A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
34 pág.
UNIP ED - 2018

Pré-visualização | Página 7 de 10

mundo e é guardiã de aproximadamente 75% de todos os recursos agrícolas do planeta.
Nesse sentido, a agricultura familiar é fundamental para a melhoria da sustentabilidade ecológica. 
Disponível em: <http://www.fao.org>. Acesso em: 29 ago. 2017. (Adaptado)
Considerando as informações apresentadas no texto, avalie as afirmativas.
I Os principais desafios da agricultura familiar estão relacionados à segurança alimentar, à sustentabilidade ambiental e à
capacidade produtiva. 
II As políticas públicas para o desenvolvimento da agricultura familiar devem fomentar a inovação, respeitando o tamanho das
propriedades, as tecnologias utilizadas, a integração de mercados e as configurações ecológicas. 
III A maioria das propriedades agrícolas no mundo tem caráter familiar, entretanto o trabalho realizado nessas propriedades é
majoritariamente resultante da contratação de mão de obra assalariada.
É correto o que se afirma em
 
A)
I, apenas.
 
B)
18/11/2018 UNIP - Universidade Paulista : DisciplinaOnline - Sistemas de conteúdo online para Alunos.
https://online.unip.br/imprimir/imprimirconteudo 24/34
III, apenas.
 
C)
I e II, apenas.
 
D)
II e III, apenas.
 
E)
I, II e III.
 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(C)
Comentários:
C) A agricutura familiar de acordo com o relatório da ONU é fundamental para a sustentabilidade
logo as alternativa correta são a 1 e 2 
Exercício 23:
Leia o texto, fragmento da entrevista do sociólogo Zygmunt Bauman ao jornal El País.
As redes sociais são uma armadilha 
A diferença entre a comunidade e a rede é que você pertence à comunidade, mas a rede pertence a você. É possível adicionar e
deletar amigos, e controlar as pessoas com quem você se relaciona. Isso faz com que os indivíduos se sintam um pouco melhor,
porque a solidão é a grande ameaça nesses tempos individualistas. Mas, nas redes, é tão fácil adicionar e deletar amigos que as
habilidades sociais não são necessárias. Elas são desenvolvidas na rua, ou no trabalho, ao encontrar gente com quem se precisa
ter uma interação razoável. Aí você tem que enfrentar as dificuldades, se envolver em um diálogo [...] As redes sociais não
ensinam a dialogar porque é muito fácil evitar a controvérsia… Muita gente as usa não para unir, não para ampliar seus
horizontes, mas ao contrário, para se fechar no que eu chamo de zonas de conforto, onde o único som que escutam é o eco de
suas próprias vozes, onde o único que veem são os reflexos de suas próprias caras. As redes são muito úteis, oferecem serviços
muito prazerosos, mas são uma armadilha. 
Disponível em: <https://brasil.elpais.com/brasil/2015/12/30/cultura/1451504427_675885.html>. Acesso em: 06 ago. 2017.
Com base na leitura, analise as afirmativas.
I Segundo o texto, as redes sociais permitem que o indivíduo gerencie suas relações pessoais sem necessariamente lançar mão
de aptidões sociais, como, por exemplo, o diálogo. 
II Para Bauman, as redes sociais são uma armadilha, pois, nelas, estão presentes pessoas mal-intencionadas e são cada vez
maiores os números de crimes ligados à vida virtual. 
III De acordo com o autor, as redes sociais constituem um espaço de muitas controvérsias e não há possibilidade de diálogo.
É correto o que se afirma somente em
 
A)
I.
 
B)
I e II.
 
C)
I e III.
18/11/2018 UNIP - Universidade Paulista : DisciplinaOnline - Sistemas de conteúdo online para Alunos.
https://online.unip.br/imprimir/imprimirconteudo 25/34
 
D)
II e III.
 
