RESUMO NP2   PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO
6 pág.

RESUMO NP2 PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO


DisciplinaPsicologia Organizacional e do Trabal177 materiais527 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Higiene e segurança no trabalho
A higiene do trabalho ou higiene ocupacional é um conjunto de medidas preventivas
relacionadas ao ambiente do trabalho, visando a redução de acidentes de trabalho e doenças
ocupacionais. A higiene no trabalho consiste em combater as doenças profissionais.
Uma das atividades da higiene do trabalho é a análise ergonômica do ambiente de trabalho, não
apenas para identificar fatores que possam prejudicar a saúde do trabalhador e no pagamento de
adicional de insalubridade/periculosidade, mas para eliminação ou controlar esses riscos, e para a
redução do absenteísmo(doença). A capacidade analítica desenvolvida nesse esforço permite ir
além, na forma de identificação e proposição de mudanças no ambiente e organização do trabalho
que resultem também no aumento da produtividade, e da motivação e satisfação do trabalhador
que resultem na redução de outros tipos de absenteísmo que não relacionado às doenças.
Patrícia Pires de Matos (2011) expõe que a
Higiene do trabalho compreende normas e procedimentos adequados para proteger a integridade
física e mental do trabalhador, preservando-o dos riscos de saúde inerente às tarefas do cargo e
ao ambiente físico onde são executadas. A higiene do trabalho está ligada ao diagnóstico e à
prevenção das doenças ocupacionais, a partir do estudo e do controle do homem e seu ambiente
de trabalho. Ela tem caráter preventivo por promover a saúde e o conforto do funcionário, evitando
que ele adoeça e se ausente do trabalho. Envolve, também, estudo e controle das condições de
trabalho. A iluminação, a temperatura e o ruído fazem parte das condições ambientais de trabalho.
Uma má iluminação, por exemplo, causa fadiga à visão, afeta o sistema nervoso, contribui para a
má qualidade do trabalho podendo, inclusive, prejudicar o desempenho dos funcionários. A falta
de uma boa iluminação também pode ser considerada responsável por uma razoável parcela dos
acidentes que ocorrem nas organizações. Envolvem riscos os trabalhos noturnos ou turnos,
temperaturas extremas \u2013 que geram desde fadiga crônica até incapacidade laboral.
Neste sentido, é preciso conscientizar os funcionários da importância do uso dos EPIs, luvas,
máscaras e roupas adequadas para o ambiente em que eles atuam. Fazendo essa ação
específica, a organização está mostrando reconhecimento ao trabalho do funcionário e
contribuindo para sua melhoria da qualidade de vida. Em vez de obrigar os funcionários a usarem,
é melhor realizar esse tipo de trabalho de conscientização, pois o retorno será bem mais positivo.
A Segurança e saúde ocupacional ou SSO é uma área multidisciplinar relacionada com a
segurança, saúde e qualidade de vida de pessoas no trabalho ou no emprego. Como efeito
secundário a segurança e saúde ocupacional também protege empregados, clientes,
fornecedores e público em geral que possam ser afetados pelo ambiente de trabalho.
Na Segurança do trabalho também é importante que a empresa forneça máquinas adequadas, em
perfeito estado de uso e de preferência com um sistema de travas de segurança. É fundamental
que as empresas treinem os funcionários e os alertem em relação aos riscos que máquinas
podem significar no dia a dia. Caso algum funcionário apresente algum problema de saúde mais
tarde ou sofra algum acidente, a responsabilidade será toda da empresa por não ter obrigado o
funcionário a seguir os procedimentos adequados de segurança. Caso o funcionário se recuse a
usar os equipamentos que o protegerão de possíveis acidentes, a organização poderá demiti-lo
por justa causa.
As prevenções dessas lesões/acidentes podem ser feitas através de:
 Estudos e modificações ergonômicas dos postos de trabalho.
* Uso de ferramentas e equipamentos ergonomicamente adaptados ao trabalhador.
