11 - soa
67 pág.

11 - soa


DisciplinaDesenvolvimento de Sistemas135 materiais563 seguidores
Pré-visualização5 páginas
W W W. D OMI NAND OTI .COM.B R WWW.DOMINANDOTI .COM.BR 
SOA 
Professor Marcelo Pacote \u2013 @professorpacote 
W W W. D OMI NAND OTI .COM.B R 
Acesse nosso site em 
WWW.DOMINANDOTI.COM.BR 
 Curta o Dominando TI no 
e receba nossas dicas sobre concursos! 
Cursos Turmas em Brasília, na sua cidade, e cursos online 
Livros Edições publicadas, lançamentos e promoções 
Fórum Interação direta entre estudantes e com os professores 
Simulados Questões inéditas, ranking de notas e correções em vídeo 
Blog Dicas e macetes de estudo, indicações de bibliografia, etc. 
Materiais Versões atualizadas de notas de aula e listas de exercícios 
W W W. D OMI NAND OTI .COM.B R 
Contextualização 
Professor Marcelo Pacote - @professorpacote 3 
W W W. D OMI NAND OTI .COM.B R 
Introdução 
\uf0a7 Estratégia que propõe a organização dos ativos de software de 
forma que eles possam representar processos, atividades ou 
tarefas de negócio de forma direta. 
\uf0a7 Provimento de serviços 
\uf0a7 Devem ser baseados em padrões e facilmente combinados e 
reutilizados. 
\uf0a7 Organização por meio de processos 
 
Professor Marcelo Pacote - @professorpacote 4 
W W W. D OMI NAND OTI .COM.B R 
Introdução 
\uf0a7 Visa integrar sistemas existentes e futuros 
 
\uf0a7 Agrupa processos de negócios 
 
\uf0a7 Trata-os como serviços interoperáveis 
 
Professor Marcelo Pacote - @professorpacote 5 
W W W. D OMI NAND OTI .COM.B R 
(BASA/2012/Cespe/Tec. Científico/Redes/108) 
( ) Aplicações legadas que rodam em plataforma alta podem 
ser expostas como serviço e integradas em aplicações 
desenvolvidas para plataforma baixa, mediante uma abordagem 
de arquitetura orientada a serviço (SOA). 
Professor Marcelo Pacote - @professorpacote 6 
W W W. D OMI NAND OTI .COM.B R 
Características e termos chave 
\uf0a7 Baixo acoplamento 
\uf0a7 Componentes independentes que interagem por meio de interfaces bem definidas 
\uf0a7 Neutralidade de implementação 
\uf0a7 Linguagens de programação, plataforma de hardware ou qualquer outro elemento 
tecnológico não são limitantes. 
\uf0a7 Interoperabilidade 
\uf0a7 Permite que sistemas coexistam e se comuniquem 
\uf0a7 Agrega flexibilidade à arquitetura 
 
Professor Marcelo Pacote - @professorpacote 7 
W W W. D OMI NAND OTI .COM.B R 
(Sefaz-SP/2013/FCC/Ag. Fiscal/TI/63) 
A Arquitetura Orientada a Serviços (SOA) tem algumas 
características que possibilitam sua definição. Dentre essas 
características está a de 
(A) ter seus componentes fortemente acoplados. 
(B) não exigir troca de mensagens entre provedores e 
consumidores de serviços. 
(C) permitir o reuso de seus componentes. 
(D) ser centralizada em apenas um servidor. 
(E) não possibilitar a reutilização de seus componentes. 
Professor Marcelo Pacote - @professorpacote 8 
W W W. D OMI NAND OTI .COM.B R 
SOA X Web Services 
Web 
Services 
SOA 
9 Professor Marcelo Pacote - @professorpacote 
W W W. D OMI NAND OTI .COM.B R 
(TJ-PE/2012/FCC/Analista/An. Sistemas/55) 
Sobre SOA e tecnologias relacionadas, é correto afirmar: 
a) Na arquitetura SOA, Serviços Web são disponibilizados usando XML, WSDL, SOAP e 
UDDI, tecnologias estas que habilitam a implementação e desenvolvimento da 
arquitetura. 
b) Como grande parte das aplicações SOA são construídas por WML Web Services, o 
uso do estado de sessão é grande. 
c) Poucas aplicações orientadas a serviços atuais utilizam como protocolo de 
comunicação o SOAP, que é um protocolo baseado em XML com suporte à conexão. 
d) WSDL refere-se a um documento escrito em XML que descreve um serviço, mas não 
especifica como acessá-lo. 
e) BPEL é uma linguagem de programação para especificação de processos de 
negócios que envolvam Web Services. Utiliza apenas a técnica de coreografia para 
fazer a composição de serviços 
Professor Marcelo Pacote - @professorpacote 10 
W W W. D OMI NAND OTI .COM.B R 
Visão SOA 
Processo de Negócio 
Meta-Aplicações 
Serviços 
Professor Marcelo Pacote - @professorpacote 11 
W W W. D OMI NAND OTI .COM.B R 
Visão SOA \u2013 Exemplo 
Professor Marcelo Pacote - @professorpacote 12 
Fonte: http://linux.ime.usp.br/~cef/mac499-06/monografias/filipemadeira/monografia.pdf 
W W W. D OMI NAND OTI .COM.B R 
ESB \u2013 Enterprise Service Bus 
SOA 
ESB (Enterprise Service Bus) 
Serviço Serviço Serviço 
Front-End 
Meta-Aplicações 
Professor Marcelo Pacote - @professorpacote 13 
W W W. D OMI NAND OTI .COM.B R 
ESB \u2013 Exemplos de produtos 
\uf0a7 Apache ServiceMix 
\uf0a7 Oracle Enterprise Service Bus 
\uf0a7 Open ESB 
\uf0a7 Mule 
\uf0a7 Microsoft BizTalk 
\uf0a7 JBOSS/Glassfish 
 
