Buscar

Biblioteca 1390433

Prévia do material em texto

RELACIONAMENTO e 
COMUNICAÇÃO EM ENFERMAGEM 
 
RELACIONAMENTO e 
COMUNICAÇÃO 
ATO DE EXPRIMIR-SE OU REPRESENTAR ALGO 
PARA ALGUÉM. 
 Utiliza-se órgãos dos sentidos (fala, leitura, 
gestos, expressão corporal, toque, sensações 
do ambiente, etc. 
 Pode-se ter fatores intervenientes como: 
ruídos, valores, crenças, ambientes (espacial, 
social, cronológicos) inadequados. 
 Pode ser espontânea, profissional, educativa, 
informativa 
 
 
RELACIONAMENTO e 
COMUNICAÇÃO 
 Para que a comunicação seja efetiva é 
necessário que haja feedback. 
 
RELACIONAMENTO e 
COMUNICAÇÃO 
INDIVÍDUO 
 X 
INDIVÍDUO 
 
 
 
INFORMAÇÃO 
≠ 
COMUNICAÇÃO 
O PROCESSO DA COMUNICAÇÃO 
 
COMO FAZER UMA BOA 
COMUNICAÇÃO ? 
TIPOS DE COMUNICAÇÃO 
Estudos feitos sobre 
comunicação estimam 
que: 
 
7% - dos pensamentos (das 
intenções) são transmitidos 
por palavras 
 
38% - transmitidos por sinais 
paralingüísticos 
(entonação da voz, 
velocidade com que as 
palavras são ditas) 
 
55% - sinais do corpo. 
TIPOS DE COMUNICAÇÃO 
 Comunicação Verbal 
 oral - escrita – oral/escrita 
Refere-se às palavras expressas por meio 
da fala ou escrita. 
 
TIPOS DE COMUNICAÇÃO 
 Comunicação Não-Verbal 
 não associada às palavras 
 ocorre por meio de gestos, posturas, 
expressões faciais (modo de olhar, sorriso) 
e alterações fisiológicas (rubor, sudorese, 
tremores, palidez, etc). 
 
TIPOS DE COMUNICAÇÃO 
POR SÍMBOLOS 
TIPOS DE COMUNICAÇÃO 
A BOA COMUNICAÇÃO 
Comunicação Verbal 
Formas de Feed-back 
 permanecer em silêncio – ouvir o que o outro tem a dizer. 
Para ouvir os outros precisamos aprender a controlar nossos 
sentimentos e preconceitos. 
 verbalizar aceitação – dar indicações de estar prestando 
atenção (ex: “Eu entendo”, “Posso imaginar como se 
sente”). 
 ouvir reflexivamente – estimular o outro a continuar falando, 
“E depois?”, mostrar interesse. Tentar compreender o que 
está sendo dito. 
 verbalizar interesse – demonstrar que percebe os esforços 
do paciente, chamá-lo pelo nome, demonstrar atenção. 
 repetir a mensagem dita – Exemplo: “Só para reforçar, 
combinamos que ...?” 
 Combinar a fala com a expressão facial/corporal – 
demostra interesse ou não, se a conversa está agradável 
ou não, etc. 
 
 
Classificação dos Sinais Não-
Verbais 
1- Paralinguagem – qualquer som produzido que 
não faça parte do sistema sonoro da língua 
usada. 
São fornecidos pelo: 
 ritmo da voz 
 intensidade entonação 
 grunhidos (“ah”, “uh”) 
 ruídos vocais de hesitação, tosses provocadas por 
tensão, suspiro, etc. 
 Exemplos: 
Eu estou 
tranqüila. 
Tranquila, eu 
estou? 
 
 
 
Classificação dos Sinais Não-Verbais 
2 - Cinésica – linguagem do corpo - seus 
movimentos, gestos manuais, meneios de 
cabeça, tremor nas mãos. Exemplos: 
Tamborilar os dedos (ansiedade), bater o pé 
(impaciência, raiva), mover as mãos lateralmente 
(adeus, até logo), etc. 
Alegria - “olhar brilhante”, pálpebras levantadas, 
sorriso, levantamento da bochecha 
Dúvida – lábio em “bico”, inclinação lateral da 
cabeça, sobrancelhas erguidas. 
 
Classificação dos Sinais Não-
Verbais 
3 - Proxêmica – a 
distância entre as 
pessoas. É o uso que o 
homem faz do espaço 
enquanto produto 
cultural específico, 
como a distância 
mantida entre os 
participantes de uma 
interação. 
 
Esse espaço pode indicar 
o tipo de relação que 
existe entre eles- 
simpatias, antipatias, 
relações de poder. 
 
Pode também significar uma área 
que o indivíduo reivindica como 
sua, defendendo-o dos outros 
membros da própria espécie 
(visível ou não) 
Classificação dos Sinais Não-
Verbais 
4 - Tacésica - o tocar – é o 
estudo do toque e todas as 
características que o envolvem: 
pressão exercida, local onde se 
toca, idade e sexo dos 
comunicadores, entre outras. 
Classificação dos Sinais Não-
Verbais 
 5- Características físicas – como uma pessoa se 
apresenta. Exemplo: origem étnica e social, 
postura, tipo de relação desejada. 
 6- Fatores do meio ambiente – são as disposições 
dos objetos no espaço e as características do 
próprio espaço, como cor, arrumação. 
 
TOQUE PROFISSIONAL 
A- Toque instrumental - contato físico necessário 
para realizar uma tarefa. Ex: verificar temperatura, 
curativo, medicação. 
 
B- Toque expressivo ou afetivo - contato espontâneo 
e afetivo, não necessariamente relacionado a uma 
tarefa, com finalidade de demonstrar carinho, 
empatia, apoio, segurança e proximidade em 
relação ao paciente. 
 
C- Toque terapêutico- recentemente, esse termo 
passou a ser usado para designar a imposição das 
mãos.

Continue navegando

Outros materiais