A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
72 pág.
3.2. GEOGRAFIA   EXERCÍCIOS RESOLVIDOS   VOLUME 3 América

Pré-visualização | Página 17 de 33

podemos depreender que
a) as taxas de fecundidade mantiveram-se iguais ao longo do
período e a preocupação quanto ao abas tecimento de
alimentos permanece, já que a produção agrícola brasi -
leira está toda voltada para a exportação.
b) as quedas das taxas de fecundidade apresentam-se cons -
tan tes ao longo do período em todas as regiões brasileiras.
c) as quedas das taxas de fecundidade observadas no Brasil,
que se apresentam iguais em todo o mun do, são preocu -
pantes na medida em que a po pulação brasileira apresenta
uma tendência à diminuição de seu contin gente total.
d) as quedas observadas passam a constituir um problema
para o futuro na medida em que a falta atual de jovens
pode se refletir no possível en velhecimento da população
e na rarefação da ofer ta de mão de obra.
e) a diminuição do número de filhos por mulher é positiva na
medida em que diminui a taxa de desemprego.
Módulo 21 – Região Sudeste: Quadros
Físico e Humano e Desen -
volvimento Econômico
1. Analise o gráfico para responder à questão.
(IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística)
A leitura do gráfico e os conhecimentos sobre o contexto
econômico nacional permitem afirmar que:
a) a globalização econômica e a abertura dos mercados
brasileiros às importações industriais reduziram o
mercado de trabalho no Sudeste.
b) a internacionalização da economia a partir da década de
1970 foi um fator determinante para a estagnação do
mercado de trabalho nas regiões Sudeste e Nordeste.
c) a abertura das fronteiras agrícolas para as áreas centrais do
país reduziu os investimentos industriais e, portanto, a
demanda de trabalhadores.
d) a descentralização industrial promovida pelas políticas do
Estado exerceu forte influência sobre o remanejamento da
produção e do emprego.
e) as sucessivas crises econômicas durante os anos de 1980 e
90 foram responsáveis pela migração do emprego do
Sudeste para outras regiões brasileiras.
2. Assinale F ou V, conforme as afirmações sobre o quadro
físico do Sudeste sejam falsas ou verdadeiras.
a) ( ) O centro-oeste paulista foi muito beneficia do por
derrames de lavas durante o me sozoico. Novas
rochas acabaram transfor mando-se, dando origem ao
solo de terra roxa, de grande fertilidade. A rocha
referida é o basalto; 
b) ( ) A oeste do Planalto Atlântico, aparece uma área de -
primida estreita e comprida, com cuestas –
ondulações – morros-testemunhos: esta área é
conhecida como calha do Rio Paraná;
c) ( ) Devido às maiores altitudes médias e à posição
geográfica da região, a maior parte da mesma está
sujeita a uma variedade de clima que pode, no
inverno, chegar a apresentar geadas, o tropical de
altitude;
d) ( ) A paisagem vegetal original predominante no
Sudeste e que foi intensamente devas tada desde a
metade do século XIX é o cerrado;
e) ( ) No litoral sudeste, a proximidade da Serra do Mar
faz com que em muitos pontos não surjam praias e o
litoral seja abrupto, caindo direta mente sobre o mar,
formando penhascos e fazendo mesmo surgir muitas
ilhas costeiras; esses penhascos são as falésias;
C3_3oAGeo_Tarefas_Conv_Tony 28/04/11 10:45 Página 169
170 –
f) ( ) No centro de Minas Gerais está localizada uma zona
deprimida, a Depressão do Rio São Francisco, por
onde este rio toma rumo norte para alcançar o
Nordeste; o clima da região é o semiárido e a
vegetação domi nante é a caatinga.
3. (MACKENZIE) – Sobre os domínios morfoclimá ticos
brasileiros, é incorreto afirmar que:
a) no domínio amazônico, predomina uma floresta
heterogênea e latifoliada;
b) o domínio dos cerrados abrange as chapadas e os
chapadões do Planalto Brasileiro;
c) a semiaridez é responsável pela pouca de composição
química das rochas no domínio da caatinga;
d) o domínio das pradarias ocupa a região conhecida como
Campanha Gaúcha, num relevo suavemente ondulado;
e) o domínio dos “mares de morros” florestados, ricos em
espécies vegetais, conserva ainda hoje a sua cobertura
vegetal primitiva.
