SLIDES ESP URGENCIA UNIQ 2018
10 pág.

SLIDES ESP URGENCIA UNIQ 2018

Disciplina:Administracao de Enfermagem29 materiais54 seguidores
Pré-visualização1 página
SISTEMA MANCHESTER:
POTENCIALIDADES E DESAFIOS EM UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO DOS SERTÕES DE CRATEÚS-CE

ANA MARCIA BEZERRA SOARES
ANTONIO INÁBIO CARVALHO DE OLIVEIRA
ORIENTADOR: Prof. Esp. Paulo George G. Ferreira

INTRODUÇÃO

O protocolo de Manchester é um instrumento que ajuda na determinação do atendimento médico. Através dele está sendo possível descongestionar as unidades e priorizar os casos mais urgentes.

O enfermeiro é o profissional responsável pela aplicação do mesmo. Respaldado pela coleta de dados baseada nas queixas principais do usuário e através de uma escuta qualificada, define a tomada de decisões e a priorização do atendimento(ACOSTA;DURO;LIMA,2012).

Quais as potencialidades e desafios dos enfermeiros que atuam em uma UPA sobre a aplicação do Sistema de Triagem de Manchester em seu cotidiano de trabalho?

JUSTIFICATIVA
Possibilitar ao enfermeiro compreender a sua prática, conhecer suas habilidades e dificuldades, buscando uma assistência de enfermagem humanizada e de qualidade na produção do cuidado e consequentemente maior confiabilidade no sistema. Proporcionando um acesso mais humanizado aos serviços de urgência.
OBJETIVOS
GERAL:
 • Analisar as potencialidades e desafios dos enfermeiros ao utilizar o Protocolo de Classificação de Risco como instrumento de trabalho.
ESPECÍFICOS:
• Analisar a viabilidade na utilização do Protocolo de Classificação de Risco de Manchester
• Conhecer as principais dificuldades enfrentadas pelos enfermeiros ao utilizar o protocolo de classificação de risco
• Analisar a contribuição do Protocolo de Manchester para a sua prática assistencial.

METODOLOGIA
TIPO DE ESTUDO
LOCAL DE ESTUDO
POPULAÇÃO E AMOSTRA
COLETA DE DADOS
ASPECTOS ÉTICOS E LEGAIS
ANÁLISE DOS DADOS
POTENCIALIDADE E DIFICULDADES EM UTILIZAR O PROTOCOLO DE MANCHESTER

“Prioridade e agilidade no atendimento e humanização do atendimento.” (ENFERMEIRO 05)
“Priorizar um atendimento mais eficaz, organizado e rápido.” (ENFERMEIRO 02-06)
“Permite que o usuário tenha uma previsão de atendimento médico.”
(ENFERMEIRO 04)
“Ajuda a diminuir os riscos clínicos.” (ENFERMEIRO 01)
“A aceitação do paciente em relação ao tempo de espera e a falta de conhecimento tanto da população como de alguns profissionais neste
serviço.” (ENFERMEIRO 01-04)
“Protocolo extenso e tendo que está com o protocolo em mãos.”
(ENFERMEIRO 06)
CONTRIBUIÇÃO DO PROTOCOLO DE MANCHESTER PARA A PRÁTICA ASSISTENCIAL

Ajuda bastante na avaliação criteriosa para a definição correta do nível de prioridade do atendimento do paciente.” (ENFERMEIRO 01-03 )
“Reorganizar as filas de espera na unidade de saúde e priorização do atendimento de acordo com a condição clínica do usuário, além de respaldo e autonomia do enfermeiro.” (ENFERMEIRO 04)

 “Na organização do fluxo de atendimento e no atendimento humanizado.” (ENFERMEIRO 02)
“Contribui com a agilidade de atendimento para pacientes graves, pacientes com risco de vida.” (ENFERMEIRO 06)
VISÃO DO ENFERMEIRO SOBRE A EFICÁCIA DO SISTEMA MANCHESTER DE CLASSIFICAÇÃO DE RISCO

“A organização é priorizar realmente quem precisar de um atendimento rápido.” (ENFERMEIRO 02-03)
“A utilização deste sistema, no meu ponto de vista, permite que os atendimentos sejam realizados com maior eficiência, evitando óbitos devido o atraso no atendimento médico e definindo o tempo máximo admitido para cada condição clínica relacionada a cor.” (ENFERMEIRO 04 )
 “É um grande avanço para a saúde pública, principalmente quando se refere ao atendimento rápido e eficiente aos pacientes mais necessitados.” (ENFERMEIRO 05)
CONCLUSÃO
Importante instrumento de trabalho, contribuindo para uma assistência humanizada, eficaz e com maior resolutividade.
Fragilidade:
Pouco conhecimento da população sobre a sua aplicação.
ESTRATÉGIAS DE MELHORIA:

 • Intensificar treinamentos para toda a equipe.

• Elaborar protocolos de conduta no atendimento.

 •Intensificar comunicação visual acerca do funcionamento do Protocolo Manchester em todas suas cores e tempo de espera.
SISTEMA MANCHESTER DE CLASSIFICAÇÃO DE RISCO

SISTEMA MANCHESTER:
POTENCIALIDADES E DESAFIOS EM UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO DOS SERTÕES DE CRATEÚS-CE

ANA MARCIA BEZERRA SOARES
ANTONIO INÁBIO CARVALHO DE OLIVEIRA
ORIENTADOR: Prof. Esp. Paulo George G. Ferreira