A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
152 pág.
Fontes de Captação de Recursos

Pré-visualização | Página 42 de 50

por meio de bolsas e auxílios, a 
FINEP apoia ações de Ciência, Tecnologia e Inovação – C,T&I - de 
instituições públicas e privadas. Os financiamentos e as ações da FINEP são 
voltados para as seguintes finalidades:
·ampliação do conhecimento e capacitação de recursos humanos do 
Sistema Nacional de C,T&I;
·realização de atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação de 
produtos e processos;
·aumento da qualidade e do valor agregado de produtos e serviços 
para o mercado nacional, visando à melhoria da qualidade de vida da 
população e à substituição competitiva de importações;
·incremento da competitividade de produtos, processos e serviços 
para o mercado internacional, visando ao aumento das exportações;
103
·promoção da inclusão social e da redução das disparidades regionais;
·valorização da capacidade científica e tecnológica instalada e dos 
recursos naturais do Brasil.
O PROGEX tem como objetivo central gerar novas empresas 
exportadoras ou ampliar a capacidade das que já atuam no mercado 
internacional, por meio da adequação tecnológica dos seus produtos a 
exigências de mercados específicos. 
É um programa concebido pelo Ministério do Desenvolvimento, 
Indústria e Comércio Exterior - MDIC, com apoio do SEBRAE em parceria 
com a FINEP. O PROGEX permite às micro, pequenas e médias empresas 
um aporte tecnológico por meio de consultorias e serviços objetivos e 
dirigidos, visando a alavancar as exportações. O programa conta com apoio 
financeiro do Fundo Setorial Verde-Amarelo e do SEBRAE. 
O público-alvo é a micro, pequena e média empresa dos setores da 
indústria e de serviços, priorizando-se demandas de produtores associados, 
organizados sob a forma de consórcios, cadeias produtivas e arranjos 
produtivos locais, entre outros. 
Os principais objetivos são: 
·fortalecer as micro, pequenas e médias empresas exportadoras e 
com potencial de exportação;
·induzir a maior interação entre demanda e oferta de serviços 
tecnológicos;
·gerar vínculos entre institutos de pesquisa e empresas, estimulando a 
adoção de novas tecnologias;
·aumentar o número de empresas exportadoras e o valor médio das 
exportações;
·aumentar a capacitação das empresas para competir, no mercado 
interno, com os produtos importados;
·gerar novos empregos necessários à produção dos bens exportados.
5.1 Programa de Apoio Tecnológico à Exportação – PROGEX 
www.finep.gov.br/programas/progex.asp 
Para atingir os seus objetivos, o PROGEX credenciou 11 instituições, 
sendo que a instituição responsável aqui no Rio Grande do Sul é a Fundação 
de Ciência e Tecnologia – CIENTEC - para prestar o atendimento às 
empresas.
As etapas para o Programa são:
1ª fase - Diagnóstico Técnico de Produto para Exportação – DTPEx: 
após a definição do produto-alvo do atendimento e dos mercados para onde 
se deseja exportar, a equipe do núcleo PROGEX visita a empresa, com o 
propósito de desenvolver um relatório contendo:
·avaliação do produto;
·avaliação do processo produtivo;
·identificação de eventuais problemas técnicos;
·identificação das normas e dos regulamentos específicos dos 
mercados-alvo da exportação;
·avaliação de custos para a implementação das mudanças.
Essa etapa visa a identificar a possibilidade de adequação do produto em 
questão.
2ª fase - Adequação Tecnológica de Produto para Exportação – ATPEx: 
após a avaliação do produto, especialista(s) da área, em conjunto com as 
equipes do núcleo e da empresa, implementam as modificações e as 
adaptações necessárias para que o produto se torne apto à exportação. O 
atendimento pode envolver as seguintes atividades:
·pré-qualificação para certificações e marcações;
·melhoria de qualidade de produtos e de processos produtivos;
·adequação de produtos às normas técnicas e aos regulamentos 
nacionais e internacionais;
·desenvolvimento de embalagens para exportação;
·design de produtos.
