entrevista motivacional3 (1)
21 pág.

entrevista motivacional3 (1)


DisciplinaPsicologia, Saúde e Trabalho29 materiais97 seguidores
Pré-visualização1 página
Entrevista Motivacional
Professora Me. Izabela Querido
Entrevista Motivacional
Mais do que um conjunto de técnicas, é um estilo 
de abordagem;
Aumentar a motivação intrínseca para a mudança 
pela exploração e resolução da ambivalência;
Pacientes relutantes ou incapazes de aceitar 
tratamento
AMBIVALÊNCIA DO PACIENTE ou a estagnação
Surgimento
William R. Miller - 1983: atenção ao alcoolismo e outras drogas; 
questionamentos sobre seu estilo durante o atendimento. Delineou 
o modelo conceitual e suas diretrizes clínicas não derivado da 
teoria, mas dos princípios subjacentes à prática clínica - prática 
baseada em evidências;
+ Steve Rollnick - 1991: programas de tratamento para adições; 
livro juntos "Entrevista motivacional: preparando as pessoas 
para a mudança de comportamentos";
MÉTODO CLÍNICO ATEÓRICO, alternativa às abordagens 
coercitivas e de confrontação; 
Eficácia da Entrevista Motivacional
Clínica ambulatorial e hospitalar, e nas pesquisas;
Diferentes áreas da saúde: uso do preservativo, hipertensão, 
diabetes, obesidade, transtorno alimentar, doenças cardíacas, 
adesão à medicação, atividade física mamografia, uso protetor 
solar, transtornos psiquiátricos; 
Entrevista 
Motivacional: o 
que é?
Estilo de comunicação colaborativa;
Orientada para metas com atenção 
especial na \u201cconversa sobre 
mudança\u201d;
Projetada para reforçar a motivação 
pessoal e o compromisso com um 
objetivo específico;
Evocando e explorando as próprias 
razões para a mudança;
Dentro de uma atmosfera de 
aceitação e empatia;
Aconselhar
Persuadir, argumentar ou aconselhar NÃO são 
métodos eficazes para resolver a ambivalência;
É tentador buscar ser ÚTIL e CONSERTAR AS 
COISAS convencendo e aconselhando o paciente 
sobre os benefícios de se realmente fazer a 
mudança;
AUMENTA A RESISTÊNCIA E DIMINUEM A PROBABILIDADE DE QUE A 
MUDANÇA POSSA OCORRER
Profissional: Você mencionou que pretende se exercitar mais andando de bicicleta ou 
fazendo caminhadas, e acho que é uma ótima ideia, porque isso o ajudará a perder 
peso, o que é o seu maior desejo, não é mesmo? Você deve começar devagar até 
chegar a, pelo menos, 30 minutos, quatro ou cinco vezes por semana. Procure 
começar com 20 minutos. Além disso, vai ajudar na depressão.
Paciente: Mas eu acho complicado encontrar tempo para fazer isso.
Profissional: A maioria das pessoas consegue fazer isso pela manhã. O melhor é fazer 
o exercício sempre na mesma hora. Coloque seu tênis perto da porta da rua porque vai 
ajudar a lembrar que você tem uma meta a alcançar. Além disso, anote na agenda os 
dias que pretende caminhar e controle colocando ao lado um OK quando o fizer. 
Muitas pessoas acreditam que se combinarem de ir com outra pessoa estarão mais 
propensas a ir. Além disso, ter uma parceria nessa atividade deixa tudo mais 
agradável.
Paciente: Está bem, sei que preciso fazer isso.
Profissional: Isso mesmo. Tenho certeza que vai dar certo, se você fizer um esforço 
para começar.
Escutar Reflexivamente
APRENDER A NÃO ACONSELHAR PODE SER 
UMA LUTA PARA O PROFISSIONAL 
ACOSTUMADO AO ESTILO PRESCRITOR;
O principal não é o que o terapeuta fala, e sim o 
que o paciente se escuta falando;
A meta é explorar a ambivalência e não tomar 
uma decisão;
Estilos de comunicação 
DIRECIONAR
"Eu sei o que é melhor para você" portanto, faça exatamente o que 
eu disser e tudo dará certo"
GUIAR
Bom ouvinte e participar da conversa de forma colaborativa, sem 
querer impor uma ideia
Quais as suas ideias sobre como 
resolver o problema?
