A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
CENTRO UNIVERSITÁRIO UNICARIOCA (2)

Pré-visualização | Página 1 de 2

CENTRO UNIVERSIT�RIO UNICARIOCA (2).pdf
1 
 
 
CENTRO UNIVERSITÁRIO UNICARIOCA 
CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO 
TEORIA DA ENGENHARIA DE SOFTWARE 
 
 
 
 
CASO VILA NOVA 
ESTUDO DE CASO 07 
 
 
 
 
 
 
Atividade Prática Supervisionada apresentada ao 
Centro universitário Carioca, como requisito 
parcial para a disciplina de Teoria de Engenharia 
de Software. 
Aluna: Joselina Olimpio Ramos 
Matricula: 2017201522 
Professor Orientador: Wagner Xantre Tagarro 
 
 
 
 
 
 
 
 
Rio de Janeiro 
17/11/2018 
 
2 
 
 
 
 
SUMÁRIO 
 
 
 
1.EMPRESA.......................................................................................................................1 
1.1 DESCRIÇÃO DA EMPRESA.................................................................................2 
1.2 PROBLEMAS EXISTENTES NA EMPRESA.......................................................3 
1.2.1 SOLUÇÃO INTERMEDIÁRIA...............................................................................4 
1.2.2 SOLUÇÕES MÉTRICAS DE PONTOS DE CASO.............................................5 
 
 
2. SITUAÇÃO DA EMPRESA (PROBLEMAS E SOLUÇÕES)..................................6 
2.1 PROBLEMAS DE CASO...........................................................................................7 
2.2 DESAFIO(CONSIDERAÇÕES FINAIS)..................................................................8 
 
 
3. REFERÊNCIAS 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
3 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1. A EMPRESA 
 
1.1 INTRODUÇÃO DA EMPRESA 
 
A empresa foi fundada há mais de 15 anos, porte médio com um faturamento anual de 
30 milhões, tem cerca de 300 funcionários, é uma desenvolvedora de software corporativo 
possui uma área específica de pesquisa para o desenvolvimento de técnicas e ferramentas e 
análise e programação, porém ainda não utiliza nenhuma métrica para as estimativas dos 
tempos de desenvolvimento. 
 
1.2 PROBLEMAS EXISTENTE NA EMPRESA 
 
A empresa estudada é uma desenvolvedora de software corporativo, que não utiliza 
nenhuma métrica para as estimativas dos tempos de desenvolvimento. Foram analisados os 
diagramas de casos de uso dos seguintes três poderes: Sistema de cálculo de folha de 
pagamento (projeto 1), Sistema contábil (projeto 2) e o sistema de cartão de ponto (projeto 3). 
Em cada projeto foram realizadas as fases de concepção e a primeira interação da fase de 
elaboração. Na fase de concepção somente foram elaborados os diagramas de nível 0 de 
apanas 1 módulo em cada projeto. Para a primeira interação da fase de elaboração foram 
ampliados apenas alguns casos de uso considerados relevantes pelos analistas de cada projeto. 
O índice do fator técnico do projeto variou apenas nos itens referentes a complexidade de 
processamento, concorrência e acesso direto a terceiros. Todos os sistemas executam cálculos 
e complexos e precisos, exigem máxima segurança e possuem mais de cem usuários acessando 
simultaneamente. As equipes dos respectivos projetos ainda não estão completas e a 
metodologia de desenvolvimento adaptada do processo unificado ainda está em teste, por isso 
o total de pessoas – horas por unidade de PCU considerado foi de 20 horas homem para uma 
primeira análise. As horas estimadas não foram divididas pelo total de membros da equipe. 
 
4 
 
 
 
 
1.2.1 SOLUÇÃO INTERMEDIÁRIA 
 
Existem tantas maneiras de desenvolver software quando existem desenvolvedores. 
Entretando uma equipe de desenvolvimento de software precisa de uma estratégia unificada 
para desenvolver o software. As metodologias de software definem uma maneira comum de 
encarar o desenvolvimento. Para atender a essa necessidade nasceu o Processo Unificado que 
pe uma estrutura genérica de processo que pode ser customizada e adicionado se ou removendo 
–se atividades com base nas necessidades específicas e nos recursos disponíveis para um 
projeto. O Rational Unified Process (RUP) é um exemplo de versão customizada do Processo 
Unificado. O processo Unificado (SCOTT,2003) faz uso extensivo de Linguagem de 
Modelagem Unificada. 
 
 
1.2.2 SOLUÇÃO MÉTRICA DE PONTOS DE CASO DE (PCU) 
 
Os pontos de Casos de Uso (PCU) foram criados em 1993 por Gustav Karner da empresa 
Objectory AB. Esta métrica permite fazer estimativas no início do projeto com base no modelo 
de casos de uso. A filosofia dos pontos de CASOS DE USO é baseada na definição de Análise 
de pontos por Função (APF), na qual a funcionalidade vista pelo usuário é a base para a 
estimativa do tamanho do software (BELGAMO;FABBRI,204). O processo de contagem dessa 
métrica consiste nos seguintes passos (MEDEIROS,2004): 
1-Relacionar os atores, classifica-los de acordo com seu nível de complexidade (simples, médio 
ou complexo) atribuindo respectivamente os pesos 1, 2 ou 3, conforme a tabela. 
 
2.1 PROBLEMAS DE CASO (RESPOSTAS) 
 
É recomendado a metodologia de desenvolvimento de software para não deixar tornar 
a tarefa, complexo por natureza um verdadeiro caos. O problema é que, dependendo do projeto, 
os métodos que não correspondem às reais necessidades do cliente. Por isso seria interessante 
a metodologia Ágil, por oferecer ao desenvolvimento total flexibilidade e aproximar a equipe 
de tecnologia da informação do usuário final do software. 
5 
 
A metodologia ágil tem como base os indivíduos, as interações. São mais importantes 
do que os processos e as ferramentas. O software funcionando é mais importante do que uma 
documentação completa. A colaboração do cliente acima das negociações de contrato, o 
relacionamento entre as pessoas da mesma equipe é de respeito e com o cliente de cordialidade 
e interação, onde o cliente tem acesso a cada fase que termina do projeto. O custo é mais barato 
caso precise mudar algo. 
O processo de software corporativo deve ser melhorado, pois ele é lento e custoso. É 
impossível prever seu término, uma vez experimentado o “gosto” da automatização, da 
precisão e da organização. Criam-se, a partir daí, novas formas de melhorar processos. O 
software é o motor dessas mudanças. 
Para medirmos o tamanho do software, segundo o autor MACOTATTI (2011), a 
estimativa de tamanho de um projeto de software é uma atividade crítica, pois tem um impacto 
tanto na solução técnica apresentada como no gerenciamento do projeto de software, devendo 
ser efetuada não somente no início do projeto, mas durante o ciclo de vida do projeto. As 
técnicas apresentadas acima são apenas algumas dentre as muitas existentes, sendo que cada 
uma abrange uma determinada área. Não existe uma métrica que completa o estudo por si só. 
Desta forma, recomenda-se que seja utilizada a técnica mais adequada para medir projeto de 
software ou a utilização de mais de uma técnica em conjunto. Dentre as técnicas descritas, a 
mais popular atualmente é a técnica de análise por pontos de função. Esta técnica é respaldada 
pelo IFPUG (International Function Point Users Group), que é responsável entre outros, pela 
elaboração e divulgação de um manual de prática de contagem (COM-
CountingPracticesManual), além de manter um programa de certificação de