 
Professor Marcelo Pacote - @professorpacote 14 
W W W. D OMI NAND OTI .COM.B R 
Exercício [01] (CHESF/2012/CESGRANRIO) (1/2) 
O barramento de serviços corporativos (ESB) tem como responsabilidade 
permitir que consumidores de um serviço consigam acessar os serviços 
que são oferecidos pelos provedores. Essa responsabilidade envolve 
diversas atividades e formalismos, além de várias características 
específicas. Baseado nessas informações sobre o ESB e suas 
peculiaridades, conclui-se que um ESB 
a) se baseia em um modelo de linguagem única, sendo necessárias uma 
versão para linguagens imperativas e outra para linguagens orientadas a 
objeto. 
b) consiste em um único protocolo de rede, sendo impossível a 
comunicação com máquinas que estejam fora do escopo desse protocolo. 
Professor Marcelo Pacote - @professorpacote 15 
W W W. D OMI NAND OTI .COM.B R 
Exercício [01] (CHESF/2012/CESGRANRIO) (2/2) 
c) requer implementação homogênea, sem a mistura de 
tecnologias na parte de middleware e protocolos. 
d) permite que o consumidor dos serviços desconheça o 
endereço exato (endpoint) do provedor dos serviços. 
e) não lida com conceitos de confiabilidade e segurança, sendo 
responsável apenas pela conexão dos métodos/funções. 
Professor Marcelo Pacote - @professorpacote 16 
W W W. D OMI NAND OTI .COM.B R 
Camadas 
Professor Marcelo Pacote - @professorpacote 17 
W W W. D OMI NAND OTI .COM.B R 
Orquestração vs. Coreografia 
\uf0a7 Orquestração 
\uf0a7 composição de processos de negócio (através de Web Services) onde existe 
a figura de um processo central (processo mestre) que controla e coordena 
os demais processos. Neste tipo de composição, cada processo participante 
não tem conhecimento de que faz parte de uma composição de processos, 
com exceção do processo mestre. 
\uf0a7 Coreografia 
\uf0a7 composição de processos de negócio (através de Web Services) onde não 
existe a figura de um processo mestre que controla e coordena os demais 
processos. Neste tipo de composição, cada processo envolvido tem o 
conhecimento de que faz parte de uma composição de processos e que 
precisa interagir com outros processos de maneira ordenada para que a 
composição resultante tenha sucesso. 
Professor Marcelo Pacote - @professorpacote 18 
W W W. D OMI NAND OTI .COM.B R 
 (PETR/2012/CESGRANRIO/Analista/Negócio/40) 
Um processo de cotação pode ser descrito da seguinte maneira: o 
departamento interessado na compra pede o preço ao departamento de 
compras, que verifica todos os fornecedores disponíveis e, em paralelo, 
envia um pedido de cotação para cada fornecedor, esperando receber 
de cada um primeiramente uma confirmação do recebimento (ack), 
depois, o preço pedido. Após receber todas as respostas, o 
departamento de compras seleciona o menor preço e o envia para o 
departamento interessado. À luz dos conceitos de gestão de processos 
integrados de negócios (BPM), essa descrição consiste em uma 
(A) coreografia (B) exceção (C) fila de atividades 
(D) instância de processo (E) orquestração 
Professor Marcelo Pacote - @professorpacote 19