O design do designer: a gestão de marca pessoal como ferramenta estratégica
14 pág.

O design do designer: a gestão de marca pessoal como ferramenta estratégica


DisciplinaPublicidade e Propaganda749 materiais27.691 seguidores
Pré-visualização4 páginas
14
O design do designer: a gestão de marca pessoal como ferramenta estratégica[1]
Pedro Corrêa[2]
Sheila da Costa OLIVEIRA[3]
 
RESUMO
Com foco no tema gestão de marcas pessoais, o presente artigo tem a premissa de saber se é possivel gerenciar marca pessoal do designer, buscando sua visibilidade, com o objetivo de orientar profissionais da área a gerenciar sua marca pessoal, utilizando a revisão bibliográfica e o estudo de caso como metodoligia. Tendo como referência identidades visuais de designers brasileiros com cases de sucesso, pretende-se compreender como o posicionamento de marca pode influenciar na decisão de contratação por parte de clientes, produtoras, agências, entre outros, apontando a importância de se criar uma identidade bem estruturada e como isso pode gerar rentabilidade nos meios de negócio. 
 
PALAVRAS-CHAVE: Design gráfico; branding; personal branding; identidade visual; tipografia; portfólio; recall.
ABSTRACT
Focusing on the topic of personal branding management , this article is the premise of whether it is possible to manage personal brand designer , seeking visibility with the goal of guiding professionals to manage your personal brand , using a literature review and the case study as metodoligia . Taking as reference the visual identities of Brazilian designers with success stories , we intend to understand how brand positioning may influence the hiring decision on the part of customers , producers , agencies , among others , pointing out the importance of creating a well-structured identity and how it can generate profitability in the media business.
KEYWORDS : Graphic Design; branding; personal branding; visual identity; typography; portfolio ; recall.
[1: [1] Trabalho apresentado na disciplina de Metodologia de pesquisa no curso de Comunicação Social \u2013 Publicidade e Propaganda[2] Graduando em Comunicação Social \u2013 Publicidade e Propaganda da Universidade Católica de Brasília (UCB). Email: flainbow@gmail.com[3] Doutora em Informática e Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2007) e professora do Curso de Comunicação Social.]
INTRODUÇÃO
Com foco no tema gestão de marcas pessoais, o presente artigo tem a premissa de saber se é possivel gerenciar marca pessoal do designer, buscando sua visibilidade, com o objetivo de orientar profissionais da área a gerenciar sua marca pessoal, utilizando a revisão bibliográfica com autores especializados em personal branding e marketing. O estudo deste tema possui um grande apelo mercadologico, uma vez que o assunto reflete na vida profissional do designer, tanto no seu modo de produção quanto na sua própria exposição. O designer Fabio Sasso, diretor do site Abduzeedo.com, será o designer analisado.
Tendo em vista a crescente demanda de profissionais freelancers e empreendedores no ramo do design gráfico brasileiro e o mercado se tornando cada vez mais competitivo, surge a necessidade de diferenciação dos profissionais. Segundo pesquisas, no Brasil formam-se cerca de 13.440 profissionais por ano, segundo estimativa, e na China, formam-se 1 milhão de designers (tanto gráfico quanto produto) neste mesmo período [1].
Um bom serviço prestado, capacidade de negociação de preços e prazos tornam-se a marca registrada de um bom profissional, porém existe a necessidade de um diferencial competitivo, que faça com que o rabalho seja mais bem cotado na hora da contratação.
Como e onde o profissional pode buscar estas informações? Estudos recentes de marketing, branding, tipografia, gestão, identidade visual, semiótica e até comportamento do consumidor podem contribuir como ferramentas para alavancar os negócios, bem como empresas especializadas em consultoria pessoal ou empresarial, o profissional de design gráfico precisa ser visto como uma empresa já que presta serviços, emite Notas Fiscais, cumpre prazos e assina contratos.
