A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
18 pág.
SAÚDE DA MULHER: PARTO

Pré-visualização | Página 1 de 1

SAÚDE DA 
MULHER 
CENTRO DE APERFEIÇOAMENTO TÉCNICO EM SAÚDE, SERVIÇOS E SEGURANÇA 
CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM 
Profa. Esp. Marta Kelly Fiuza 
 
O PARTO 
 PARTO: É o processo fisiológico onde o produto da concepção, tendo 
alcançado grau adequado de desenvolvimento, é eliminado do útero 
materno. 
O PARTO 
 O trabalho de parto varia em cada gestante, geralmente começa da 
37 semana de gestação, o feto mede cerca de 50 cm e pesa 
aproximadamente 3kg. 
TRABALHO DE PARTO 
 O início do trabalho de parto é de difícil identificação, os indícios de 
que uma gestante está chegando ao trabalho de parto são: 
 Perda do tampão mucoso; 
 Contrações abdominais, normalmente acorrem 2 a 3 contrações a 
cada 10 min, durando de 30 a 45 seg cada. 
 Ruptura da bolsa, perda do líquido Amniótico. Geralmente se rompe 
no trabalho de parto. 
 
TRABALHO DE PARTO 
ESTÁGIOS DO TRABALHO DE PARTO 
 1º ESTÁGIO: DILATAÇÃO 
 2º ESTÁGIO: NASCIMENTO 
 3º ESTÁGIO: DEQUITAÇÃO OU DELIVRAMENTO 
 4º ESTÁGIO: 1º HORA OU PERÍODO DE GREENBERG 
 
1º ESTÁGIO - DILATAÇÃO 
 Esse período se caracteriza pelas contrações do útero, que 
aumentam sua frequência e intensidade de acordo com a evolução 
do parto. 
 O tempo médio do parto na sua fase ativa é de 1cm por hora, até 
completar os 10 cm. 
 O suporte emocional a gestante nesse período é fundamental. 
1º ESTÁGIO - DILATAÇÃO 
2º ESTÁGIO - NASCIMENTO 
 Com a dilatação completa o bebê estará passando pelo canal 
vaginal. 
 O período de expulsão pode durar de alguns minutos até 20 a 30 
minutos. 
 A respiração da gestante é de extrema importância nessa fase. 
2º ESTÁGIO - NASCIMENTO 
 EPISIOTOMIA: É uma incisão efetuada na região do períneo (área 
muscular entre a vagina e o ânus) para ampliar o canal de parto e 
prevenir que ocorra um rasgamento irregular durante a passagem do 
bebê. 
EPISIOTOMIA 
 A episiotomia só é feita quando necessário, é feita anestesia local, 
e cortada para a passagem do bebê. 
3º ESTÁGIO – DEQUITAÇÃO OU 
DELIVRAMENTO 
 Com uma sensação semelhante ao nascimento, porém em uma 
escala bem inferior, ocorre a saída da placenta , que pode demorar 
até 30 minutos. 
4º ESTÁGIO – PERÍODO DE GREENBERG 
 Nesta primeira hora observa-se as contrações uterinas e o 
sangramento vaginal. 
 Observar a presença do globo de segurança de Pinard. 
 Observar sangramento vaginal; 
 Controlar sinais vitais de 15 em 15 minutos. 
PUERPÉRIO 
 O Puerpério consiste no ciclo gravídico-puerperal em que as 
modificações locais e sistêmicas ocorridas na mulher durante a 
gravidez e o parto retornam a situação do estado pré-gravídico. 
 
 Inicia-se com a saída da placenta e termina com o fim da 
amamentação. 
PUERPÉRIO 
 Pode ser dividido em: 
 IMEDIATO: 1º dia ao 10º 
 TARDIO: 11º dia ao 42º 
 REMOTO: A partir do 43º dia 
INVOLUÇÃO UTERINA 
 A queda repentina do ESTRÓGENO é a principal causa. 
 O útero diminui cerca de 1 cm por dia, e em 10 dias após o parto 
não é mais palpável. 
 Liberação de ocitocina para a amamentação, faz com que o útero 
se contraia e cause cólicas. 
 
CONTRAÇÕES UTERINAS 
LÓQUIOS: São perdas vaginais após o parto, perdas de sangue, muco 
e tecidos do interior do útero durante o período puerperal. 
 
 Observar odor dos lóquios. 
OBRIGADA!!

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.