* Diminuição do ritmo do trabalho.
* Estabelecimento de pausas para descanso.
* Redução da jornada de trabalho.
* Diversificação de tarefas.
* Eliminação do clima autoritário no ambiente de trabalho.
* Maior participação e autonomia dos trabalhadores nas decisões do seu trabalho.
* Reconhecimento e valorização do trabalho.
* Valorização das queixas dos trabalhadores.
É preciso mudar os hábitos e as condições de trabalho para que a higiene e a segurança no
ambiente de trabalho se tornem satisfatórios. Nessas mudanças se faz necessário resgatar o valor
humano. Nesse contexto, a necessidade de reconhecimento pode ser frustrada pela organização
quando ela não valoriza o desempenho. Se o ambiente enfatizar as relações distantes e
impessoais entre os funcionários e se o contato social entre os mesmos for desestimulado,
existirão menos chances de reconhecimento. Tais fatores nos remetem à importância da política
de recursos humanos pregada pela empresa junto a seus funcionários e sua influência sobre a
higiene e segurança no trabalho.
A Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional pode ser definida como um conjunto de regras,
ferramentas e procedimentos que visam eliminar, neutralizar ou reduzir a lesão e os danos
decorrentes das atividades.
Uma das principais ferramentas dessa gestão denomina-se Gestão de Riscos, a qual atua no
reconhecimento dos Perigos e da classificação dos Riscos (Risco Puro). Normalmente a Gestão
de SSO faz parte de um Sistema de Gestão (Gestão da Qualidade).
Consultoria interna e externa em Psicologia Organizacional e do Trabalho.
Consultoria, de uma forma ampla, é o fornecimento de determinada prestação de serviço, em
geral por profissional qualificado e conhecedor do tema. O serviço de consultoria oferecido ao
cliente acontece por meio de diagnósticos e processos e tem o propósito de levantar as
necessidades do cliente, identificar soluções e recomendar ações. De posse dessas informações,
o consultor desenvolve, implanta e viabiliza o projeto de acordo com a necessidade específica de
cada cliente. É o produto de um trabalho de co-participação, de casamento de dois tipos
diferentes de \u201cKnow-How\u201d, aquele técnico específico sobre o assunto e aquele decorrente da
vivência organizacional e de conhecimento de suas peculiaridades políticas e contextuais.
Consultoria, portanto, consiste em um conjunto de atividades desenvolvidas pelo consultor, que
ajudam o cliente a perceber, entender e agir sobre fatos inter-relacionados que ocorrem no seu
ambiente. É a influência exercida por uma pessoa sobre um indivíduo, grupo ou organização, no
sentido de mudar ou melhorar uma situação, seu controle direto sobre a implementação.
Dentre os tipos de consultoria existentes, encontramos os conceitos de:
\ue008Consultoria Externa \u2013 Profissional não integrante da empresa a qual presta serviços
\ue008Consultoria Interna \u2013 Funcionário da empresa que, em geral, desempenha atividades
técnicas. É um facilitador. Elabora diagnóstico, busca soluções para os problemas, sugere
e opina.
A Consultoria Interna corresponde ao conjunto de atividades desenvolvidas por um profissional
multidisciplinar da organização, como o objetivo de desenvolver, influenciar e assessorar de forma
consistente e articulada os clientes internos.
Os objetivos da consultoria interna consistem em: prover a organização de informações
descentralizadas; facilitar a tramitação das informações; oferecer melhor atendimento às
necessidades do cliente interno, que é facilitado pela proximidade e entendimento de suas
necessidades; empregar eficientemente as informações recebidas, visando o desenvolvimento
das estratégias organizacionais; aprimorar os produtos oferecidos aos recursos humanos por meio
da antecipação de tendências da área; atuar de maneira que as ações e estratégias de RH
alinhem-se às da organização.
Na consultoria interna, com o RH ligado ao negócio, agrega-se valor ao cliente e permite
propriedade na atuação