. 
 
 
XXXVI ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCÃO 
Contribuições da Engenharia de Produção para Melhores Práticas de Gestão e Modernização do Brasil 
João_Pessoa/PB, Brasil, de 03 a 06 de outubro de 2016. 
. 
 
 
 
 
16 
NZEADIBE, T. C.; ANYADIKE, R. N. C. Social participation in city governance and urban livelihoods: 
Constraints to the informal recycling economy in Aba, Nigeria. City, Culture and Society. 2012. 
 
MALEK, A.; COSTA, C. Integrating Communities into Tourism Planning Through Social Innovation. Tourism 
Planning & Development. 2014. 
 
MATEI, A.; DRUMASU, C. Corporate Social Innovation in The Romanian Public Sector. 2nd Global 
Conference on Business, Economics, Management and Tourism. 2014. 
 
MURRAY, R.; Caulier-Grice, J.; Mulgan, G. The Open Book of Social Innovation. London: NESTA, 2010. 
 
OSSANI, A. A Inovação Social como Processo e Resultado da Governança da Colaboração 
Interorganizacional: O caso do Canal Futura. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em 
Administração da Universidade do Vale do Rio dos Sinos – UNISINOS. São Leopoldo. 2013. 
 
OVIDIO , M.; PRADEL, M. Social innovation and institutionalisation in the cognitive–cultural economy: Two 
contrasting experiences from Southern Europe. Cities. 2013. 
 
PALMI, P. A lab of creativity and smart communities: The Apulia case. IFKAD 2013: 8th International 
Forum on Knowledge Asset Dynamics: Smart Growth: Organizations, Cities and Communities. 2013. 
 
PHLYPO, K. Implications of an Emerging Model for Product Ideation, Design and Development Using 
Bridging Enterprises and Open Communities of Practice. Proceedings of the 8th European Conference on 
Innovation and Entrepreneurship. 2013. 
QUEIRÓS, M. Integrated Urban Revitalisation in Montreal: Lessons from Local Development Initiatives. 
Finisterra. 2010. 
 
SANTOS, Maria Helena de Castro. “Governabilidade, Governança e Democracia: Criação da Capacidade 
Governativa e Relações Executivo-Legislativo no Brasil PósConstituinte”. In: DADOS – Revista de Ciências 
Sociais. Rio de Janeiro, volume 40, nº 3, 1997 
 
SCIMAGO JOURNAL & COUNTRY RANK – SJR. Jornal Rankings. 
Disponível em: <http://www.scimagojr.com/journalrank.php>. Acesso em: fev. 2016 
 
SCHACHTER, M. E. E.; MATTI, C. E.; ALCÁNTARA, E. Fostering Quality of Life through Social Innovation: 
A Living Lab Methodology Study Case. Review of Policy Research, Volume 29, Number 6. 2012. 
 
SILVEIRA, Alexandre Di Miceli. Governança corporativa e estrutura de propriedade: determinantes e relação 
com o desempenho das empresas no Brasil. Saint Paul Institute of Finance, 2006. 
 
TAYLOR, J. B. Introducing Social Innovation. Journal of Applied Behavioral Science, v. 6, n. 1, p. 69-77, 
1970. 
 
TEETS, J. C.; Reforming Service Delivery in China: The Emergence of a Social Innovation Model. Journal of 
Chinese Political Science. 2012. 
TRANSFIELD, D., Denyer, D. and Smart, P. (2003) “Towards a methodology for developing evidence-
informed management knowledge by means of systematic review”, British Journal of Management, Vol. 14, 
No.3, pp.207-222. 
WESTLEY, F. R., TJORNBO, O.; SCHULTZ, L.; OLSSON, P.; FOLKE, C.; CRONA, B.; BODIN, Ö. A theory 
of transformative agency in linked social-ecological systems. Ecology and Society. 2013. 
 
WEHN, U.; EVERS, J. Citizen observatories of water: Social innovation via e Participation? 2nd International 
Conference on ICT for Sustainability (ICT4S 2014).

Continue navegando