700 Questoes para Estudo Exame OAB
95 pág.

700 Questoes para Estudo Exame OAB


DisciplinaOab7.792 materiais35.533 seguidores
Pré-visualização26 páginas
como tal, colaboram com a Administração. 
 
do setor público, criadas por lei, com contrato de gestão com a Administração Direta. 
68 
 
D(JH):\JOSE HENRIQUE\MY DOCS\NACIONAL\DIREITO\CURSOS\2009\LFG-OAB\1ª FASE\QUESTOES\700 QUESTOES 
www.josehenriqueazeredo.blogspot.com | josehenrique@josehenrique.com.br | www.twitter.com/josehenrique 
\u201cNão há triunfo sem sacrifícios\u201d. 
 
do setor privado, que por receberem recursos de entes estatais mediante permissão 
de uso, têm prerrogativas de direito público. 
 
privadas que, habilitadas como tal, integram o chamado Terceiro Setor para exercer 
funções exclusivas de Estado. 
 
596. Pode um Tribunal de Contas, com força na sua competência constitucional, 
exercer controle sobre concessionárias de serviço público? 
 
Não, porque os Tribunais de Contas só exercem controle sobre pessoas jurídicas de 
direito público. 
 
Sim, porque ainda que se trate de concessionárias, elas executam serviços públicos e, 
portanto, estão sob controle do Tribunal de Contas. 
 
Não, porque concessionárias são empresas privadas, já fiscalizadas, no exercício de 
suas atividades, pelas Agências Reguladoras. 
 
Sim, porque cabe aos Tribunais de Contas o controle de qualquer pessoa jurídica que 
gerencie dinheiros públicos. 
 
597. Quando o Estado, com base no Código Nacional de Trânsito, contrata uma 
empresa especializada para fornecer e operar aparelho eletrônico (radar fotográfico) 
que irá possibilitar a lavratura de autos de infração de trânsito, está 
 
ferindo o ordenamento jurídico, porque o poder de polícia do Estado é indelegável. 
 
celebrando um contrato de prestação de um serviço técnico-especializado de apoio à 
fiscalização. 
 
realizando contrato de concessão de serviço público. 
 
delegando uma função pública. 
 
69 
 
D(JH):\JOSE HENRIQUE\MY DOCS\NACIONAL\DIREITO\CURSOS\2009\LFG-OAB\1ª FASE\QUESTOES\700 QUESTOES 
www.josehenriqueazeredo.blogspot.com | josehenrique@josehenrique.com.br | www.twitter.com/josehenrique 
\u201cNão há triunfo sem sacrifícios\u201d. 
 
598. Pretendendo o Estado contratar uma empresa de engenharia para emissão de 
laudo técnico sobre as causas de um desmoronamento de um terreno público que 
caiu sobre uma favela, matando diversas pessoas, 
 
poderá selecionar a empresa contratada me-diante concurso. 
 
deverá sempre realizar o procedimento licitatório. 
 
deverá dispensar o procedimento licitatório, pois trata-se de caso de emergência. 
 
poderá contratar diretamente, sem licitação, desde que se trate de um trabalho 
singular e a empresa a ser contratada tenha notória especialização. 
 
599. O Estado de São Paulo deverá indenizar as famílias dos usuários de trens que 
faleceram ou se machucaram no recente acidente ocorrido na estação de Perus, 
ainda que laudos técnicos comprovem ausência de culpa dos maquinistas. Tal fato 
 
só implicará responsabilização objetiva do Estado se o acidente decorreu de 
negligência, imperícia ou imprudência dos agentes públicos. 
 
decorre da responsabilização subjetiva do Estado. 
 
decorre da responsabilização objetiva do Estado. 
 
poderá ser caracterizado como responsabilização objetiva, por se tratar de ato 
omissivo do poder público. 
 
600. Em uma avenida estritamente residencial de São Paulo, foi construído, sem 
autorização ou alvará de construção, um pequeno prédio com farmácia, banca de 
revistas e armazém de secos e molhados, que servem aos residentes vizinhos. A 
Administração Pública Municipal pode, sem se socorrer do Judiciário, notificar o 
proprietário para que providencie a demolição do prédio? 
 
