A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
59 pág.
1 Princípios do Direito Penal. Disposições constitucionais aplicáveis. Conceito e fontes do Direito Penal.

Pré-visualização | Página 15 de 18

da lei vigente ˆ Žpoca dos fatos. 
COMENTçRIOS: De fato, a lei penal, como regra, somente produz efeitos 
durante sua vigncia. Contudo, em determinados casos, a lei penal poder‡ 
retroagir, ou seja, ser aplicada a fatos praticados antes de sua entrada em vigor, 
bem como poder‡ ser ultra-ativa, ou seja, continuar regendo os fatos praticados 
durante sua vigncia, mesmo ap—s sua revoga‹o. 
Ambas as hip—teses excepcionais (retroatividade e ultra-atividade) s‹o espŽcies 
do gnero extra-atividade. 
Portanto, a AFIRMATIVA ESTç CORRETA. 
 
12.! (CESPE - 2013 - POLêCIA FEDERAL - ESCRIVÌO DA POLêCIA 
FEDERAL) 
Julgue os itens subsequentes, relativos ˆ aplica‹o da lei penal e seus 
princ’pios. 
No que diz respeito ao tema lei penal no tempo, a regra Ž a aplica‹o da 
lei apenas durante o seu per’odo de vigncia; a exce‹o Ž a extra-
atividade da lei penal mais benŽfica, que comporta duas espŽcies: a 
retroatividade e a ultra-atividade. 
COMENTçRIOS: A lei penal, em regra, somente produz efeitos durante sua 
vigncia. Contudo, em determinados casos, a lei penal poder‡ retroagir, ou seja, 
ser aplicada a fatos praticados antes de sua entrada em vigor, bem como poder‡ 
ser ultra-ativa, ou seja, continuar regendo os fatos praticados durante sua 
vigncia, mesmo ap—s sua revoga‹o. 
Ambas as hip—teses excepcionais (retroatividade e ultra-atividade) s‹o espŽcies 
do gnero extra-atividade. 
Portanto, a AFIRMATIVA ESTç CORRETA. 
 
 
13.! (FGV-2008-INSPETOR-INSPETOR DE POLICIA) 
Relativamente aos princ’pios de direito penal, assinale a afirmativa 
incorreta. 
(A) N‹o h‡ crime sem lei anterior que o defina. 
(B) N‹o h‡ pena sem prŽvia comina‹o legal. 
00000000000
00000000000 - DEMO
 
 
 
Prof. Renan Araujo www.estrategiaconcursos.com.br 46 de 57 
DIREITO PENAL P/ PC-DF (2017) Ð AGENTE 
Teoria e quest›es 
Aula 00 Ð Prof. Renan Araujo 
 (C) Crimes hediondos n‹o est‹o sujeitos ao princ’pio da anterioridade da 
lei penal. 
(D) NinguŽm pode ser punido por fato que a lei posterior deixa de 
considerar crime. 
(E) A lei posterior que de qualquer modo favorece o agente aplica-se aos 
casos anteriores. 
COMENTçRIOS: O princ’pio da anterioridade da lei penal prev que a lei 
incriminadora s— pode atingir fatos praticados antes de sua vigncia, por uma 
quest‹o de l—gica e de homenagem ao princ’pio da segurana jur’dica. Assim, os 
brocardos nullum crimen sine lege, nulla poena sine lege, traduzem a necessidade 
de que a descri‹o do fato como crime bem como a previs‹o de pena, devem ser 
anteriores a ele. AlŽm disso, tanto a Constitui‹o como o C—digo Penal 
estabelecem a abolitio criminis, que Ž a hip—tese de surgimento de uma lei que 
estabelece n‹o ser mais crime determinado fato. Essa lei nova abolitiva 
retroagir‡, pois milita em benef’cio do rŽu. Com rela‹o ˆ veda‹o da 
retroatividade da lei, quando estivermos diante de lei que cria fato t’pico, ou 
agrava a situa‹o do rŽu, essa lei n‹o retroagir‡, nem mesmo em rela‹o aos 
crimes hediondos, que tambŽm devem respeitar o princ’pio da anterioridade da 
lei penal. 
Portanto, a ALTERNATIVA CORRETA ƒ A LETRA C. 
 
