A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
 1000 PERGUNTAS (respostas)

Pré-visualização | Página 32 de 50

avaliada em 5% nos pacientes com exostoses hereditárias 
múltiplas e em aproximadamente 1 % nos pacientes com osteocodromas solitá-
rios. 
Referência: Canale ST. Campbell's operative orthopaedics. 10. ed., St. Louis: Mosby, 2003, 
p.833. 
,). 
326 1.000 Perguntas e Respostas Comentadas em Ortopedia e Traumatologia 
450. Resposta correta: d. 
O prognóstico do condrossarcoma dependerá do grau histológico do 
tumor, de sua localização e da possibilidade ou não da realização de um pro-
cedimento cirúrgico adequado. O condrossarcoma não responde nem à ra-
dioterapia nem à quimioterapia. Excepcionalmente, as variantes mesenquimal 
e indiferenciada podem responder parcialmente à quimioterapia e à radiote-
rapia. 
Referência: Jesus-Garcia R. Diagnóstico é tratamento de tumores ósseos. Rio de Janeiro. Elsevier; 
2005. p.279. 
451. Resposta correta: b. 
Os condrossarcomas secundários originam-se no local de uma lesão 
cartilaginosa benigna preexistente. Eles ocorrem com mais frequência na vi-
gência de encondromas múltiplos e exostoses hereditárias múltiplas. Na do-
ença de Ollier a incidência de malignidade é de aproximadamente 25%, e nos 
casos de Mafucci pode ser ainda mais alta. A incidência durante toda a vida 
do condrossarcoma secundário é estimada em 5% nos pacientes com exosto-
ses hereditárias múltiplas e em aproximadamente 1 % nos pacientes com en-
condromas solitário. 
Referência: Canale ST. Campbell's operative orthopaedics. St. Louis: Mosby, 10. ed., 2003, p.830-
34. 
452. Resposta correta: e. 
O .fOndrob)astoma é uma das caca~ lesões epifisárjas, diferememente do 
que ocorre com o tumor de cé s i antes, e ocorre em indivíduos com a 
placa de crescimento aberta. Em virtude da lo~alização epifisária, ~a 
articular e frequente, sendo ~-RS...p_acientes apresentam com~ intoma 1 -inicial o derrame articular. Pode ainda acometer as apófises ósseas (trocânteres 
,..---.. ---e tuberosidades). A tomografia axial computadorizada é de valia ao mostrar 
com precisão a localização da lesão na epífise, as calcificações no interior da 
lesão e o comprometimento ou não da placa de crescimento e da epífise adja-
cente. 
Referência: Jesus-Garcia R. Diagnóstico e tratamento de tumores ósseos. Rio de Janeiro: Elsevier; 
2005. 
453. Resposta correta: d. 
O tumor marrom do hiperparatireoidismo é uma lesão neoplásica circuns-
crita, caracterizada pela presença de numerosos osteoclastos, células gigantes, 
frequentemente organizadas em grupos e separados por um tecido fibroso mui-
Respostas comentadas - Seção 7 - Oncologia 327 
to vascularizado, com áreas de neoformação óssea e formação de osteoide. O 
tratamento deve se iniciar com a remoção das paratireoides que estão produzin-
do o hormônio. Além disso, o controle hormonal e o controle metabólico devem 
ser realizados antes de se abordar as lesões ósseas. O tratamento ortopédico con-
siste em proteger os ossos das fraturas. 
454. Resposta correta: e. 
O TGC é um tumor benigno agressivo, caracterizado por um tecido rica-
mente vascularizado, constituído por um estroma de células fusiformes ou ovoi-
des e pela presença de numerosas células gigantes do tipo osteoclastos, unifor-
memente distribuídas por todo o tecido neoplásico. O TGC caracteriza-se por 
apresentar metástases em aproximadamente 2 a 3% dos casos, sendo a maioria 
para pulmão. Metástases para outras regiões, incluindo linfonodos regionais, são 
raras, sendo mais comuns nos casos de recidiva. 
Referência: Jesus-Garcia R. Diagnóstico e tratamento de tumores ósseos. Rio de Janeiro: Elsevier; 
2005. p.285. 
455. Resposta correta: d. 
O mieloma múltiplo se apresenta radiograficamente como lesões nitida-
mente demarcadas, puramente líticas, sem esclerose reacional. A falta de forma-
ção óssea reativa também é demonstrada pelo fato de a maioria das lesões serem 
negativas ao mapeamento ósseo (cintilografia). 
Referência: Canale ST. Campbell 's operative orthopaedics. St. Louis: Mosby. 11. ed., p.919. 
