historia da educacao
6 pág.

historia da educacao

Disciplina:2' Periodo14 materiais219 seguidores
Pré-visualização2 páginas
1.
A Reforma Protestante foi um movimento religioso, no século XVI, que mudou consideravelmente os rumos da sociedade e da educação na Europa. Um dos motivos desse fato ter acontecido refere-se:
	ao surgimento de um outro princípio religioso baseado no politeísmo;
	ao empenho dos burgueses em construir uma sociedade na qual a religião não tivesse lugar;
	à insurgência dos padres católicos em função da postura repressiva do Vaticano;
	às severas críticas feitas pelo padre e teólogo alemão Martinho Lutero à venda de indulgências e de relíquias religiosas;
	às constantes mudanças no comando da igreja católica criando uma grande instabilidade;

Quest.: 2
2.
O texto a seguir se refere ao período do início da transição do feudalismo para o capitalismo. A expansão navegadora que decorreu do desenvolvimento mercantil ao fim do medievalismo é contemporânea da cisão religiosa definida com a Reforma. Como aquela expansão foi capitaneada pelas nações católicas, "colonização" e catequese religiosa confundiram-se. SODRÉ, N. W. "Síntese de História da Cultura Brasileira". Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999. 19. ed., p.15. A articulação entre catequese e colonização na América acima descrita pode ser entendida:
	pela fusão de interesses nem sempre pacíficos dos Estados colonizadores e da Igreja Católica visando, entre outros objetivos, à maior exploração do "gentio" e seu afastamento da pregação reformista.
	pela busca da melhoria do trabalho do ameríndio através da influência de uma cultura superior (a europeia), o que garantiria uma possibilidade de ascensão social do indígena a médio ou longo prazo.
	como resultado de um conflito entre Igreja Católica e os governantes dos Estados Modernos europeus, todos em busca de afirmação política e econômica, apresentando assim antagonismos inconciliáveis.
	como uma preocupação quanto ao risco de influência das religiões dos africanos, trazidos à América para o trabalho escravo, sobre os ameríndios, afastando-os da "verdadeira" religião (cristã).
	pelo interesse do colonizador europeu em conquistar a confiança do ameríndio, conhecedor dos caminhos que levaram às minas de metais preciosos existentes em toda a região continental americana.

Quest.: 3
3.
Sobre a educação jesuítica no Brasil colonial é correto afirmar que:
	Os jesuítas eram favoráveis ao respeito pelas culturas e religiões indígenas.
	Os jesuítas seguiam os preceitos da educação pombalina.
	Os jesuítas foram responsáveis pela condução da educação no Brasil colonial durante 210 anos.
	Os jesuítas eram desorganizados e despreparados para condução da educação.
	Os jesuítas consideravam índios e negros africanos sob o mesmo preceito, ou seja, considerava que ambos possuíam alma e deveriam ser convertidos.

Quest.: 4
4.
Sobre os Colégios Jesuítas, marque (v) ou (f) nas afirmações a seguir: ( ) A repetição de exercícios era valorizada para garantir a memorização. ( ) A escola era caracterizada como rígida lançando mão de castigos físicos. ( ) A educação era dissociada do estudo de línguas e autores clássicos. ( ) A base deste sistema de ensino era o Ratio Studorium. A sequência correta é:
	FVVV
	VVFV
	VVFF
	VVVV
	VFFV

Quest.: 5
5.
Após a morte de D. João V, em 1750, ascendeu como ministro Sebastião José de Carvalho Melo, futuro Marquês de Pombal. A administração pombalina destacou-se pela:
	valorização da gramática normativa portuguesa, resgatando o prestígio do latim.
	aproximação diplomática com o reino espanhol, em nome do interesse comum, contendo os abusos ingleses.
	redefinição da estrutura do ensino português, implementando o financiamento estatal.
	distensão do despotismo esclarecido, afirmando uma administração política e econômica liberal.
	adoção da escolástica, promovendo o desenvolvimento científico.

