A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
23 pág.
Testes Ortopédicos coluna

Pré-visualização | Página 1 de 1

TESTES ORTOPÉDICOS PARA COLUNA 
ALUNAS: MICHELLY BARROS DIAS
TAYNÁ SARMENTO BARRETO
ICÓ - 2018
TESTE DE EXTENSÃO LOMBAR SOBRE UMA PERNA
PROCEDIMENTO: instruir o paciente a ficar em pé sobre uma perna e estender a coluna lombar. Repetir o teste com a perna oposta;
EXPLICAÇÃO: se houver espodilólise ou espodilolistese a dor lombar ocorrerá ou aumentará.
TESTE DE PERCUSSÃO VERTEBRAL
PROCEDIMENTO: Com o paciente sentado e cabeça ligeiramente inclinada anteriormente, percutir o processo espinhoso e a musculatura associada de cada uma das vétebras lombares;
 EXPLICAÇÃO: Dor radicular ou local pode indicar uma vértebra fraturada com ou sem comprometimento neurológico.
TESTE DA ELEVAÇÃO DA PERNA RETA
PROCEDIMENTO: Com o paciente em supino, realizar extensão da perna, elevando-a até o ponto de dor ou 90º;
 EXPLICAÇÃO: Irritação da raiz nervosa isquiática.
TESTE DA ELEVAÇÃO DUPLA DAS PERNAS RETAS
PROCEDIMENTO: o examinador irá erguer ambas as pernas, observando em que grau de elevação da perna a dor é produzida;
EXPLICAÇÃO: dor é indicativo de defeito discal central no canal vertebral.
TESTE DE LASÈGUE 
PROCEDIMENTO: Com o paciente em supino, flexionar o quadril do paciente com a perna flexionada. Mantendo o quadril flexionado, realizar extensão da perna;
EXPLICAÇÃO: surgimento ou aumento da dor é positivo para radiculopatia isquiática.
TESTE DE SLUMP
PROCEDIMENTO: Paciente sentado com as mãos por atrás das costas, solicitar que flexione coluna cervical, torácica e lombar estendendo uma das pernas e realizando uma dorsiflexão do pé. Repetir com o lado oposto e com ambos os joelhos estendidos.
EXPLICAÇÃO: tração do trato neuromeníngeo.
TESTE DE SLUMP 
SINAL DA FLEXÃO DO JOELHO
PROCEDIMENTO: com o paciente em supino executar uma elevação da perna em extensão;
EXPLICAÇÃO: paciente com radiculopatia ciática grave flexionará o joelho para reduzir a tensão. 
TESTE DE BRAGARD 
PROCEDIMENTO: paciente em DD, elevar a perna até o ponto de dor na perna. Baixar a perna em 5 graus e fazer a flexão dorsal do pé;
EXPLICAÇÃO: dor significa irritação do nervo isquiático.
TESTE DE SICARD
PROCEDIMENTO: paciente em decúbito dorsal, elevar a perna até o ponto de dor, baixar a perna em 5 graus e fazer dorsiflexão dorsal do hálux;
EXPLICAÇÃO: dor significa irritação do nervo isquiático.
TESTE DE BECHTEREW 
PROCEDIMENTO: Paciente sentado com pernas suspensas, o terapeuta solicita que o mesmo realize extensão de joelho, um de cada vez. Se não houver resposta positiva, solicita que realize extensão de ambos joelhos. 
EXPLICAÇÃO: Se o paciente inclinar-se para trás durante realização ou não conseguir realizar o teste, indica compressão intradural ou extradural do nervo isquiático. Indica protrusão discal.
SINAL DE MINOR
PROCEDIMENTO: Fisioterapeuta solicita que o paciente passe da posição sentada para posição ortostática. 
