GD   ABDOME AGUDO NÃO TRAUMÁTICO
2 pág.

GD ABDOME AGUDO NÃO TRAUMÁTICO


Disciplina<strong>cafeicultura</strong>4 materiais2 seguidores
Pré-visualização1 página
ABDOME AGUDO NÃO TRAUMÁTICO
\u201cÉ a dor abdominal que leva o paciente ao PS.\u201d
São 5 tipos (HIIPO): hemorrágico, inflamatório, isquêmico, perfurativo e obstrutivo.
Sempre caracterizar a dor! Localização, tempo de evolução, fatores atenuantes e agravantes, episódios anteriores...
O abdome é dividido em 9 quadrantes. 
A localização da dor pode sugerir o diagnóstico:
A inervação visceral é inespecífica. Quando ela é estimulada o impulso entra no corno anterior da medula junto com outros estímulos (sensibilidade da pele; ex: vesícula e ombro; coração e ombro, mandíbula; rins e escroto; pâncreas e andar superior do abdome), isso faz com que os estímulos sejam mal interpretados. Por isso a dor visceral tem associação com dor referida.
A inervação parietal é mais específica.
OBS: Processos inflamatórios, como apendicite, inicialmente, se restringem à víscera, sendo assim, a dor inicialmente é mal localizada (periumbilical). Com o avançar do processo inflamatório e acometimento do peritônio parietal, a dor se torna localizada (fossa ilíaca direita). 
Os sintomas associados também são de grande importância:
Náuseas e vômitos: podem ser decorrentes do quadro doloroso que o paciente apresenta ou relacionados à causa do abdome agudo, como, por exemplo, no abdome agudo obstrutivo.
Vômito fecaloide: sinal de gravidade, de quadros arrastados. O vômito biliar pode ser só uma resposta ao estímulos dolorosos presentes. 
Parada de eliminação de gases e fezes, principalmente gases, pois indica obstrução mais grave. A obstrução pode ser mecânica ou funcional (íleo/alça sentinela). Por exemplo, pode haver obstrução funcional na apendicite, em que a alça intestinal irritada para de contrair, formando um ílio ou alça sentinela. Obstrução aguda muito alta pode cursar sem parada de eliminação de gases e fezes.
Sinal de Jobert: hipertimpanismo na região hepática (desaparecimento da macicez), que sugere pneumoperitônio ou presença de distensão de alça intestinal.
Diarreia: associada, geralmente, abdome agudo inflamatório. Presença de muco sugere infecção e presença de sangue sugere maior gravidade.
Febre: algumas situações cursam com febre mais baixa em suas fases iniciais. Abdomes agudos que se associam a febre alta sugerem quadros mais graves, com possível formação de abscessos (ITU que evoluiu com pielonefrite).
História patológica pregressa:
Cirurgias prévias: aderências podem causar abdome agudo obstrutivo;
Anticoagulantes: abdome agudo hemorrágico;
Anticoncepcionais: abdome agudo isquêmico;
Anti-inflamatório: abdome agudo perfurativo (estômago e delgado);
Descompensação glicêmica, DPOC, colelitíase, pneumonia, alterações ginecológicas, DIP, Gravidez ectópica: podem ser a causa ou simular abdome agudo.
 Exame físico:
- Dados vitais
Inspeção: presença de ascite, circulação colateral, hérnia encarcerada ou estrangulada, Grey- turner (sangramento retroperitoneal: pancreatite grave; lesão de cava ou aorta abdominal, se histórico de trauma), Cullen etc.
Ausculta: abolição de ruídos hidroaéreos (nenhum ruídos por 2 minutos), peristaltismo de luta (obstrução na fase aguda).
Percussão: hipertimpanismo difuso (pode ser úlcera perfurada).
Palpação: vísceras aumentadas, melhor caracterização do local da dor. Sinal de Blumberg (dor à descompressão súbita do abdome), se positivo sugere irritação peritoneal, ou seja, maior gravidade. Abdome em tábua (contratura muscular devido à dor intensa). OBS: nem todo paciente com Blumberg positivo é cirúrgico (ex: diverticulite).
OBS: a região inguinal sempre deve ser exposta, procurar por hérnias, fleimão etc.
SEMPRE realizar toque retal no abdome agudo obstrutivo, buscar massas palpáveis e sangue em dedo de luva.
No abdome agudo ginecológico (suspeita de DIP), analisar genitália quanto à presença de corrimentos e o toque vaginal (dor ao toque do fundo de saco de Douglas sugere DIP).
Exames laboratoriais: hemograma, PCR, EAS, beta HCG para todas as mulheres, amilase 
Radiografia de abdome em decúbito dorsal e ortostatismo, Radiografia de tórax.
Abdome agudo isquêmico tem como característica uma dor aguda extremamente intensa e exame físico do abdome sem muitas alterações.