A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
206 pág.
LIVRO DE ECONOMIA RURAL Utilizado na UFRAACS - Livro gtz[1]

Pré-visualização | Página 3 de 50

135 
2.5 CRITÉRIOS PARA A EXTRAÇÃO DE FATORES ................................................................... 135 
2.6 ROTAÇÃO DE FATORES ........................................................................................................ 135 
2.7 MODELO BÁSICO DE ANÁLISE FATORIAL........................................................................... 136 
2.8 EXEMPLO DE APLICAÇÃO ..................................................................................................... 138 
2.8.1 Adequação dos dados ....................................................................................................... 138 
2.8.2 Análise fatorial de componentes ....................................................................................... 139 
2.8.3 Interpretação de fatores..................................................................................................... 139 
2.8.4 Nomeação de fatores ........................................................................................................ 140 
 
 
vii
2.8.5 Equações do modelo ......................................................................................................... 141 
2.9 CONSIDERAÕES FINAIS......................................................................................................... 142 
2.10 REFERÊNCIAS....................................................................................................................... 142 
2.11 EXERCÍCIOSDE APRENDIZAGEM ....................................................................................... 142 
CAPÍTULO 7........................................................................................................................................ 143 
APL E DESENVOLVIMENTO LOCAL NA AMAZÔNIA: EVIDÊNCIAS .............................................. 143 
7.1 INTRODUÇÃO .......................................................................................................................... 143 
7.2 O FOCO TERRITORIAL E O CONCEITO DE ARRANJO PRODUTIVO................................. 146 
7.2.1 Arranjos produtivos locais e competitividade sistêmica .................................................... 147 
7.3 EVIDÊNCIAS EMPÍRICAS COMUNS AOS APL DA AMAZÔNIA............................................ 153 
7.3.1 Centralização das ações de decisão nas empresas ......................................................... 154 
7.3.2 Elementos comuns identificados em estudos prévios....................................................... 154 
7.3.3 Elevado grau de integração vertical intra-empresa regional ............................................. 155 
7.3.4 Ampla diversidade de produtos e baixo volume de produção........................................... 157 
7.3.5 Fontes escassas de recursos e forte aleatoriedade na aplicação .................................... 157 
7.3.6 Mercado de produto restrito............................................................................................... 158 
7.3.7 Tecnologia ......................................................................................................................... 158 
7.3.8 Capacitação da mão-de-obra local.................................................................................... 159 
7.3.9 Infra-estrutura de transporte e comercialização................................................................ 160 
7.4 REFERÊNCIAS......................................................................................................................... 160 
7.5 EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM........................................................................................ 162 
CAPÍTULO 8........................................................................................................................................ 163 
MATRIZES DE INSUMO-PRODUTO E DE CONTABILIDADE SOCIAL............................................ 163 
8.1. INTRODUÇÃO ......................................................................................................................... 163 
8.2 MODELO ESTÁTICO ABERTO DE INSUMO-PRODUTO....................................................... 164 
8.2.1. Exemplo de aplicação do modelo ......................................................................................... 166 
8.3 MATRIZ DE CONTABILIDADE SOCIAL .................................................................................. 167 
8.3.1 O modelo algébrico da matriz de contabilidade social .......................................................... 169 
8.3.2. Aplicação do modelo de MCS .......................................................................................... 174 
8.4.3 Efeitos multiplicadores e setores-chave da Região Norte................................................. 178 
8.4.4 Considerações finais ......................................................................................................... 181 
8.5 REFERÊNCIAS......................................................................................................................... 182 
8.6 EXERCÍOS DE APRENDIZAGEM............................................................................................ 184 
APÊNDICE – ÁLGEBRA MATRICIAL................................................................................................. 186 
1. TERMINOLOGIA DA ANÁLISE MATRICIAL.............................................................................. 186 
2. MANIPULAÇÃO ALGÉBRICA DE MATRIZES........................................................................... 187 
2.1 IGUALDADE DE MATRIZES .................................................................................................... 187 
2.2 MATRIZ TRANSPOSTA ........................................................................................................... 187 
2.3 ADIÇÃO E SUBTRAÇÃO DE MATRIZES ................................................................................ 187 
3. MULTIPLICAÇÃO DE MATRIZES.............................................................................................. 188 
 
 
viii
3.1 MULTIPLICAÇÃO POR UM ESCALAR.................................................................................... 188 
2.2 MULTIPLICAÇÃO DE MATRIZES............................................................................................ 188 
4. DETERMINANTE DE UMA MATRIZ .......................................................................................... 189 
4.1 REGRA GERAL DE LAPLACE................................................................................................. 190 
4.2 PROPRIEDADES DO DETERMINANTE.................................................................................. 191 
5. MATRIZ INVERSA ...................................................................................................................... 191 
5.1. SOLUÇÃO DE SISTEMAS LINEARES ................................................................................... 193 
6. SOLUÇÃO DE MATRIZES NO EXCEL ...................................................................................... 194 
7. REFERÊNCIAS........................................................................................................................... 195 
8. EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM .......................................................................................... 195 
 
 
 
 
 
CAPÍTULO 1 
 
 
 
CONCEITO DE ECONOMIA RURAL 
 
1.1 INTRODUÇÃO 
Neste capítulo, apresenta-se o conceito de economia rural como uma aplicação do conceito 
de economia ao setor rural. A possível origem da economia rural deve estar vinculada à Escola 
Fisiocrata, que marcou seu espaço entre 1750 e 1775 quando nasceu a Escola Clássica. Neste 
tempo, o maior representante da Escola Fisiocrata, Dr. François Quesnay, filho de agricultor e médico

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.