201344_01656_Guia+de+Software
20 pág.

201344_01656_Guia+de+Software


DisciplinaIntrodução à Informática778 materiais4.171 seguidores
Pré-visualização10 páginas
lógica, consolidação física, consolidação da carga de trabalho e consolidação de aplicação. 
A consolidação leva também a um uso mais flexível, consistente e eficiente de recursos do 
que no caso de servidores distribuídos, pois permitem que os clientes encontrem o equilí-
brio certo dentro de cada um dos servidores.
 4. O gerenciamento de dados é o controle de entrada e saída de dados, bem como de sua 
localização, armazenamento e recuperação. Programas de gerenciamento de dados con-
trolam a alocação de dispositivos de armazenamento secundários, o formato físico e a 
catalogação do armazenamento de dados.
Sistemas operacionais de computador desktop e notebooks. O Microsoft Windows li-
dera a série de sistemas operacionais para desktops. O MS-DOS (Microsoft Disk Operating 
System) foi um dos sistemas operacionais originais para o PC da IBM e seus clones.
O Windows 95, lançado em 1995, foi o primeiro de uma série de produtos no sistema 
operacional Windows a fornecer ícones através de uma interface GUI (graphic user interface) 
para fornecer acesso instantâneo às tarefas mais comuns. Produtos subsequentes no sistema 
operacional do Microsoft Windows são os seguintes:
 \u2022 O Windows 98 não foi uma atualização importante do Windows 95, mas ofereceu alguns 
refinamentos, reparou alguns bugs e apresentou algumas melhorias.
 \u2022 O Windows NT é um sistema operacional para desktops de alta performance, estações de 
trabalho e servidores. O Windows NT suporta software escrito para DOS e Windows e ofe-
rece excelente capacidade de computação para aplicações novas com requisitos de arquivo 
e uso intenso de memória. Além disso, foi criado para estabelecer conexões simples e con-
fiáveis com redes e outros mecanismos de computação e é popular em sistemas em rede.
 \u2022 O Windows 2000 é a versão renomeada do Windows NT 5.0. Esse sistema operacional 
adicionou dispositivos de segurança e executa em computadores com vários processadores.
 \u2022 O Windows XP foi a primeira atualização do Windows 2000 e teve três versões: uma ver-
são de 32 bits para o público em geral, uma versão profissional de 32 bits e uma versão de 
64 bits, também profissional.
 \u2022 O Windows Vista foi o próximo grande lançamento do sistema operacional Windows. O 
Vista supostamente melhoraria a produtividade do usuário de forma considerável, ofere-
ceria novos recursos para desenvolvedores de software e traria avanços significativos em 
segurança, implementação e confiança.
 \u2022 O Windows 7 apresenta melhorias em relação ao desempenho, à estabilidade e à segu-
rança em relação ao Windows Vista. O Windows Touch otimiza o Windows 7 para ser 
usado com telas sensíveis ao toque. Isso melhora bastante a experiência do usuário que 
usa o Windows em um dispositivo com tela sensível ao toque. O Windows 7 Professional 
e o Ultimate incluem o modo Windows XP, que roda uma instalação virtual do Windows 
XP que permite aos usuários rodar softwares compatíveis apenas com esse sistema ope-
racional. Novas funcionalidades de interface incluem o Snap, que redimensiona a janela 
dependendo de para onde ela é movida na tela.
O UNIX é outro sistema operacional que oferece recursos sofisticados, incluindo multipro-
cessamento e multitarefas. O UNIX é de grande valor para organizações porque pode ser usado 
em muitas plataformas diferentes, suporta vários dispositivos de hardware (p.ex., impressoras, 
plotters, etc.) e há um grande número de aplicações escritas que é compatível com ele. O UNIX 
tem várias versões. A maioria dos fornecedores desse sistema operacional tem concentrado seus 
esforços no desenvolvimento de servidores, em detrimento de desktops, e alguns, como a IBM, 
2 \u2022 Software GT2-7
promovem o Linux para o uso em desktops. Entretanto, a versão mais popular do UNIX em 
computadores pessoais é o OS X, da Apple.