E)
II.
 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(A)
Comentários:
A) De acordo com o texto não é necessario se desfazer de um dialogo só por ter a disponibilidade
da rede social, logo a alternativa correta é 1 
Exercício 24:
Leia o texto e a charge.
Eleita palavra do ano pelo dicionário Oxford, a pós-verdade definiu 2016. Isso porque atualmente os fatos importam menos do
que aquilo em que as pessoas escolhem acreditar, ou seja, são tempos em que a verdade foi substituída pela opinião. 
“Pós-verdade deixou de ser um termo periférico para se tornar central no comentário político, agora frequentemente usado por
grandes publicações sem a necessidade de esclarecimento ou definição em suas manchetes", justifica a entidade. O uso da
palavra pela imprensa mundial em 2016 cresceu 2.000% em relação ao ano anterior, principalmente na cobertura de fatos
políticos. 
Eugenio Bucci, jornalista e professor da Escola de Comunicação e Artes da USP, avalia que, na era da pós-verdade, o eleitor
toma cada vez mais decisões baseadas em sentimentos, crenças e ideologias. "A ideia contida aí é relativamente simples: a
política teria rompido definitivamente com a verdade factual e passa a se valer de outros recursos para amalgamar os seguidores
de suas correntes. É como se a política tivesse sucumbido ao discurso do tipo religioso e se conformado com isso". 
Já o filósofo Renato Janine Ribeiro afirma que 2016 será lembrado como o ano em que a mentira ganhou força, a ponto de
influenciar as eleições. Para ele, o período foi marcado por vários acontecimentos que refletiram a pós-verdade, sendo os
principais a eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos e o Brexit, referendo que decidiu pela saída do Reino
Unido da União Europeia. "A campanha de Donald Trump foi o maior exemplo de pós-verdade, com desdenho total pela
veracidade dos fatos mencionados. A campanha do Brexit também foi assim. Podemos dizer que outro exemplo foi a vitória do
'não' no referendo colombiano sobre o acordo de paz com as Farc, que poderia encerrar uma guerra de mais de 50 anos", diz
Janine. 
Durante a corrida eleitoral, o republicano Trump afirmou que Hillary Clinton criou o Estado Islâmico, que Barack Obama era
muçulmano, que o desemprego nos EUA chegava a 42% e que o Papa Francisco apoiava sua candidatura. Nenhuma dessas
informações é verdadeira. Não importou. Muitas outras foram usadas sistematicamente para ganhar apoio e atingir a imagem de
adversários. 
Já a campanha pelo Brexit se apoiou em declarações falsas, como dizer que a permanência no bloco custava ao Reino Unido
US$470 milhões por semana e que, em breve, abriria as portas para milhares de imigrantes e refugiados. Disponível em:
<http://www.ihu.unisinos.br/563601-pos-verdade-a-palavra-que-definiu-2016>. Acesso em: 30 jul. 2017. (Adaptado)
18/11/2018 UNIP - Universidade Paulista : DisciplinaOnline - Sistemas de conteúdo online para Alunos.
https://online.unip.br/imprimir/imprimirconteudo 26/34
Disponível em: <http://www.wilsonvieira.net.br/2017/04/charge-do-dia-pos-verdade.html>. Acesso em: 30 jul. 2017.
Com base na leitura, analise as afirmativas.
I A charge utiliza o termo “pós-verdade” com o significado de “mentira”, ao apresentar o discurso de um pescador, figura que na
cultura popular é normalmente associada ao ato de mentir sobre seus feitos ou de exagerar a dimensão deles. 
II O jornalista Eugênio Bucci destaca o poder das informações falsas na política e atribui equívocos de interpretações de
acontecimentos mundiais à confusão que as pessoas fazem entre religião e governo. 
III De acordo com o filósofo Renato Janine Ribeiro, a eleição de Donald Trump baseou-se em promessas de campanha
mentirosas, o que iludiu o cidadão norte-americano.
Assinale a alternativa certa.
 
A)
I, II e III são corretas.
 
B)
Somente as afirmativas I e II são corretas.
 
C)
Somente a afirmativa II é correta.
 
D)
Nenhuma afirmativa é correta.
 
E)
Somente a afirmativa I é correta.
 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(E)
Comentários:
E) De acordo com charge quando a personagem utiliza o termo "pós verdade" a mesma faz alusão
a palavra mentira visto o exagero da história do pescador. 
Exercício 25:
Leia o texto e a tirinha a seguir. 
A criança também é educada pela mídia, principalmente pela televisão. Aprende a informar-se, a conhecer – os outros,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.