Resenha crítica do filme  A GRANDE APOSTA
4 pág.

Resenha crítica do filme A GRANDE APOSTA


DisciplinaAnálise de Investimentos2.661 materiais8.080 seguidores
Pré-visualização2 páginas
1 
DISCIPLINA ANÁLISE DE INVESTIMENTO 
PROFESSOR: \u200b \u200bSinomar de Araujo Lopes 
CURSO: Administração \u2013 Fase 6ª - Noturno 
ALUNO: Odair José de Souza 
 
 
EAD 2 - RESENHA FILME \u201cA GRANDE APOSTA: TUDO PELO LUCRO\u201d 
Filme título original - The Big Short ( tradução: A grande Aposta) - Ano produção 
2015 - Dirigido por Adam McKay - Duração 130 minutos - Gênero Drama - País 
de origem Estados Unidos da América 
 
 
O filme a Grande Aposta demonstra que a crise de 2008 foi sem dúvidas 
umas das maiores crises imobiliária da história, principalmente marcada pelo fato 
de ter afetado a grande potência mundial. Esta crise ficou conhecida como a 
grande bolha e massacrou a economia americana elevando os preço dos imóveis e 
fazendo com que um dos grandes bancos dos EUA (Lehman Brothers) tivesse 
suas atividades encerradas. E consequentemente como um efeito dominó atingiu 
várias outras economias que vieram a quebrar. 
No filme \u201cA Grande Aposta\u201d podemos ver exatamente os fatores que 
levaram a essa crise financeira. Até os anos de 1970 os negócios bancários não 
eram rentáveis como tornaram-se anos depois, tudo mudou quando Lewis Ranieri 
vice-presidente do Salomon Brother teve a brilhante ideia de criar MDS privado que 
seriam títulos rastreados em hipotecas residenciais. Esses títulos eram aplicações 
geralmente de médio e longo prazo e serviram para que os bancos pudessem 
oferecer financiamentos imobiliários a seus clientes. A ideia parecia ser genial já 
que a necessidade da sociedade atual era desfrutar da casa própria e assim os 
bancos poderiam captar mais recursos com esses empréstimos já que estes eram 
baseados nos próprios empréstimos cedidos pelos bancos. 
No começo foram denominados como \u201cTriple A\u201d sendo a classificação de 
menor risco utilizada para investimento. As instituições bancárias se utilizaram da 
ideia de Lewis e nos anos seguintes começaram a faturar mais de 200 bilhões de 
dólares ao ano com a compra e venda destes e outro títulos. 
O mercado imobiliário tornou-se uma grande potência a ponto de ser 
considerada a indústria número um dos Estados Unidos. Por anos mostrou-se um 
grandioso mercado com base sólida e sem prejuízos. Isso porque a inadimplência 
2 
era pequena. Os bancários ficaram tão cegos com tanto sucesso dos MDS que não 
se preocuparam com possíveis perdas futuras. 
Entretanto, teve gerente de fundos da Califórnia, Michael Burry que ao 
analisar alguns acontecimentos da grande crise de 1929 (A grande depressão) 
decidiu investigar os títulos MDS e fez o ninguém havia pensado em fazer. 
No momento até parecia ser loucura analisar todos aqueles papéis. Porém 
depois de ler todas as páginas, ele constatou que aqueles créditos estavam cheios 
de títulos Subprimes com grandes taxas variáveis de risco. Estas Subprimes eram 
empréstimos concedidos para clientes que possuíam uma boa renda financeira. 
Todavia, esses empréstimos eram arriscados, mas os bancos queriam cada vez 
mais captar recursos e foram liberando mais empréstimos neste modelo de risco. 
Foi então que Michael Burry decidiu comprar CDS de títulos imobiliários. 
Todos consideraram que ele era louco em apostar contra a economia americana. 
No entanto, os bancos decidiram vender esses títulos. Para os banqueiros, Michael 
Burry era apenas um maluco e que seria um dinheiro fácil e que não teria problema 
algum em fazer a venda dos títulos pra ele. Mas os banqueiros não sabiam que 
Michael havia estudo o mercado, seus indicadores e tudo apontava que estaria por 
vir uma grande bolha econômica que iria dizimar toda a economia americana, 
afetando também países do mundo inteiro. 
Michael Burry comprou cerca de 1,3 bilhões de CDS. Esses CDS eram um 
produto financeiro geralmente negociado por investidores no mercado de renda fixa 
para especular ou fazer uma espécie de seguro caso uma empresa não pague a 
sua dívida. E segundo suas análises quando essa taxa variável fosse aplicada em 
2007, a grande bolha iria explodir dizimando a economia americana. As hipotecas 
eram bombas relógios. Isso porque os imóveis estavam ficando cada vez mais caro 
e a renda das pessoas se manteve estável, ou seja, o investimento imobiliário 
estava se tornando um dos maiores prejuízos sem a percepção das pessoas do 
mercado. 
Além de Michael Burry, Jamie Shipley e Charlie Geller tentaram investir em 
determinados bancos e por não disponibilizar o capital mínimo de investimento, 
acabaram sendo rejeitados. A notícia de que Michael Burry estava querendo 
apostar contra o investimento \u201cseguro\u201d dos bancos chegou até esses dois 
3 
investidores que optaram por uma oportunidade de investimento mais barato. 
Procuraram o auxílio do ex-banqueiro Bem Rickert, depois de analisar todos os 
detalhes do mercado imobiliário resolveram fazer como Michael Burry e apostar 
contra a economia americana, pelo fato de ser uma boa oportunidade de investir 
um capital menor com uma probabilidade enorme de retorno. 
No filme também fala sobre Mark Baum, que acabou descobrindo sobre os 
estudos de Michael por uma simples ligação errada eles descobriram sobre esses 
CDS imobiliários e pensaram que era uma loucura apostar contra a economia 
americana. Entretanto, ao checar o ABX índice de títulos hipotecários subprimes 
contaram que havia uma pequena queda. Decidiram então investigar buscando 
contatos e visitando imóveis. E aos poucos foram descobrindo que tudo aquilo não 
era tanta loucura. Muitos estavam pegando tantos empréstimos imobiliários sem se 
preocupar o quanto isso poderia acarretar um prejuízo. 
Então, chamaram Jared Vennett ao seu escritório que demonstrou a Mark 
Baum através de seu sistema de pirâmides que os títulos Triple A (classificação 
com menores riscos de levar um calote na prática) estavam cheios de Doubles B 
(classificação com uma maior probabilidade de levar um calote na prática). De 
modo que havia uma grande fraude em todo o sistema e a bolha estava crescendo 
cada vez mais a ponto de explodir. 
Mark Baum decidiu ir atrás de toda informação. Foi verificar como estavam 
os preços dos condôminos e constatou que estavam subindo cada vez mais e as 
pessoas não estavam conseguindo pagar suas hipotecas. O valor dos imóveis 
estava crescendo muito, conforme Michael Burry havia previsto. E assim ele 
decidiu investir que nessas CDS. Mark Baum descobriu em uma reunião com os 
gerentes que os títulos de CDO são um pouco complexo. Quem fez o empréstimo 
vende o direito de receber os juros e o dinheiro do empréstimo em algum momento 
futuro. Com essa venda, há um repasse da dívida que está respaldada pelo ativo 
dado pela garantia. Porém as coisas estavam tomando um caminho que traria 
sérios prejuízos. 
Os títulos foram se diversificando, chegando ao ponto de existir CDO de 
CDO e também os CDO sintético que foram colocados no mercado como um 
\u201cinvestimento de qualidade\u201d, criando uma teia de investimento extremamente