EXPLICAÇÃO: Positivo quando paciente apoia-se no membro saudável e mantém a perna afetada flexionada. Indica radículopatia isquiática 
TESTE DE FLEXÃO DE JOELHO
PROCEDIMENTO: Fisioterapeuta solicita que o paciente mantenha-se em pé e incline o tronco para frente.
EXPLICAÇÃO: Se houver flexão de joelho durante o movimento, o teste é positivo. Indica radículopatia isquiática.
SINAL DE INCLINAÇÃO ANTÁLGICA
PROCEDIMENTO: Solicita que o paciente fique em pé e observe-o. 
EXPLICAÇÃO: Se houver protrusão discal lateral à raiz nervosa, a inclinação será para o lado oposto a dor, pois isso irá mover a raiz nervosa medialmente reduzindo a dor. 
SINAL DE INCLINAÇÃO ANTÁLGICA
EXPLICAÇÃO: Se a protrusão discal for medial à raiz nervosa, a inclinação será em direção ao lado da dor, pois a raiz nervosa move-se lateralmente se distanciando da dor reduzindo a pressão na raiz nervosa. 
SINAL DE INCLINAÇÃO ANTÁLGICA
EXPLICAÇÃO: Se a protrusão discal for central à raiz nervosa, o paciente pode adotar a posição de tronco flexionado pois isso ocorre porque o aspecto posterior do disco está sob tração, o movimento irá reduzir a área da superfície do defeito discal que entra em contato com a raiz nervosa.
TESTE DE TENSÃO DO NERVO ISQUIÁTICO 
PROCEDIMENTO: Paciente sentado, estende passivamente o membro afetado até altura da dor, baixa o membro abaixo do ponto de dor e coloca entre os joelhos do fisioterapeuta. Com ambas as mãos realiza pressão póstero-anterior em região poplítea. 
EXPLICAÇÃO: O aumento da dor indica irritação do nervo isquiático. 
	TESTE DO PIRIFORME
PROCEDIMENTO: Paciente deitado em decúbito lateral, realiza flexão a 90º de joelho e quadril, terapeuta estabiliza com uma mão na região pélvica e com a outra empurra joelho para baixo, provocando estresse nos rotadores externos e piriforme. 
EXPLICAÇÃO: Se o nervo isquiático passar pelo piriforme ou se o piriforme estiver com espasmo, pode haver compressão do nervo ciático e produzir dor.
MANOBRA DE VALSALVA 
PROCEDIMENTO: Paciente sentado, solicita que realize uma força como se estivesse defecando mas concentrando o esforço em região lombar. Caso o paciente refira dor, solicitar que ele indique o local exato. 
EXPLICAÇÃO: Este teste aumenta pressão intratecal. A dor local secundária à pressão aumenta pode indicar lesão expansiva no canal ou forame lombar, como por exemplo defeito discal ou osteófitos.
TESTE DE MILGRAM
PROCEDIMENTO: O paciente em decúbito dorsal deve elevar ambas as pernas 5 a 7,5 centímetros acima da maca. O Paciente deve ser capaz de sustentar o movimento durante 30 segundos sem dor lombar.
EXPLICAÇÃO: Se houver presença de dor, suspeitasse de lesão expansiva dentro ou fora do canal vertebral. Pessoas com fraqueza de músculos abdominais podem ser incapazes de realizar teste.
TESTE DE NACHLAS 
PROCEDIMENTO: Paciente em decúbito ventral, terapeuta realiza flexão de joelho aproximando calcanhar do glúteo do mesmo lado.
EXPLICAÇÃO: Dor radicular na região de quadríceps pode indicar compressão de raízes nervosas L2-L4 por lesão intradural (ex: defeito discal, exporão) ou compressão do plexo lombar por lesão extradural (ex: hipertrofia de piriforme). Dor na nádega pode indicar lesão sacroilíaca e dor na região lombosacra pode indicar lesão lombosacra. Incapacidade de tocar a nádega com o calcanhar pode indicar contratura de quadríceps 
FIM!