A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Análise de Custos   Questionário Unidade  II

Pré-visualização | Página 1 de 1

Questionário Unidade II – Análise de Custos
	01. A implantação do Custeio Baseado em Atividades (ABC) atende principalmente as empresas que trocam custos diretos por indiretos. Você concorda?
		
	d. Sim, e a justificativa está no avanço tecnológico.
	
	
	
	
	
	Resposta: d) Sim, e a justificativa está no avanço tecnológico.
Comentário: Martins (2003, p. 87) explica que o Custeio Baseado em Atividades (ABC - (Activity-Based Costing) é uma metodologia de custeio que procura reduzir sensivelmente as distorções provocadas pelo rateio arbitrário dos custos indiretos de fabricação, principalmente nos dias de hoje, em que o avanço tecnológico vem tomando o lugar da mão de obra direta por meio de robôs e equipamentos computadorizados, trocando, portanto, custos diretos por indiretos.
	
	02. A separação do Custeio ABC em duas gerações permite:
	
	
	
	
		
	b. Estabelecer uma sequência para alocação dos gastos aos produtos.
	
	
	
	Resposta: b) Estabelecer uma sequência para alocação dos gastos aos produtos.
Comentário: A primeira geração (visão funcional) mostra as atividades que são custeadas somente nos departamentos da fábrica: produção e serviços e levadas aos produtos. Já a segunda geração (visão econômica e aperfeiçoamento de processos) informa as atividades dos departamentos não produtivos (ou seja, as de administração e vendas também são custeadas), somando-se às atividades dos departamentos da fábrica, para depois serem levadas aos respectivos produtos. Esta separação (primeira e segunda gerações) contribuirá com a alocação de todos os gastos relacionados a determinados produtos, permitindo conhecer a sequência dos gastos, e entende-se que todos serão alocados aos produtos.
	
	
	
	
	
	
	03. Analise as seguintes situações:
I- Inspecionar apartamentos.
II- Lavar roupas.
III- Tempo gasto por inspeção.
IV- Recepcionar hóspedes.
 
Assinale a alternativa que contém uma “atividade”:
	
	
	
	
		
	c. Excluindo-se o item III, todos são considerados atividades.
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
Resposta: c) Excluindo-se o item III, todos são considerados atividades.
Comentário: Realmente, excluindo-se o item III, todos são considerados atividades. O item III, “tempo gasto para inspeção”, refere-se a um direcionador, por mostrar o número de vezes que uma atividade é executada, ou seja, a atividade “inspecionar apartamentos”. Relembrando: atividade é uma ação que utiliza recursos humanos, materiais, tecnológicos e financeiros para produzir bens e serviços. É composta por um conjunto de tarefas necessárias ao seu desempenho. As atividades são necessárias para a concretização de um processo, que é uma cadeia de atividades correlatas, inter-relacionadas.
	
	
	
	
	
	
	04. Como as atividades exigem recursos para serem realizadas, deduz-se que o direcionador é a verdadeira causa dos seus custos. Diante desta afirmação, podemos entender que:
	
	
	
	
		
	b. Direcionadores referem-se ao número de vezes que uma atividade é executada.
	
	
	
	Resposta: b) Direcionadores referem-se ao número de vezes que uma atividade é executada.
Comentário: Dos quatro passos apontados por Martins (2003) para elaborar o Custeio Baseado em Atividades (ABC), o terceiro passo, “identificação e seleção dos direcionadores de custos”, explica a resposta, por ser o direcionador o fator que determina o custo de uma atividade. Como as atividades exigem recursos para serem realizadas, deduz-se que o direcionador é a verdadeira causa dos seus custos, uma vez que apontam quantas vezes uma atividade é executada.
	
	
	
	
	
	
	05. Em relação à “identificação das atividades relevantes”, podemos afirmar que:
I- As atividades são necessárias para a concretização de um processo, que é uma cadeia de atividades correlatas, inter-relacionadas.
II- Uma atividade é uma combinação de recursos humanos, materiais, tecnológicos e financeiros que produzem bens ou serviços.
III- Uma atividade é composta por um conjunto de tarefas necessárias ao seu desempenho.
IV- A atribuição de custos às atividades deve atender a três estágios: alocação direta, rastreamento e rateio.
 Assinale a alternativa correta:
	
	
	
	
		
	a. Todos os itens estão corretos, exceto o IV.
	
