A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
AP2   2017 1   gabarito DE TEORIA DA LITERATURA I

Pré-visualização | Página 1 de 1

Fundação Centro de Ciências e Educação a Distância do Estado do Rio de Janeiro 
Centro de Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro 
Universidade Federal Fluminense 
Curso de Licenciatura em Letras- UFF / CEDERJ 
 
 
Disciplina: Literatura Brasileira I 
Coordenador: André Dias 
 
AP 2 – 2017. 1 
 
 
Aluno(a): _______________________________________________________ 
 
Polo: _______________________________ Matrícula ________________ 
 
Nota: _______________ 
 
Questões 
1 – (Sobre a Aula 20) – Leia o poema “Desde sempre”, de Vinicius de Moraes e responda 
ao que se pede. (Valor: 5,0) 
Desde sempre 
Na minha frente, no cinema escuro e silencioso 
Eu vejo as imagens musicalmente rítmicas 
Narrando a beleza suave de um drama de amor. 
Atrás de mim, no cinema escuro e silencioso 
Ouço vozes surdas, viciadas 
Vivendo a miséria de uma comédia de carne. 
Cada beijo longo e casto do drama 
Corresponde a cada beijo ruidoso e sensual da comédia 
Minha alma recolhe a carícia de um 
E a minha carne a brutalidade do outro. 
Eu me angustio. 
Desespera-me não me perder da comédia ridícula e falsa 
Para me integrar definitivamente no drama. 
Sinto a minha carne curiosa prendendo-me às palavras implorantes 
Que ambos se trocam na agitação do sexo 
Tento fugir para a imagem pura e melodiosa 
Mas ouço terrivelmente tudo 
Sem poder tapar os ouvidos. 
Num impulso fujo, vou para longe do casal impudico 
Para somente poder ver a imagem. 
Mas é tarde. Olho o drama sem mais penetrar-lhe a beleza 
Minha imaginação cria o fim da comédia que é sempre o mesmo fim 
E me penetra a alma uma tristeza infinita 
Como se para mim tudo tivesse morrido. 
 
MORAES, Vinicius de. “Desde sempre” In. O caminho para a distância. São Paulo: Cia das 
Letras, 2008. 
 
Autores e obras de um determinado período podem apresentar – nos níveis da forma ou do 
conteúdo – padrões estéticos e ideológicos caracterizadores de um outro momento. Partindo 
de tal afirmação, pode-se dizer que o poema de Vinicius de Moraes, embora produzido por 
um escritor do século XX, apresenta um conflito tipicamente barroco. Explique como se 
manifesta no presente texto tal conflito. 
 
Assim como nos poemas barrocos, no poema de Vinícius de Moraes o eu-lírico é apresentado 
como um sujeito no qual coexistem, conflituosamente, matéria e espírito, o que se pode notar 
com clareza, por exemplo, nos seguintes versos: “Minha alma recolhe a carícia de um / E a 
minha carne a brutalidade do outro”. Aqui, alma e carne encontram-se em lados opostos e 
evidenciam a contradição de sentimentos do indivíduo que observa o “casal impudico”. 
 
 
2 – (Sobre a Aula 19) – Acerca do Quinhentismo brasileiro, responda por que ele não é 
considerado propriamente um estilo literário? Apresente e explique também como se 
caracterizam as suas duas principais vertentes discursivas. (Valor: 5,0). 
 
O Quinhentismo não pode ser considerado um estilo literário porque não havia 
semelhança no que diz respeito à forma e conteúdo dos textos produzidos no século XVI. 
Em verdade, o termo faz referência a todos os textos produzidos, de maneira dispersa, no 
“Brasil” em sua fase inicial de colonização. No que tange às suas principais vertentes, a 
literatura de informação e a literatura de catequese, é importante destacar que a primeira 
(também conhecida como “literatura de viagem”) faz referência aos relados dos 
acontecimentos da colônia que eram enviados à metrópole; a segunda, à utilidade prática 
e imediata da literatura, pois funcionou como um veículo facilitador no processo de 
cristianização dos índios por parte de padres, integrantes da Companhia de Jesus, que 
vieram para o “Brasil”. Assim como a literatura informativa, a catequética não tem 
estrutura propriamente literária. Todavia, ambas são chamadas “literatura”, porquanto 
esta palavra também significa “conjunto de textos aproximados pelo assunto”.