Quest.: 6
6.
Entre 1750 e 1777, o primeiro-ministro português Sebastião de Carvalho e Melo, conhecido como Marquês de Pombal, comandou a política e a economia portuguesas. A respeito desse período da história portuguesa e do Brasil, é INCORRETO afirmar que:
	a expulsão dos jesuítas de Portugal e dos domínios portugueses, inclusive do Brasil, visava a centralizar a administração e redefinir o projeto educacional.
	Pombal adotou práticas típicas do mercantilismo, visando a fortalecer os comerciantes portugueses para que pudessem competir com os ingleses e, também, combater os contrabandistas.
	a transferência da capital do Brasil de Salvador para o Rio de Janeiro foi motivada pela crescente importância das regiões mineradoras do sudeste.
	o período pombalino pode ser caracterizado como de ¿Despotismo Esclarecido¿, visto que foi marcado por medidas modernizantes, mas também manteve a centralização e o fortalecimento do poder real.
	o governo pombalino reforçou a escravidão indígena, visando a solucionar o problema da mão-de-obra nas colônias e reduzir a dependência do tráfico atlântico.

Quest.: 7
7.
 Leia o texto a seguir:

A situação da educação na colônia começou a mudar com a vinda forçada de Dom João VI para o Brasil em 1808, fugindo das tropas de Napoleão que haviam invadido Portugal por esta época. Dom João sabia que sua estadia forçada em terras brasileiras não seria curta e, portanto, além de abrir os portos do Brasil às nações amigas, resolveu permitir a imprensa, facilitar a entrada de livros e fundar cerca de uma dezena de instituições de ensino técnico ou superior em nosso território, no Rio de Janeiro e na Bahia. Estas instituições visavam apenas a formação de profissionais de nível superior nas áreas de Engenharia, Medicina, Química e Agricultura. Dom João VI não fundou nenhuma escola de Direito no Brasil, não tomou iniciativa alguma quanto à organização do ensino primário nem do secundário, que continuaram existindo sob a forma das aulas régias instituídas pelo Marquês de Pombal. Tampouco fundou institutos de pesquisa ou de ensino de disciplinas de interesse, nem tentou organizar uma Universidade no Brasil, embora estas instituições fossem já comuns na Europa e mesmo nas demais colônias da América Espanhola.

(http://www.cristianismo.org.br/his-br01.htm - adaptado)

Marque a alternativa que melhor interpreta o texto acima:

	D. João contribuiu sobretudo com o desenvolvimento da pesquisa, sobretudo nas áreas de engenharia, medicina, química e agricultura.
	O Brasil, assim como as colônias espanholas foi um dos pioneiros a estabelecer o sistema de aulas régias após a transferência da família Real. A criação dessas aulas tinha como objetivo adaptar a educação aos moldes do sistema educacional europeu.
	Dom João quis resolver apenas um problema mais imediato:a falta de um certo número de engenheiros, médicos e agrônomos no Brasil, e não o problema da educação de forma geral do povo brasileiro.
	O ensino primário e o ensino secundário foram prioridade após a abertura dos portos às nações amigas.
	D. João VI sancionou a primeira lei que garantia que a instrução primária seria gratuita a todos os cidadãos o que atenderia a carência de mão de obra deixada pelo período jesuítico.

Quest.: 8
8.
Em 1807, ao som dos canhões e das baionetas dos soldados franceses, a Família Real e a Corte Portuguesa deixaram Lisboa. Embarcados em vários navios, levaram consigo alguns mantimentos, livros e toda a riqueza que puderam carregar. Após uma longa travessia do Atlântico e uma viagem conturbada, D. João chega ao Brasil em janeiro de 1808. A razão da transferência da Corte Portuguesa para o Brasil foi:
	o Tratado de Madri;
	o Tratado do Alto Douro.
	o Bloqueio Continental;
	o Tratado de Santo Ildefonso,
	o Tratado de Methuen,

Quest.: 9
9.
O autor Carlos Carvalho assim escreveu... Silenciosa, mas profundamente, arrancaram as mulheres de seu enclausuramento, elevando-as, instruindo-as e fazendo delas profissionais; além disso, ofereceram-lhes oportunidade de serem úteis ao próximo, de se realizarem, de trabalharem fora. Capacitaram-na a melhor educar seus próprios filhos e deram-lhes, pela primeira