Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
119 pág.
11 clinica cirurgica Romulo Passos

Pré-visualização | Página 5 de 28

eliminamos os itens A, B, C e D. Existem outras formas de eliminação das 
assertivas erradas, demonstrei uma possibilidade. 
Os procedimentos cirúrgicos listados na questão classificados por finalidade são os 
seguintes: cirurgia para diagnóstico, cirurgia ablativa, cirurgia paliativa e cirurgia 
construtora. Nessa tela, o gabarito da questão é a letra E. 
 
10. (Prefeitura de Machadinho d'Oeste-RO/FUNCAB/2013/RP) Assinale a alternativa 
que contém a correta classificação da categoria cirúrgica. 
a) Eletiva – o paciente precisa fazer a cirurgia. 
b) Opcional – o paciente deverá fazer a cirurgia. 
c) Urgência – o paciente requer atenção podendo fazer a cirurgia dentro de algumas 
semanas. 
d) Necessária – a decisão fica por conta do paciente. 
e) Emergência – o paciente requer atenção imediata; o distúrbio pode ter risco para a vida. 
COMENTÁRIOS: 
Vejamos a classificação correta dos tipos de cirurgia descritos na questão: 
Item A. Eletiva – o paciente pode ser operado. A não realização da cirurgia não é 
catastrófica. Por outro lado, na cirurgia requerida, o paciente precisa fazer a cirurgia. 
 
 
 
 
 
 
 
 Curso Específico de Técnico de Enfermagem para Concurso 
Curso Específico de Técnico de Enfermagem para Concurso 
 
Página 17 
Item B. Opcional – a decisão em fazer a cirurgia é do paciente, por uma 
preferência pessoal, a exemplo das cirurgias plásticas. 
Item C. Urgência – o paciente requer atenção rápida, dentro de 24 a 30 horas. 
Item D. Necessária – a cirurgia deve ser realizada, ou seja, a decisão não fica por 
conta do paciente. 
Item E. Emergência – o paciente requer atenção imediata; o distúrbio pode ter risco 
para a vida. 
O gabarito, portanto, é a letra E. 
 
11. (Hospital Guilherme Álvaro – Santos/CETRO/2013/JM) Assinale a alternativa que 
apresenta uma cirurgia potencialmente contaminada. 
(A) Incisão com secreção purulenta. 
(B) Cirurgias realizadas no reto. 
(C) Cirurgia no sistema musculoesquelético. 
(D) Cirurgia realizada no trato gastrintestinal. 
(E) Cirurgias de traumatismo cranioencefálico abertas. 
COMENTÁRIOS3: 
 De acordo com a Portaria nº 930/1992, as infecções pós-operatórias devem ser 
analisadas de acordo com o potencial de contaminação da ferida cirúrgica, entendido como o 
número de microrganismos presentes no tecido a ser operado. Portanto, as operações podem 
ser classificadas como: 
1. CIRURGIAS LIMPAS: realizadas em tecidos estéreis ou passíveis de 
descontaminação, na ausência de processo infeccioso e inflamatório local ou falhas 
técnicas grosseiras, cirurgias eletivas e traumáticas com cicatrização de primeira 
intenção e sem drenagem. São as cirurgias em que não ocorrem penetrações nos 
tratos digestivo, respiratório ou urinário. 
 
 
 
3
 Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 930, de 27 de agosto de 1992. Disponível em: //htt. 
sna.saude.gov.br/legisla/legisla/inf_h/GM_P930_92inf_h.doc 
 
 
 
 
 
 
 Curso Específico de Técnico de Enfermagem para Concurso 
Curso Específico de Técnico de Enfermagem para Concurso 
 