O Linux foi originalmente escrito por Linus Torvalds na Universidade de Helsinque, na 
Finlândia, em 1991. Ele então liberou o código-fonte para o mundo (chamado de software de 
código-fonte aberto). Desde aquela época, muitos programadores ao redor do globo traba-
lhavam em Linux e em componentes de software escritos para ele. O resultado é que, como 
o UNIX, o Linux roda em diversas plataformas de hardware, suporta vários dispositivos de 
hardware e há um grande número de aplicações que executa nele.
O Linux (algumas vezes chamado de GNU/Linux) é um sistema operacional do tipo 
UNIX criado para oferecer aos usuários de computadores pessoais um sistema operacional 
gratuito ou de baixíssimo custo, em comparação aos sistemas UNIX tradicionais, mais caros. 
O Linux é um sistema operacional consideravelmente completo, que inclui uma interface grá-
fica, um X Window System, multitarefas, gerenciamento de memória virtual, TCP/IP, o editor 
Emacs e outros componentes que costumam ser incluídos em sistemas UNIX completos.
O Linux foi criado para computadores pessoais, mas obteve grande parte de seu sucesso 
em servidores. Na verdade, a maioria dos servidores Web e dos supercomputadores roda o 
Linux. O Linux de fato é usado em computadores pessoais, mas tem no máximo 3% do mer-
cado de sistemas operacionais desse segmento. Algumas estatísticas afirmam que o Linux tem 
apenas 1% do mercado. Como resultado, a maioria das empresas desenvolvedoras de Linux, 
como a Red Hat, concentra-se no mercado de servidores. Entretanto, a Canonical oferece um 
sistema operacional Linux para desktop fácil de usar chamado Ubuntu (ubuntu.com).
O sistema operacional Macintosh, o Mac OS X, para microcomputadores da Apple, atual-
mente é um sistema operacional UNIX de 64 bits que roda em CPUs Intel X86_64. O OS X só 
pode rodar legalmente em um \u201ccomputador da Apple\u201d, de acordo com os termos de licença 
para o usuário final (end-user license agreement, ou EULA). O OS X dá suporte à integração 
com a Internet, a gerenciamento de memória virtual e à rede AppleTalk. O Mac OS X oferece 
uma interface com o usuário (chamada de Aqua), gráficos avançados, gerenciamento de me-
mória virtual e multitarefas.
Sistemas operacionais para netbooks. Atualmente, a maioria dos netbooks vem com o 
Windows 7 Starter, que é a versão mais simples do Windows 7. No entanto, ainda há alguns 
netbooks sendo distribuídos com Windows XP ou sistemas operacionais baseados em Linux. 
Outra opção que talvez esteja disponível no futuro é o SO Google Chromium, comumente 
chamado de Chromium. É um sistema operacional de código aberto para netbooks baseado 
em Linux. O código foi liberado sob licença BSD, mas é um trabalho ainda não concluído. Ne-
nhum fabricante de peso distribuiu netbooks que executem o SO Chromium. A característica 
mais notável do Chromium é que ele executa somente o navegador Chrome, então só pode ser 
usado quando conectado à Internet.
Smartphones têm sistemas operacionais próprios, como mostra a Tabela GT2.2.
Sistemas operacionais de mainframe. Computadores mainframe em geral requerem siste-
mas operacionais especializados que possam lidar com grandes cargas e que tenham recursos 
avançados de segurança. Os principais sistemas operacionais de servidor são o Linux, o Win-
dows Server 2008, o UNIX, o HP NonStop e o z/OS da IBM. Apesar de alguns deles também 
serem sistemas operacionais desktops, todos podem ser usados como sistemas operacionais 
de servidor departamentais, por causa de sua flexibilidade, confiabilidade, capacidade de res-
tauração, segurança, tolerância a falhas, multiprocessamento, rede TCP/IP (integração com a 
Internet), gerenciamento de rede e serviços de diretório.
Sistemas operacionais de servidor corporativo. Sistemas operacionais para servidores cor-
porativos (p.ex., o RHES, da Red Hat, o SLES, da Novell, e o z/OS, da IBM) geralmente exe-
cutam em mainframes e em sistemas de médio porte. Sistemas operacionais corporativos ofe-
recem maior capacidade de gerenciamento, segurança e estabilidade e também maior suporte 
a aplicações online,