Sim, porque ainda que sirva aos habitantes daquela zona residencial, a construção 
não cumpre totalmente a sua função social. 
70 
 
D(JH):\JOSE HENRIQUE\MY DOCS\NACIONAL\DIREITO\CURSOS\2009\LFG-OAB\1ª FASE\QUESTOES\700 QUESTOES 
www.josehenriqueazeredo.blogspot.com | josehenrique@josehenrique.com.br | www.twitter.com/josehenrique 
\u201cNão há triunfo sem sacrifícios\u201d. 
 
Não, porque o direito de propriedade deve ser respeitado, eis que a construção 
cumpre uma finalidade social. 
 
Não, porque os atos da Administração Pública têm imperatividade e exigibilidade, 
mas não executoriedade. 
 
Sim, porque seus atos têm legitimidade, imperatividade e exigibilidade. 
 
 
Em relação às taxas, é correto afirmar que 
a sua instituição é matéria reservada à lei complementar. 
não constituem espécies de tributos. 
podem ser cobradas independentemente da existência de lei que defina todos os elementos 
de seu fato gerador. 
não podem ter base de cálculo própria de impostos. 
 
Os Municípios têm competência para instituir imposto sobre serviços de qualquer natureza, 
exceto de 
transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação. 
agenciamento ou corretagem de bens móveis. 
assistência médica e planos de saúde. 
ensino, instrução ou treinamento. 
 
Está sujeita à disciplina específica por meio de lei complementar, a 
concessão de isenção de pagamento dos impostos de competência da União Federal. 
instituição, pela União Federal, de impostos não discriminados na Constituição Federal. 
majoração de alíquota das contribuições para o financiamento da seguridade social previstas 
no art. 195 da Constituição Federal. 
instituição de taxas baseadas no poder de polícia. 
 
Dentre os fatos geradores que podem, em tese, ensejar a cobrança de taxas, não se encontra 
a 
fiscalização de mercadorias importadas pela autoridade aduaneira. 
71 
 
D(JH):\JOSE HENRIQUE\MY DOCS\NACIONAL\DIREITO\CURSOS\2009\LFG-OAB\1ª FASE\QUESTOES\700 QUESTOES 
www.josehenriqueazeredo.blogspot.com | josehenrique@josehenrique.com.br | www.twitter.com/josehenrique 
\u201cNão há triunfo sem sacrifícios\u201d. 
prestação de serviço público de gás canalizado. 
prestação de serviço de segurança pública. 
fiscalização de atividades potencialmente poluidoras pela autoridade ambiental. 
 
A imunidade estabelecida pelo art. 150, VI, a, da Constituição Federal, que veda a tributação 
recíproca entre União, Estados e Municípios abrange 
apenas os respectivos órgãos da Administração Direta. 
apenas os respectivos órgãos da Administração Direta e as autarquias. 
apenas os respectivos órgãos da Administração Direta, as autarquias e as fundações públicas. 
toda a Administração Direta e Indireta de cada ente federativo. 
 
Pode ser aplicada retroativamente a lei tributária que 
institua ou aumente tributo. 
extinga tributo. 
deixe de definir determinado ato como infração, ainda que já definitivamente julgado. 
seja expressamente interpretativa. 
 
A contagem do prazo de prescrição da ação para cobrança do crédito tributário inicia-se 
na data da constituição definitiva do crédito tributário. 
na data da ocorrência do fato gerador. 
na data do protesto inicial. 
no primeiro dia do exercício seguinte àquele em que ocorre o lançamento. 
 
O imposto sobre a renda 
tem como fato gerador a disponibilidade econômica ou jurídica de renda, assim entendido o 
produto do capital, bem como os proventos de qualquer natureza, assim entendidos os 
acréscimos patrimoniais não compreendidos no conceito de renda. 
pode ter as atuais alíquotas substituídas por uma alíquota única, mediante alteração por lei 
ordinária, que assegure a arrecadação do mesmo montante propiciado pela legislação 
vigente. 
juntamente com o imposto territorial rural, constitui os dois únicos impostos federais, 
disciplinados por lei ordinária, que se submetem ao princípio da anterioridade, previsto 
no art. 150, III, b, da CF. 
imposto recebido na fonte pelo IPREM, autarquia municipal, em razão de rendimentos