4. (FUVEST) – Atribuir exclusivamente ao clima a
responsabilidade sobre os deslizamentos catastrófi cos nas
encostas existentes nas cidades brasileiras como as do Rio de
Janeiro e São Paulo é esconder a causa principal do problema.
A partir dessa afirmação, apresente e analise os outros
fatores envolvidos.
5. (FUVEST) – O Rio Tietê, na região metropolitana de São
Paulo, é um dos mais poluídos do Brasil. Caracterize a
natureza desta poluição mostrando as dificuldades encontradas
para a recuperação do rio.
6. Coloque V ou F, conforme as afirmações forem
verdadeiras ou falsas, com relação ao Sudeste:
a) ( ) A cana-de-açúcar foi muito importante para a
ocupação da Região Sudeste.
b) ( ) Foi com a mineração do ouro que a ocu pação do
interior do Sudeste foi efetivada.
c) ( ) O café foi a principal atividade econômica para a
ocupação do Sudeste.
d) ( ) A principal causa do crescimento popula cional do
Sudeste é o crescimento vege tativo.
e) ( ) Não existem cidades a mais de 500 km do litoral, no
Sudeste, que tenham uma grande população.
7. (MACKENZIE) – Considerando a Região Sudeste do
Brasil, notamos uma moderna e bem diversificada agricultura
no Planalto Ocidental Paulista e, nas demais regiões, menor
diver sidade e menor força político-econômica.
Assinale, no quadro abaixo, a alternativa INCORRETA.
8. (FGV) – Leia o texto a seguir.
Pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia
e Esta tís tica (IBGE) revelou que 12, 6% dos lares brasileiros
contavam com um microcom putador no ano passado, sendo
que a maior concentração dos equipamentos era no Sudeste do
País e a menor no Nordeste.
http://www.networkexpress.com.br
Assinale a alternativa que se relaciona diretamente ao
texto apresentado.
a) A Região Nordeste tem se tormado o destino de indústrias de
mão de obra intensiva, que saem da Região Sudeste em busca
de incentivos fiscais, terrenos baratos, baixo custo de vida e
salários.
b) A extensão do território brasileiro é, em si, um fator
importante na análise das diferenças nos padrões de
distribuição dos contingentes popula cionais e das formas
de apropriação da natureza.
c) O território brasileiro diferencia-se quanto à densidade de
sua rede técnica, que apresenta maior fluidez nas regiões
de economia integrada aos fluxos internacionais e menor
fluidez nas áreas de economia estagnada.
d) A Região Sudeste vive um processo de reestru turação do
espaço produtivo, com a expansão da indústria, na direção
dos eixos viários que ligam o interior à capital, e a
formação de novos polos industriais.
e) As diferenças climáticas verificadas no território
brasileiro são responsáveis pelos contrastes naturais
verificados entre as Regiões Sudeste e Nordeste, em
especial as diferenças quanto aos índices pluviométricos.
Atividade
banana e chá
plantas oleaginosas
pecuária extensiva
cereais e pecuária
extensiva de gado nelore
café e a tradicional 
pecuária leiteira
Região
Vale do Ribeira,
Litoral Sul de São Paulo
Baixada de Goitacazes,
na região de Campos – RJ
Vale do Jequitinhonha,
Norte de MG
Triângulo Mineiro
Zona da Mata Mineira
a)
b)
c)
d)
e)
C3_3oAGeo_Tarefas_Conv_Tony 28/04/11 10:45 Página 170
– 171
9. (FGV) – Observe o mapa abaixo sobre os grandes fluxos
mi gra tórios no Brasil a partir de 1950.
BOLIGIAN & ALVES. Geografia. Espaço e Vivência. São Paulo:
Atual, 2004. p. 402.
Caracterize os fluxos numerados de 1 a 4, indicando:
a) Áreas envolvidas e década de início do fluxo.
b) Fator principal para ocorrência do fluxo migratório. 
10. Correlacione adequadamente as sub-regiões do Sudeste,
numeradas no mapa a seguir, com as afirmativas abaixo. Em
seguida, assinale a opção que contém a sequência correta.
I. É uma área de transição, sendo a maior e me nos povoada
sub-região do Sudeste; apresenta predomínio de pecuária