A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
54 pág.
tcc AUTISMO

Pré-visualização | Página 1 de 12

19
Universidade Paulista
Educação a distância 
ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO NA INCLUSÃO
DE CRIANÇAS COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA
Itumbiara - go
2018
Universidade Paulista
Educação a distância 
ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO NA INCLUSÃO
DE CRIANÇAS COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA
Trabalho de conclusão de curso apresentado como requisito parcial para a obtenção do título de Pedagogo. 
Universidade Paulista – Polo Itumbiara GO
Orientação: Fábio Ferreira Silva
Itumbiara-go
2018
ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO NA INCLUSÃO
DE CRIANÇAS COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA
Relatório final, apresentado a Universidade UNIP – Universidade Paulista, como parte das exigências para a obtenção do título de Pedagogia.
BANCA EXAMINADORA
________________________________________
________________________________________
Prof. (Nome do professor avaliador)
Afiliações
________________________________________
Prof. (Nome do professor avaliador)
Afiliações
.
DEDICATORIA
 “Dedico este trabalho a Deus, que sempre foi o autor da minha vida e do meu destino. O meio maior apoio nos momentos difíceis”.
 “Sou grato a Deus, que me ajudou em cada etapa desse trabalho e não me deixou fraquejar. ”
 “Dedico este trabalho a Deus, que com sua infinita sabedoria”, foi um importante guia na minha trajetória”.
AGRADECIMENTOS
 
Agradeço primeiramente a Deus, o Senhor da minha vida, por ter misericórdia de mim e me capacitar a cada dia para novos desafios. 
RESUMO
 
Este trabalho aborda a questão do Autismo, mostrando, o que é suas características, as formas de avaliar e diagnosticar, e o papel da escola e do brincar, na vida da criança Autista. O Autismo é uma das perturbações mais graves do desenvolvimento das crianças, por isso, a intervenção intensiva precoce pode promover as competências individuais, comportamento, autonomia, comunicação, interação social e funcionamento geral. Esta perturbação não afeta somente os indivíduos portadores. Afeta, também, as suas famílias e todos aqueles que fazem parte do seu dia-a-dia, especialmente quando temos em consideração a complexidade dos comportamentos, reações e emoções que os indivíduos apresentam. 
 
Palavras-chave: Autismo; Métodos TEACCH e ABA; Diagnóstico.
ABSTRACT
 
This work addresses the issue of Autism, showing, what it is, its characteristics, ways of assessing and diagnosing, and the role of school and play in the life of the Autistic child. Autism is one of the most serious disorders of the development of children, there -fore, intensive early intervention can promote in dividual skills, behavior, autonomy, com -munication, social interaction and general fun ctioning. This disturbance does not only af-fect the carriers. It also affects their families and all those who are part of their day-to-day life, especially when we consider the complexity of the behaviors, reactions and emotions that individuals present. 
 
Keywords: Autism; TEACCH and ABA methods; Diagnosis.
LISTA DE FIGURAS
FIGURA 1: Jogo educativo de computador para autista baseado na abordagem TEACCH ....................................................................................................................45
FIGURA 2: Jogo educativo de computador para autista baseado na comunicação alternativa .....................................................................................................................46
FIGURA 3: Jogo educativo de computador para trabalhar com a educação sexual 47
INTRODUÇÃO 
O Transtorno do Espectro Autista tem passado por um progressivo processo de investigação ao longo dos anos, no que se refere à sua definição.
Prevalece atualmente, a existência de dois importantes documentos: o DSM (Manual Diagnóstico e Estatístico de transtornos mentais) e o CID-10 (Classificação Internacional de doenças e problemas relacionados com a saúde).
São especialmente utilizados por especialistas da área de saúde mental, como psicólogos, psiquiatras e neurologistas.
O estudo em questão tem o intuito de apresentar temáticas referentes à inclusão escolar dos alunos com Transtorno do Espectro Autista, tendo como base o Atendimento Educacional Especializado - AEE, visando que um dos fatores indispensáveis é a parceria, o trabalho colaborativo dos professores de AEE e os de classe comum, bem como as intervenções médicas pertinentes a cada caso. Ainda intervenções psicoeducacionais, aplicando variadas metodologias de trabalho, como os métodos TEACCH e ABA. 
Através de uma abordagem teórica, pode-se fazer um levantamento de fatos importantes e determinantes para a melhor compreensão do que vem a ser o Transtorno do Espectro Autista, as normas que o regem e o definem, bem como os critérios diagnósticos. 
Tendo em vista a prática educacional de inclusão desse público alvo a través do Atendimento Educacional Especializado, desenvolvido para atuar no atendimento nas mais diversas deficiências e dificuldades de aprendizagem, as complexas características das crianças que sofrem com transtorno do espectro autista impõe um grande desafio à elaboração das atividades, destacou-se assim a importância da formação específica desses professores. 
Como base prática para aprofundar e conhecer melhor a realidade de como acontece o atendimento educacional especializado, apresenta-se um estudo do caso, o qual relata as especificidades de uma aluna diagnosticada com o referido transtorno. Elaborou-se também um plano de atendimento, objetivando contribuir para uma melhor qualidade de vida dessa criança, tanto no âmbito social, familiar, bem como em potencializar seu desempenho enquanto estudante.
CAPÍTULO I – AUTISMO: ASPECTOS CONCEITUAIS 
O Transtorno do Espectro Autista teve sua descoberta há pouco tempo na história das psicopatologias do desenvolvimento. Inicialmente foi considerado pelo psicanalista Bruno Bettelheim, como uma doença relacional, com o foco do problema na relação diática, mãe bebê, originando a expressão “mãe geladeira”, e sua causa associada a fatores ambientais. Porém, na atualidade, considerase o autismo como de ordem multifatorial, com etiologias variadas e de origem neurológica (MOREIRA, 2005).
Muitos tem sido os estudos voltados para a tentativa de clarificar o autismo. A doença ainda não possui etiologia determinada e é tida como sendo uma síndrome que interfere no comportamento do indivíduo acometido.
As principais características envolvem a interação social recíproca anormal, retardo nas habilidades de comunicação e seleção de atividades e interesses reduzidos.
O termo autismo, do grego Autós, que significa “de si mesmo” ou “voltar-se para si mesmo”, foi mencionado pela primeira vez pelo psiquiatra suíço Eugen Bleuler, em 1911, ao relatar uma organização mental atribuída a pacientes adultos esquizofrênicos. 
Na ocasião destacou como característica o arranjo mental voltado para a fuga da realidade e isolamento, inclusive dificuldade de estabelecer relacionamentos.
A síndrome comportamental designada pelo autismo teve sua primeira descrição feita pelo psiquiatra austríaco Leo Kanner em seu estudo Autistic Disturbances of Affective Contact. Porém, acredita-se que o autismo já haveria sido estudado por Haslam em 1809 e por Down em 1887.
Segundo Kanner, o autismo não possuía nenhum a das características conhecidas na psiquiatria infantil, tais como esquizofrenia