"O que já tentou fazer?"
"Em quais alternativas pensou?"
"Como costumava lidar com situações como essa?"
"O que diria para alguém que lhe perguntasse a mesma coisa?"
O \u201cEspírito\u201d da Entrevista Motivacional
compaixão aceitação
parceria
evocação
O \u201cEspírito\u201d da Entrevista Motivacional
real desejo de 
que o 
sofrimento do 
outro termine
quatro itens
relação dupla 
com o 
paciente
"com" e não 
"no"
convencer-se 
a si próprio
O \u201cEspírito\u201d da Entrevista Motivacional
valor absoluto
empatia genuína apoiar autonomia
afirmação
ACEITAÇÃO
O \u201cEspírito\u201d da Entrevista Motivacional
genuinamente acreditar que 
todo ser humano tem potencial 
e é confiável
entender a perspectiva interna 
do outro
respeitar o direito de decidir 
seu próprio caminho
chamar atenção dos pontos 
forte e os esforços do paciente
ACEITAÇÃO
Como a \u201cconversa sobre mudança\u201d se 
encaixa
DESEJO
CAPACIDADE
RAZÕES
NECESSIDADE
Mudança de
comportamento
Comprometimento
Dar passos
Profissional: Você mencionou que pretende se exercitar mais. Iniciar um programa de 
exercícios é, para a maioria das pessoas, um pouco difícil. Você acha que está pronto 
para começar com essa meta?
Paciente: Bem, eu gostaria de perder peso. Tenho pensado em começar. No entanto, 
simplesmente não consigo encontrar tempo para fazer isso.
Profissional: Encontrar um tempo é difícil para você. Por que se exercitar é 
importante?
Paciente: Eu tenho me sentido sem forças, canso fácil.
Profissional: O que mais?
Paciente: É só isso, mesmo\u2026. eu simplesmente não consigo encontrar tempo.
Profissional: É difícil encontrar tempo para se exercitar, por outro lado, você disse que 
se sente sem forças e associa ao fato de não estar se exercitando. Entendi certo?
Paciente: Sim, é bem assim. Mas como achar tempo?
Profissional: Como você imagina que poderia lidar com isso?
Foco é ajudar o paciente a ouvir-se falando 
e a resolver sua ambivalência em relação a 
mudança usando sua própria motivação, 
energia e comprometimento.
Os pacientes fazem escolhas e não podemos tirar isso deles.
O que podemos fazer é ajudá-los a fazer as escolhas que são 
melhores para eles.
A Entrevista motivacional explora os próprios argumentos do 
paciente para a mudança. 
É voltada para os interesses atuais do 
paciente em vez de se concentrar em ensinar 
novas habilidades de enfrentamento, de 
trabalhar a reestruturação cognitiva ou de 
investigar o passado.
Auxiliar o paciente a reconhecer e a fazer algo a respeito de seus 
problemas presentes ou potenciais, tendo por base a perspectiva 
de fortalecê-lo, melhorando sua autoestima e sua AUTOEFICÁCIA.
AJUDAR O PACIENTE A DESENVOLVER SUA PERCEPÇÃO DE 
QUE HÁ UM PROBLEMA IMPORTANTE A SER ABORDADO VISA 
AUMENTAR A CONFIANÇA DO INDIVÍDUO EM SUA 
CAPACIDADE DE LIDAR COM OS OBSTÁCULOS E DE TER 
SUCESSO NA MUDANÇA.
PERCEBER QUE A MUDANÇA É, NA VERDADE, POSSÍVEL.
Processos 
fundamentais 
na EM:
1- ENVOLVER: estabelecer conexão útil e estreita relação 
de trabalho;
Você tem uma parceria colaborativa enquanto fala 
com seu paciente?
2- FOCALIZAR: desenvolver e manter uma direção 
específica na conversa;
Essa conversa parece mais uma dança ou uma luta?
3- EVOCAR: suscitar as próprias motivações do paciente;
Qual conversa sobre mudança estou escutando? 
4- PLANEJAR: desenvolver a formulação de um plano de 
ação concreto;
Qual seria o provável próximo passo em direção à 
mudança?
Capacidade Desejo
Razão Necessidade ou Compromisso