Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
INTRODUÇÃO À PARASITOLOGIA (TERMINOLOGIA)

Pré-visualização | Página 1 de 1

1 
 
INTRODUÇÃO A PARASITOLOGIA 
CONCEITOS 
• Parasitologia: É a ciência que estuda os parasitas animais e vegetais e a relação entre parasita e 
hospedeiro. 
• Parasitismo: Indivíduos de uma espécie vivem no corpo de outro, do qual retiram alimento. Ex.: Gado 
e carrapato, lombrigas e vermes parasitas do ser humano. 
• Agente etiológico: É o agente causador de uma doença. Ex.: O Tripanosoma cruzi é um protozoário, o 
agente etiológico da doença de chagas, O Plasmodium é um protozoário, o agente etiológico da malária. 
 • Agente transmissor: É o vetor causador da doença, Ex.: No caso do mosquito Aedes, ele seria o vetor 
para o vírus causador da dengue; No caso da Amebiase, o agente de transmissão pode ser água, alimento 
contaminado ou transmissão por contatos sexuais anal-oral. 
 • Parasito: São organismos que vivem em associação com outros dos quais retiram os meios para a sua 
sobrevivência, normalmente prejudicando o organismo hospedeiro, um processo conhecido 
por parasitismo. 
Pode ser: 
 Ectoparasito: vive extremamente no corpo do hospedeiro. 
 Endoparasito: vive dentro do corpo do hospedeiro. 
 Hiperparasito: que parasita outro parasito: 
Ex.: E.Histolytica sendo parasitada por fungos (Sphoerita endógena) ou por cocobacilos. 
• Hospedeiro: É um organismo que abriga outro em seu interior ou o carrega sobre si. 
• Parasito monoxênico: É o que possui apenas o hospedeiro definitivo. 
• Parasito heteroxênico: É o que possui hospedeiro definitivo e intermediário. 
• Hospedeiro definitivo: É o que apresenta o parasita em sua fase de maturidade ou em fase de 
reprodução sexuada . 
• Hospedeiro intermediário: É aquele que apresenta o parasita em sua fase de larvária ou de reprodução 
assexuada. 
• Sexuada: É uma forma de reprodução que se realiza por meio da fusão de dois tipos de células 
reprodutoras especializadas chamadas gâmetas. Nos animais essas células especializadas são o óvulo e 
o espermatozóide. 
2 
 
•Assexuada: Não envolve trocas de gametas entre os indivíduos e os organismos formados são 
geneticamente idênticos ao organismo que os gerou. 
• Habitat: é o ecossistema local ou órgão onde determinada espécie ou população vive. 
• Profilaxia: é o conjunto de medidas que visa a prevenção, erradicação ou controle de uma doença ou de 
um fato prejudicial aos seres vivos; as medidas profiláticas sempre dependem dos fatores 
epidemiológicos. 
 • Patogenia: é o mecanismo com o agente etiológico que provoca lesões no hospedeiro. 
 • Vetor: é um artrópode, molusco ou veículo que transmite um parasito entre dois hospedeiros. 
• Artrópode: Os artrópodes são um filo de animais invertebrados que possuem exoesqueleto rígido e 
vários pares de apêndices articulados, cujo número varia de acordo com a classe. Ex.: Esse grupo inclui 
animais como aranha, mosca, siri, lacraia, piolho-de-cobra, camarão, escorpião, abelha, entre inúmeros 
outros. 
• Molusco: Os moluscos constituem um grande filo de animais invertebrados, marinhos, de água doce ou 
terrestres, que compreende seres vivos como os caramujos, as ostras e as lulas. 
• Vetor mecânico: onde o vetor só serve como meio de transporte. 
• Vetor biológico: onde as larvas se reproduzem dentro do vetor. 
 • Portador: Hospedeiro infectado que abriga o agente etiológico, sem manifestar sintomas, porém capaz 
de transmiti-lo a outrem; nesse caso é conhecido como “portador assintomático”; quando ocorre doença e 
o portador pode contaminar outros hospedeiros, temos o “portador em incubação”, “portador 
convalescente”, “portador crônico”, etc. 
 • Fômite: é qualquer objeto inanimado ou substância capaz de absorver, reter e transportar organismos 
contagiantes ou infecciosos (de germes a parasitas), de um indivíduo a outro. Ex.: roupas, seringas 
• Zoonose: doenças que são naturalmente transmitidas entre humanos e animais vertebrados podendo 
dividir-se em: 
 Anfixenose: doença que circula indiferentemente entre humanos e animais, isto é, tanto os animais 
como os humanos funcionam como hospedeiros do agente. 
 Antropozoonose: doença primária de animais e que pode ser transmitida aos humanos. Ex.: 
brucelose, onde os humanos são infectados acidentalmente. 
 Zooantroponose: doença primária de humanos e que pode ser transmitida aos animais. Ex.: no 
Brasil a esquistossomose mansoni tem os humanos como principais hospedeiros e alguns animais 
se infectam a partir de nós. 
3 
 