14.! (FGV-2008-INSPETOR-INSPETOR DE POLICIA) 
Em matŽria de princ’pios constitucionais de Direito Penal, Ž correto 
afirmar que: 
(A) a lei penal n‹o retroagir‡ mesmo que seja para beneficiar o rŽu. 
ERRADA: A lei penal que for mais favor‡vel ao rŽu dever‡ retroagir (ser aplicada 
a fatos cometidos anteriormente ˆ sua vigncia), nos termos do art. 5¡, XL da 
Constitui‹o: XL - a lei penal não retroagirá, salvo para beneficiar o réu; 
(B) a pr‡tica de racismo n‹o Ž considerada crime, salvo se a v’tima for 
detentor de fun‹o pœblica. 
ERRADA: O crime de racismo Ž crime, previsto no art. 5¡, XLII da Constitui‹o, 
e pode ser cometido contra qualquer pessoa: XLII - a prática do racismo constitui crime 
inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei; 
(C) os presos tm assegurado o respeito ˆ sua integridade f’sica, mas 
n‹o ˆ integridade moral. 
ERRADA: Os presos tm direito tanto ˆ integridade f’sica quanto ˆ integridade 
moral, conforme art. XLIX: XLIX - Ž assegurado aos presos o respeito ˆ 
integridade f’sica e moral; 
(D) a Constitui‹o n‹o autoriza a cria‹o de penas de trabalhos forados. 
CORRETA: A pena de trabalhos forados, como vimos, Ž vedada expressamente 
pela Constitui‹o, sendo vedado ao legislador ordin‡rio institu’-la, pois se trata 
de cl‡usula pŽtrea da Constitui‹o (imut‡vel). Nos termos do art. 5¡, XLVII, c da 
Constitui‹o: XLVII - n‹o haver‡ penas: (...) c) de trabalhos forados; 
00000000000
00000000000 - DEMO
 
 
 
Prof. Renan Araujo www.estrategiaconcursos.com.br 47 de 57 
DIREITO PENAL P/ PC-DF (2017) Ð AGENTE 
Teoria e quest›es 
Aula 00 Ð Prof. Renan Araujo 
 (E) as penas privativas de liberdade poder‹o ser impostas aos sucessores 
do condenado. 
ERRADA: Como vimos, em raz‹o do princ’pio da intranscendncia da pena, que 
veda a aplica‹o da pena ˆ pessoa diversa daquela que cometeu o crime e que 
fora condenada, os sucessores do condenado n‹o podem cumprir pena privativa 
de liberdade por este, embora a obriga‹o de reparar o dano e os reflexos 
patrimoniais da condena‹o, atŽ o limite do patrim™nio transferido pelo falecido 
aos herdeiros, nos termos do art. 5¡, XLV da Constitui‹o: XLV - nenhuma pena 
passar‡ da pessoa do condenado, podendo a obriga‹o de reparar o dano e a 
decreta‹o do perdimento de bens ser, nos termos da lei, estendidas aos 
sucessores e contra eles executadas, atŽ o limite do valor do patrim™nio 
transferido; 
Portanto, a ALTERNATIVA CORRETA ƒ A LETRA D. 
 
15.! (FGV-2008-INSPETOR-INSPETOR DE POLICIA) 
Assinale a alternativa correta. 
(A) Expirado o prazo de validade da lei tempor‡ria, n‹o se poder‡ impor 
pris‹o em flagrante ˆqueles que pratiquem o crime ap—s a expira‹o, 
mas ainda ser‡ poss’vel a instaura‹o de processo criminal. 
(B) Todos aqueles que praticaram o crime durante a vigncia da lei 
tempor‡ria poder‹o ser processados, mesmo depois de expirado seu 
prazo de vigncia. 
(C) Cessada a vigncia da lei tempor‡ria, consideram-se prescritos os 
crimes praticados durante sua vigncia. 
(D) O princ’pio da ultra atividade da lei penal permite que todos aqueles 
que pratiquem o crime no intervalo de trs anos a partir do fim do prazo 
de vigncia da lei tempor‡ria sejam processados criminalmente. 
(E) Terminado o prazo de vigncia da lei tempor‡ria, ocorrer‡ a abolitio 
criminis, libertando-se os que estiverem presos em raz‹o da pr‡tica do 
crime previsto nessa lei. 
COMENTçRIOS: As leis chamadas de ÒintermitentesÓ (tempor‡rias e 
excepcionais) s‹o leis que produzem efeitos tambŽm ap—s sua revoga‹o, dado 
o seu car‡ter meramente tempor‡rio. Se assim n‹o o fosse, todos os crimes 
praticados sob a Žgide destas leis ficariam impunes, pois deveriam ser julgados, 
o acusado ser condenado e cumprir integralmente a pena ainda durante a 
vigncia da lei, o que Ž um absurdo. 
Assim, como vimos na aula, a lei excepcional Ž ultra ativa, aplicando-se aos fatos 
praticados durante a sua vigncia (n‹o ap—s esta), mesmo que venha a, 
posteriormente, ser revogada (atŽ porque isso necessariamente ir‡ acontecer). 
N‹o h‡, nesses casos, abolitio criminis. 
Portanto, a ALTERNATIVA CORRETA ƒ A LETRA B. 
 
 
00000000000
00000000000 - DEMO
 
 
 
Prof. Renan Araujo www.estrategiaconcursos.com.br 48 de 57 
DIREITO PENAL P/ PC-DF (2017) Ð AGENTE 
Teoria e quest›es 
Aula 00 Ð Prof. Renan Araujo 
 16.! (VUNESP Ð 2014 Ð PC-SP Ð OFICIAL ADMINISTRATIVO) 
Conforme reza a Constitui‹o da Repœblica, a competncia para o 
julgamento dos crimes dolosos