456. Resposta correta: d. 
No estudo genético, os pacientes portadores de tumor de Ewing apresentam 
uma translocação no cromossomo 22 t(l 1;22)(q24;ql2), semelhante à transloca-
ção encontrada no tumor neuroectodérmico primitivo (PNET). O PNET foi 
descrito pela primeira vez por Jaffe, em 1984. Apresenta as mesmas característi-
cas clínicas, de imagem e de tratamento do tumor de Ewing. 
Referência: Jesus-Garcia R. Diagnóstico e tratamento de tumores ósseos. Rio de Janeiro: Elsevier; 
2005. p.311. 
457. Resposta correta: b. 
Radiograficamente, as lesões no mieloma múltiplo aparecem como sendo 
bem delimitadas, puramente líticas e sem esclerose reativa. As manifestações 
sistêmicas do mieloma múltiplo incluem fraqueza, perda de peso, anemia, trom-
bocitopenia, hipercalcemia e insuficiência renal. 
328 1.000 Perguntas e Respostas Comentadas em Ortopedia e Traumatologia 
458. Resposta correta: e. 
O fibrossarcoma ósseo é um tumor maligno, caracterizado pela prolifera-
ção de miofibroblastos e fibras colágenas em feixes entrelaçados. Dor, edema 
local e fratura são as principais manifestações que levam o doente a procurar 
tratamento. Pessoas de qualquer idade podem ser acometidas e não existem di-
ferenças de frequência quanto ao sexo e raça. Localiza-se em qualquer osso, em-
bora tenha predileção estatística pelo terço distal do fêmur e proximal da tíbia. 
Referência: Próspero JD. Tumores ósseos. São Paulo: Roca; 2001. p.152. 
459. Resposta correta: a. 
O lipossarcoma é um tumor maligno, caracterizado por proliferação de 
lipoblastos com atipias. É frequente nas partes moles e raro na parte intraóssea. 
Os casos comprovados de lipossarcoma intraósseo localizam-se nos membros 
inferiores, principalmente na tíbia e no fêmur. Geralmente acomete adultos aci-
ma de 20 anos, de ambos os sexos. 
Referência: Próspero JD. Tumores ósseos. São Paulo: Roca; 2001. p.171. 
460. Resposta correta: e. 
A intensidade de sinal da imagem de ressonância magnética do hemangio-
ma é caracterizada por um sinal intermediário na imagem ponderada Tl e um 
alto sinal na imagem ponderada em T2. 
Referência: Jesus-Garcia R. Diagnóstico e tratamento de tumores ósseos. Rio de Janeiro. Elsevier; 
2005. p.25. 
461. Resposta correta: e. 
O adamantinoma é uma neoplasia rara, com predileção pela tíbia. Apre-
senta semelhança histológica com tumor de mandíbula, atualmente chamado de 
ameloblastoma. Esse tipo de neoplasia cresce lentamente, com história clínica de 
duração variável de 1 a 5 anos. A faixa etária varia de 3 a 65 anos e não existem 
diferenças significativas quanto ao sexo e cor dos pacientes. Na maioria das vezes, 
o tumor é único, solitário, localizado na diáfise da tíbia. 
Referência: Próspero JD. Tumores ósseos. São Paulo: Roca; 2001. p.197. 
462. Resposta correta: d. {:!) 
O cordoma é uma rara neoplasia maligna, que surge dos remanescentes da 
notocorda. É a segunda malignidade primária em prevalência na coluna e é a 
malignidade mais comum do sacro. Mais de 50% dos cordomas surgem da região 
sacrococcígea e mais de 30% surgem da base do crânio. O pico de incidência 
Respostas comentadas - Seção 7 - Oncologia 329 
ocorre entre a Sª e 7ª décadas de vida, nas lesões sacrococcígeas, e entre a 4ª e 6ª 
décadas de vida, para as lesões esfeno-occiptais. A neoplasia tem predomínio no 
sexo masculino (3:1) . Os sintomas variam de acordo com o sítio da lesão, poden-
do os pacientes apresentar cefaleia, compressão nervosa, compressão de raiz ner-
vosa ou medular. Radiograficamente, os cordomas aparecem como lesões des-
trutivas, são mais facilmente visualizados nas radiografias laterais do sacro. O 
tratamento consiste em ressecção cirúrgica com margens oncológicas. Pacientes 
com tumores em que não se obtém margem cirúrgica adequada podem se bene-
ficiar com radioterapia. A presença de células fisalíferas no anatomopatológico 
é patognomônico