Ação Parasitária 
• Presença do parasito no hospedeiro: nem sempre determina a ação patogênica 
• Doença parasitária: decorre de um desequilíbrio entre parasito e hospedeiro 
Exemplos de ações parasitárias: 
- Ação espoliativa: Quando o parasito absorve nutriente ou mesmo sangue do hospedeiro. É o caso 
dos Ancylostomatidae, que ingerem sangue da mucosa intestinal (utilizam esse sangue para obtenção de 
Fe e O2 e não para se nutrirem dele diretamente) e deixam pontos hemorrágicos na mucosa, quando 
abandonam o local da sucção. Outro exemplo é o mosquito. 
- Ação tóxica: Algumas espécies produzem enzimas ou metabólitos que podem lesar o hospedeiro. 
Exemplos: as reações alérgicas provocadas pelos metabólitos do A. lumbricoides, as reações teciduais 
(intestino, fígado, pulmões) produzidas pelas secreções no miracídio dentro do ovo do S. mansoni etc. 
- Ação mecânica: Algumas espécies podem impedir o fluxo de alimento, bile ou absorção alimentar. 
Assim, o enovelamento de A. lumbricoides dentro de uma alça intestinal, obstruindo-a; a G. lamblia, 
"atapetando" o duodeno etc 
 - Ação traumática: É provocada, principalmente, por formas larvárias de helmintos, embora vermes 
adultos e protozoários também sejam capazes de fazê-lo. Assim, a migração cutânea e pulmonar pelas 
larvas de Ancylostomatidae; as lesões hepáticas pela migração da F. hepatica jovem; as úlceras intestinais 
provocadas pelos Ancylostomatidae e T. trichiura; o rompimento das hemácias pelos Plasmodium etc. 
- Ação irritativa: Deve-se à presença constante do parasito que, sem produzir lesões traumáticas, irrita o 
local parasitado. Como exemplo, temos a ação das ventosas dos Cestoda ou dos lábios dos A. 
lumbriocoides na mucosa intestinal. 
- Ação enzimática: É o que ocorre na penetração da pele por cercárias de S. mansoni; a ação da E. 
histolytica ou dos Ancylostomatidaepara lesar o epitélio intestinal e, assim, obter alimentos assimiláveis 
etc. 
- Anóxia: Qualquer parasito que consuma o O2 da hemoglobina, ou produza anemia, é capaz de provocar 
uma anóxia generalizada. É o que acontece com os Plasmodium ou, em infecções maciças, 
pelos Ancylostomatidae. 
Classificação dos parasitos segundo os modos de transmissão: 
 • parasitos transmitidos entre pessoas (contato pessoal, objetos): P.humanus, T.vaginalis, S.scabiei. 
• parasitos transmitidos pela ingestão de água, alimentos, mãos contaminadas: E.histolytica, G.lamblia, 
T.gondii, A.lumbricoides. 
• parasitos transmitidos por solos contaminados por larvas: A.duodenale, N.americanus. 
• parasitos transmitidos por vetores ou hospedeiros: Leishmania, T.cruzi, Plasmodium, S.mansoni.