Os custos do atendimento são parcialmente cobertos pelo programa, 
com recursos disponibilizados pela FINEP e de outros parceiros, cabendo à 
empresa o custeio do valor excedente. Os interessados deverão entrar em 
contato com o núcleo responsável pelo atendimento na sua região, para se 
informar sobre os valores praticados e os custos para as empresas, sendo 
que o prazo de atendimento é de seis meses (estimado).
FONTES DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS FONTES DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS
104 105
·promoção da inclusão social e da redução das disparidades regionais;
·valorização da capacidade científica e tecnológica instalada e dos 
recursos naturais do Brasil.
O PROGEX tem como objetivo central gerar novas empresas 
exportadoras ou ampliar a capacidade das que já atuam no mercado 
internacional, por meio da adequação tecnológica dos seus produtos a 
exigências de mercados específicos. 
É um programa concebido pelo Ministério do Desenvolvimento, 
Indústria e Comércio Exterior - MDIC, com apoio do SEBRAE em parceria 
com a FINEP. O PROGEX permite às micro, pequenas e médias empresas 
um aporte tecnológico por meio de consultorias e serviços objetivos e 
dirigidos, visando a alavancar as exportações. O programa conta com apoio 
financeiro do Fundo Setorial Verde-Amarelo e do SEBRAE. 
O público-alvo é a micro, pequena e média empresa dos setores da 
indústria e de serviços, priorizando-se demandas de produtores associados, 
organizados sob a forma de consórcios, cadeias produtivas e arranjos 
produtivos locais, entre outros. 
Os principais objetivos são: 
·fortalecer as micro, pequenas e médias empresas exportadoras e 
com potencial de exportação;
·induzir a maior interação entre demanda e oferta de serviços 
tecnológicos;
·gerar vínculos entre institutos de pesquisa e empresas, estimulando a 
adoção de novas tecnologias;
·aumentar o número de empresas exportadoras e o valor médio das 
exportações;
·aumentar a capacitação das empresas para competir, no mercado 
interno, com os produtos importados;
·gerar novos empregos necessários à produção dos bens exportados.
5.1 Programa de Apoio Tecnológico à Exportação – PROGEX 
www.finep.gov.br/programas/progex.asp 
Para atingir os seus objetivos, o PROGEX credenciou 11 instituições, 
sendo que a instituição responsável aqui no Rio Grande do Sul é a Fundação 
de Ciência e Tecnologia – CIENTEC - para prestar o atendimento às 
empresas.
As etapas para o Programa são:
1ª fase - Diagnóstico Técnico de Produto para Exportação – DTPEx: 
após a definição do produto-alvo do atendimento e dos mercados para onde 
se deseja exportar, a equipe do núcleo PROGEX visita a empresa, com o 
propósito de desenvolver um relatório contendo:
·avaliação do produto;
·avaliação do processo produtivo;
·identificação de eventuais problemas técnicos;
·identificação das normas e dos regulamentos específicos dos 
mercados-alvo da exportação;
·avaliação de custos para a implementação das mudanças.
Essa etapa visa a identificar a possibilidade de adequação do produto em 
questão.
2ª fase - Adequação Tecnológica de Produto para Exportação – ATPEx: 
após a avaliação do produto, especialista(s) da área, em conjunto com as 
equipes do núcleo e da empresa, implementam as modificações e as 
adaptações necessárias para que o produto se torne apto à exportação. O 
atendimento pode envolver as seguintes atividades:
·pré-qualificação para certificações e marcações;
·melhoria de qualidade de produtos e de processos produtivos;
·adequação de produtos às normas técnicas e aos regulamentos 
nacionais e internacionais;
·desenvolvimento de embalagens para exportação;
·design de produtos.
Os custos do atendimento são parcialmente cobertos pelo programa, 
com recursos disponibilizados pela FINEP e de outros parceiros, cabendo à 
empresa o custeio do valor excedente. Os interessados deverão entrar em 
contato com o núcleo responsável pelo atendimento na sua região,