Contestação Pronta
3 pág.

Contestação Pronta


DisciplinaPrática Simulada2.506 materiais2.216 seguidores
Pré-visualização1 página
EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 10ª VARA CIVEL 
DA COMARCA DE ARACAJU/SE 
 
 
 
 
 
PROCESSO Nº.... 
 
 
 
 
 
ASTROGILDO SHOW, já qualificada nos autos do processo em epígrafe, por seu 
advogado, cujo endereço profissional se encontra na rua..., bairro..., nº..., nesta cidade, 
onde deverá ser intimado para dar andamento aos autos processuais e endereço 
eletrônico..., vem à presença de Vossa Excelência oferecer 
 
 
 
CONTESTAÇÃO 
 
em AÇÃO DE REPARAÇÃO POR DANOS MORAIS E MATERIAIS movida por 
ENZA GABRIELLY OFICIAL, igualmente qualificada nos autos do mesmo processo, 
embasado nos fatos e fundamentos a seguir expostos: 
 
I \u2013 Síntese da Inicial 
 
 Na petição inicial consta que a requerente foi vítima de acidente quando 
acompanhava as festividades juninas do evento \u201cForró do Cai Cai\u201d. A requerente teria 
sido convidada a assistir o show na área dos camarins e lá caiu de uma altura de 4 metros. 
Conclui a inicial informando que deseja a realização da audiência de conciliação ou 
mediação, pede que seja reconhecida a responsabilidade objetiva da requerida, pede 
danos materiais no valor de R$ 20.000,00(vinte mil reais), pede também danos morais no 
valor de R$ 50.000,00(cinquenta mil reais) e dá a causa o valor de R$ 70.000,00(setenta 
mil reais. 
 
II \u2013 Das Preliminares 
 
a) Carência de Ação 
 
A requerente cometeu ato ilícito ao adentrar na área citada, ademais, as áreas do 
camarim não são destinadas ao público, tendo sido respeitadas todas estruturas de 
segurança do evento das quais a requerida é responsável. Ante isso, vê-se que estamos 
em face da ilegitimidade da parte ré, nos termos do art.337, XI, devendo o processo 
ser extinto sem resolução do mérito. 
 
III- Do Mérito 
Na análise da situação em tela, observa-se que a requerente, ao contrário do que 
alega, adentrou a área reservada do evento sem autorização para tal, e no momento de 
sua queda estava num lugar ao qual o público não deveria ter acesso, não configurando 
portanto a responsabilidade objetiva da requerida, não devendo portanto ser 
concedido o ônus probatório tal qual pedido pela autora. Ademais, se põem 
exacerbados os valores apresentados para custeio de danos matérias e morais, 
devendo ser reavaliados minuciosamente caso sejam acolhidos por Vossa ExcelÊncia. 
 
IV \u2013 Dos Pedidos 
Ante o exposto, requer: 
a) Seja acolhida a preliminar de ilegitimidade da parte ré, intimando-se o autor da 
inicial para manifestação em 15 dias acerca da alteração da Inicial para 
substituição do réu, caso contrário seja extinto o processo sem resolução do 
mérito; 
 
b) Seja julgado improcedente o pedido da requerente; 
 
c) A condenação da parte requerente ao pagamento das custas judiciais e honorários 
advocatícios estes fixados em 20% sobre o valor da causa. 
 
Protesta provar o alegado por todos os meios em direito admitidos, especialmente 
pelos documentos que a essa seguem anexos. 
 
Pretende o autor desta peça participar de eventual audiência de conciliação/mediação 
porventura designada por Vossa Excelência. 
 
Nestes termos, pede deferimento 
 
Aracaju/SE, 10 de Novembro de 2018 
Advogado 
OAB/SE