	
	
	Resposta: a) Todos os itens estão corretos, exceto o IV.
Comentário: A “identificação das atividades relevantes” refere-se ao primeiro passo para elaborar o Custeio ABC, ou seja: 
• uma atividade é uma combinação de recursos humanos, materiais, tecnológicos e financeiros que produzem bens ou serviços;
• é composta por um conjunto de tarefas necessárias ao seu desempenho; 
• as atividades são necessárias para a concretização de um processo, que é uma cadeia de atividades correlatas, inter-relacionadas.
O item IV, “a atribuição de custos às atividades deve atender a três estágios: alocação direta, rastreamento e rateio”, refere-se ao segundo passo para elaborar o Custeio ABC.
	
	
	
	
	
	
	06. Em relação ao Custeio ABC, podemos afirmar que:
	
	
	
	
		
	c. Os produtos consomem atividades, e estas geram custos.
	
	
	
	Resposta: c) Os produtos consomem atividades, e estas geram custos.
Comentário: Wernke (2001, p. 22) resume o ABC, informando que, na visão tradicional, os produtos ou serviços consomem recursos, e na visão do ABC, supõe-se que serviços ou produtos consumam atividades, e que essas atividades consumam os recursos (ou gerem custos).
	
	
	
	
	
	
	07. O Custeio ABC considera para sua formação:
	
	
	
	
		
	d. Todos os gastos relacionados com o produto.
	
	
	
	Resposta: d) Todos os gastos relacionados com o produto.
Comentário: O principal objetivo do custeio baseado em atividades é não somente aprimorar a alocação dos custos indiretos fixos aos produtos, mas também as despesas fixas. Para seus fundadores, todo gasto relacionado com o produto, independentemente de ocorrer na fábrica ou não, deve ser incorporado a ele. Esse gasto passa a ser denominado “atividades”.
	
	
	
	
	
	
	08. O Custeio Baseado em Atividades (ABC) foi desenvolvido na década de:
	
	
	
	
		
	e. 1980
	
	
	
	Resposta: e) 1980
Comentário: Vários autores abordaram o ABC, mas foram os professores Robert Kaplan e Robin Cooper, da Harvard Business School, que desenvolveram essa teoria na década de 1980, nos Estados Unidos, conforme aponta Wernke (2001, p. 22).
	
	
	
	
	
	
	09. O principal item a ser analisado para a implantação do Custeio ABC é:
	
	
	
	
		
	d. Os processos utilizados na empresa.
	
	Resposta: d) Os processos utilizados na empresa.
Comentário: É a partir do conhecimento dos processos necessários para a produção de determinado produto que será possível identificar as atividades relevantes, seus custos e a relação com os produtos. A implantação do Custeio ABC permitirá tanto uma visão econômica quanto o aperfeiçoamento de processos
	
	
	
	
	
	10.
	Para Martins (2003), a grande contribuição do Custeio ABC ocorre para:
	
	
	
	
		
	c. Empresas que diversificam sua produção no mesmo espaço.
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	Resposta: c) A empresas que diversificam sua produção no mesmo espaço.
Comentário: Martins (2003, p. 87) explica que o Custeio Baseado em Atividades - ABC - (Activity-Based Costing) é uma metodologia de custeio que procura reduzir sensivelmente as distorções provocadas pelo rateio arbitrário dos custos indiretos de fabricação, principalmente nos dias de hoje, em que o avanço tecnológico vem tomando o lugar da mão de obra direta por meio de robôs e equipamentos computadorizados, trocando, portanto, custos diretos por indiretos. Outro fenômeno apontado pelo autor é a grande diversidade de produtos e modelos fabricados num mesmo espaço, dificultando, assim, a distribuição dos custos indiretos aos produtos.