contestaçao trabalhista
2 pág.

contestaçao trabalhista


DisciplinaProcesso do Trabalhoi69 materiais67 seguidores
Pré-visualização1 página
EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA 50ª VARA DO TRABALHO DE JOÃO PESSOA/PB
Processo n.º (número do processo)
FLORICULTURA FLORES BELAS LTDA., devidamente inscrita sob o CNPJ n.º (número do CNPJ), situada na Rua Bahia, n.º 567, Bairro América, nesta cidade, vem, respeitosamente, perante Vossa Excelência, por intermédio de seu advogado (procuração em anexo), com fulcro no art. 847 da CLT e art. 343 do CPC, aplicado subsidiariamente ao processo do trabalho por força do art. 769 da CLT OFERECER:
CONTESTAÇÃO COM RECONVENÇÃO
À reclamatória trabalhista que lhe move ESTELA DOS ANZÓIS, já qualificada nos autos em epígrafe, pelas razões de fato e de direito a seguir expostas. 
I \u2013 PRELIMINAR DE MÉRITO
Da incompetência da justiça do trabalho
A reclamante pleiteou perante o juízo \u201ca quo\u201d a aplicação da penalidade criminal cominada no artigo 49 da CLT, qual seja, o crime de falsidade, contra os sócios da ré, vez que estes haviam cometido tal infração. 
Ocorre que a presente questão constante na reclamatória, não compete à Justiça do Trabalho, tendo em vista que, a referia matéria é de competência da Justiça Estadual Comum, por tratar-se de crime.
Assim, perante o exposto, requer seja declarada a incompetência material da Justiça do Trabalho no que pertine à determinada alegação. 
II \u2013 PREJUDICIAL DE MÉRITO
Prescrição quinquenal
A reclamante foi contratada em 25/10/2012 e ajuizou a reclamatória trabalhista em 27/02/2018.
No entanto, conforme estipula o artigo 7º, XXIX, da Constituição Federal, bem como o artigo 11 da CLT, a discussão processual está restrita aos cinco anos anteriores ao ajuizamento da ação. 
Corroborando com este entendimento têm-se a Súmula 308 do TST, a qual dispõe \u201ca prescrição da ação trabalhista concerne às pretensões imediatamente anteriores a cinco anos, contados da data do ajuizamento da ação (...)\u201d. Assim sendo, não há dúvidas quanto à prescrição quinquenal imposta pela Carta Magna. 
Pelo exposto, requer a extinção do processo com resolução de mérito no período anterior a 27/02/2013. 
II \u2013 MÉRITO
Adicional de penosidade
Horas extras
Alega a reclamante que, cumpria extensa jornada de trabalho, de segunda a sexta das 10h às 20h, com intervalo de 02h para refeição, e aos sábados das 16h às 20h. Pleiteia assim, o pagamento de horas extras. 
Ocorre que, o contrato de trabalho da reclamante era de 44h semanais, ou seja, 08h diárias, e, contabilizando as horas trabalhadas da autora, juntamente com o intervalo intrajornada, totalizam as oito horas diárias, não ultrapassando a jornada legal. Dessa forma, não procede o pedido da autora. 
Multa do artigo 477, parágrafo 5º da CLT
Vanvan
Vanvan fez um comentário
Falta finalizar
0 aprovações
Carregar mais