A elaboração de um portifólio e a correta exposição em redes sociais como o behance[2], pinterest[3], linkedin[4] ou até o facebook[5] e técnicas comportamentais contam como catalizador para aprimorar uma marca pessoal.
[2: [1] http://design.com.br/uma-analise-da-quantidade-de-faculdades-de-design-no-brasil/[2] Behance é uma das maiores redes sociais com estrutura para portifólios profissionais.[3] Pinterest é uma rede social de compartilhamento de fotos. Disponível em: http://pinterest.com/[4] LinkedIn é uma rede de negócios. Disponível em: http://br.linkedin.com/[5] Facebook é um site e serviço de rede social . Disponível em ]
Dessa forma, a pesquisa proposta pretende compreender como uma identidade visual concisa e bem elaborada pode ajudar designers a alavancar seu modelo de negociação, já que os clientes (atuais consumidores dos serviços de design), também enxergam o designer com uma corporação.
Portanto, o tema apresentado será objeto de análise e críticas no presente e no futuro próximo, principalmente no âmbito midiático e publicitário.
1. A marca pessoal e sua aplicação na vida profissional do designer
A história de uma marca é construída através do comportamento de uma empresa, não somente dos produtos que ela desenvolve. O valor está em mostrar o diferencial através das formas de contato com o cliente. Isso vale tanto para empresas quanto para pessoas, que desenvolvem o sua marca pessoal. O conceito de marca pessoal, ou \u201ca marca você\u201d, foi desenvolvida por Tom Peters na década de 90 e se aperfeiçoou até este fundamento: personal branding. A gestão de marca pessoal, ou personal branding é quando o indivíduo é fabricante do próprio produto, cuidando do grau de atração da marca pessoal (BENDER, 2009), esta lógica também é aplicada a vida do profissional de design.
\u201cO Design gráfico parte de um pressuposto de um processo técnico e criativo que utiliza imagens e textos para comunicar mensagens, ideias e conceitos, com objetivos comerciais ou de cunho social.\u201d (ADG \u2013 Associação dos Designers Gráficos do Brasil), e designer é todo aquele indivíduo que planeja ou concebe um projeto ou modelo (MICHAELLIS).
Para que uma marca pessoal faça sucesso o profissional precisa ser visto e tratado como uma empresa, tanto em seus processos burocráticos como em suas obrigações legais. É isso que defende o conceito de Personal Branding, que tem a metodologia de clarificar e transmitir o diferencial e os atributos de um profissional de design.
1.1 Marca
O que é uma marca?
Um produto com um nome, um logo registrado, uma embalagem, uma página na internet, e uma série de recursos visuais que identificam aquela marca, por mais que tenha aspectos que a qualifique intuitivamente como marca, a marca em sí não existe de fato.
Segundo HOLT (2005), \u201cuma marca surge quando vários \u201cautores\u201d contam histórias a respeito delas\u201d, ou seja, uma marca é construída através da percepção de agentes externos. Estes agentes podem ser classificados como: empresas, indústrias culturais, intermediários (críticos e varejistas) e os consumidores (principalmente quando formam comunidades).
Marcas, mais especificamente as corporativas, são um forte sinal de identificação do profissional, em junção a identidade pessoal, o que acentua a importância e a atenção atribuida a elas. (TROIANO, 2009).
1.2 Marca Pessoal
	O designer como profissional é uma marca que precisa ser comprada antes que perca a validade. O nome é uma marca que precisa de visibilidade, diferenciais e precisa ser percebida com valor. É necessário que o nome represente alguma coisa na vida dos prospects (potenciais clientes) no mecado profissional (BENDER, 2009).
A forma de ser, de se vestir, as competências, os valores tal como se é visto pela sociedade, tudo isso agrega valor a marca pessoal, como a comunidade ao redor vê a empresa é o que está em jogo nesce conceito. Estas características acarretam grande influência na vida profissional e nas relações interpessoais (BENDER, 2009).
Uma marca surge como representação de uma série de símbolos sobre um produto, serviço, empresas, comunidades e pessoas e informar qual a \u201cpromessa\u201d