Página 18 
2. CIRURGIAS POTENCIALMENTE CONTAMINADAS: São aquelas realizadas 
em tecidos colonizados por flora microbiana pouco numerosa ou em tecidos de 
difícil descontaminação, na ausência de processo infeccioso e inflamatório e com 
falhas técnicas discretas no transoperatório. Cirurgias limpas com drenagem se 
enquadram nesta categoria. Ocorre penetração nos tratos digestivo, respiratório ou 
urinário sem contaminação significativa. 
3. CIRURGIAS CONTAMINADAS: São aquelas realizadas em tecidos 
traumatizados recentemente e abertos , colonizados por flora bacteriana 
abundante, cuja descontaminação seja difícil ou impossível, bem como todas 
aquelas em que tenham ocorrido falhas técnicas grosseiras, na ausência de supuração 
local. Presença de inflamação aguda na incisão e cicatrização de segunda intenção, 
grande contaminação a partir do tubo digestivo. 
4. CIRURGIAS INFECTADAS: Intervenções cirúrgicas realizadas em qualquer 
tecido ou órgão, em presença de processo infeccioso (supuração local), tecido 
necrótico, corpos estranhos e feridas de origem suja. 
Bem, agora que fizemos essa breve revisão, partiremos para classificação das cirurgias 
mencionadas nas alternativas. 
Alternativa A: Incisão com secreção purulenta. Cirurgia infectada. 
Alternativa B: Cirurgias realizadas no reto. Cirurgia contaminada. 
Alternativa C: Cirurgia no sistema musculoesquelético. Cirurgia limpa. 
Alternativa D: Cirurgia realizada no trato gastrintestinal. Cirurgia potencialmente 
contaminada. 
Alternativa E: Cirurgias de traumatismo crânioencefálico abertas. Cirurgia limpa. 
 Logo, a alternativa que apresenta uma cirurgia potencialmente contaminada é a D. 
 
12. (Prefeitura de Colatina-ES/FUNCAB/2012/RP) Faz parte das atividades de 
enfermagem durante a fase pós-operatória: 
a) instruir o paciente com outros membros da equipe de enfermagem. 
b) estabelecer o acesso venoso. 
c) colocar o dispositivo de aterramento no paciente. 
d) descrever as limitações físicas. 
 
 
 
 
 
 
 Curso Específico de Técnico de Enfermagem para Concurso 
Curso Específico de Técnico de Enfermagem para Concurso 
 
Página 19 
e) verificar se as contagens de compressas, agulhas e instrumentos estão corretas. 
COMENTÁRIOS: 
Em geral, são ações de enfermagem no período intraoperatório: (c) colocar o 
dispositivo de aterramento no paciente; e (e) verificar, na sala de cirurgia, se as contagens de 
compressas, agulhas e instrumentos estão corretas. 
É uma ação que pode ser realizada no período pré-operatório ou intraoperatório, a 
depender da situação do paciente: (b) estabelecer o acesso venoso. 
Em geral, são ações de enfermagem nos períodos pré-operatório, intraoperatório e pós-
operatório: (a) instruir o paciente com outros membros da equipe de enfermagem; e (d) 
descrever as limitações físicas. 
A alternativa “mais correta“ é a letra D (gabarito da questão). Todavia, também é ação 
de enfermagem no período pós-operatório instruir o paciente com outros membros da 
equipe de enfermagem. Por isso, essa questão deveria ter sido anulada. 
 
13. (Prefeitura de São Benedito do Rio Preto-MA/ IMA/2014) O senhor T.D.G., 56 anos, 
casado, aposentado, é diabético, e apresentou necrose no membro inferior direito, por isso, 
foi encaminhado para o centro cirúrgico, pelo cirurgião vascular para amputação do membro, 
mas ao dar entrada no centro cirúrgico, teve uma parada cardíaca e faleceu. Quanto ao 
período operatório pode-se considerar que o mesmo faleceu no: 
a) Pré-operatório imediato. 
b) Pós-operatório imediato. 
c) Intra-operatório. 
d) Transoperatório. 
e) Operatório. 
COMENTÁRIOS: 
Vamos relembrar: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Curso Específico de Técnico de Enfermagem para Concurso 
Curso Específico de Técnico de Enfermagem para Concurso 
 
Página 20 
Fase pré-operatória – a partir do momento em que se toma a decisão para a 
intervenção cirúrgica até a transferência do pacinete para a sala de cirurgia; 
 Pré-operatório mediato: o cliente é submetido a exames que auxiliam na 
confirmação do diagnóstico e que auxiliarão o planejamento cirúrgico, o 
tratamento clínico para diminuir os sintomas e as precauções necessárias para 
evitar complicações pós-operatórias, ou seja, abrange o período desde a 
indicação para a cirurgia até o dia anterior à mesma; 
 Pré-operatório imediato: corresponde às 24 horas anteriores à cirurgia e tem 
por objetivo preparar o cliente para o ato cirúrgico mediante os seguintes 
procedimentos: jejum, limpeza intestinal, esvaziamento vesical,
Página123456789...28